Abrir menu principal

As células stay-behind (literalmente "ficar para trás", em inglês) constituíam redes clandestinas ligadas à OTAN, durante o período da Guerra Fria. Implantadas em 16 países da Europa Ocidental, essas células visavam deter a ameaça de uma ocupação pelo bloco do Leste e estavam sempre prontas para ser ativadas em caso de invasão pelas forças do Pacto de Varsóvia. A mais famosa era a rede italiana Gladio .

A existência dessas células só foi revelada pelos meios de comunicação nos anos 1990, embora o antigo diretor da CIA William Colby já tivesse descrito, desde 1978, a gênese desses grupos, em suas memórias.[1]

Referências

  1. William Colby e Peter Forbath, Trente ans dans la CIA, Presses de la Renaissance, Paris, 1978, p. 111-112

Bibliografia adicionalEditar

  • (em inglês) Nato's Secret Armies: Operation Gladio and Terrorism in Western Europe, por Daniele Ganser, ISBN 0-7146-5607-0
  • (em francês)"Enquête parlementaire sur l'existence en Belgique d'un réseau de renseignement clandestin international, rapport fait au nom de la Commission d'enquête par MM. Erdman et Hasquin." Sénat de Belgique, 1990-1991 (ref. : 1117-4)

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.