Abrir menu principal

Subversão (do termo latino subversione) é uma revolta contra a ordem social, política e econômica estabelecida vigente. Pode manifestar-se tanto sob a forma de uma oposição aberta e declarada,[1] como sob a forma de uma oposição sutil e prolongada.[2]

Durante a ditadura militar no Brasil, o Serviço Nacional de Informações produziu um dicionário[3] de termos considerados subversivos que propagou o pânico moral da ameaça comunista.[4]

Documento de 1970 do Ministério da Aeronáutica do Brasil descrevendo as atividades tidas como subversivas do grupo guerrilheiro VAR-Palmares

Ver tambémEditar

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 623.
  2. «A dúvida do mercado». Revista Digital Ciano, v.2, n.1. 2012. 111 páginas. Consultado em 27 de agosto de 2012. Arquivado do original em 21 de agosto de 2012. Subversão, vale lembrar, nunca é um ato imediato e radical; ao contrário, é quando entendemos muito bem os mecanismos e lacunas de um contexto a ponto de intervir sobre ele sem que ninguém perceba diretamente. 
  3. Serviço Nacional de Informações (1971), DICIONÁRIO DA SUBVERSÃO. TERMOS E SIGLAS USADOS POR ELEMENTOS SUBVERSIVOS NO BRASIL (PDF) 
  4. Cowan, Benjamin (2017). «Violências pornográficas: anticomunismo e 'permissividade' como armas de guerra». HuffPost. Cópia arquivada em 4 de julho de 2019 

BibliografiaEditar

  Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.