Surto de microcefalia no Brasil

O surto de microcefalia no Brasil é um grande aumento de casos de microcefalia ocorrido no Brasil, tendo se iniciado no segundo semestre de 2015 [1]. Tal surto se iniciou nos estados do nordeste, se alastrando depois por 21 estados da federação, sendo o maior número de casos diagnosticados em Pernambuco, e que foi associado ao vírus Zika[2][3]. tal aumento repentino de casos dessa malformação levou o ministério da saúde a decretar emergência em saúde publica no país[4]

SurgimentoEditar

O surto teve início entre agosto e setembro, em Pernambuco, tendo sido notificado ao ministério da saúde apenas em 27 de outubro de 2015[5], além desse estado, que possui o maior número de casos suspeitos e confirmados, já foram identificados casos em vários outros estados e no Distrito Federal [6]. O número crescente de casos levou o ministério da saúde a mudar o critério para o diagnóstico da microcefalia, passando a considerar recém-nascidos com a circunferência do crânio menor que 32 centímetros, que é o critério adotado pela OMS, anteriormente, usava se como critério crânios menores que 33 centímetros[7]

CausaEditar

Tem sido apontado como a causa do surto o vírus Zika, identificado primeiramente na Bahia em maio de 2015, tendo sido trazido para o Brasil provavelmente durante a Copa do Mundo de 2014[8]. Inicialmente a relação entre esse vírus e a microcefalia era considerada apenas provável, mas em 28 de novembro de 2015 o Ministério da Saúde confirmou tal ligação, após a necrópsia do corpo de um bebê que morreu devido a essa má-formação [9][10]

Referências

  1. Cristiane Segatto (19 de novembro de 2015). «O avanço do surto de microcefalia». Época. Consultado em 8 de dezembro de 2015 
  2. Bianca Carvalho (03 de dezembro de 2015). «Cientistas estrangeiros estudam o zika vírus e a microcefalia em PE». Hora 1. Consultado em 08 de dezembro de 2015  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  3. Laís Alegretti (20 de janeiro de 2016). «Casos suspeitos de microcefalia associada ao zika chegam a 3.893». G1. Consultado em 22 de janeiro de 2016 
  4. «Ministério de Saúde declara emergência em saúde pública no país». Jornal Estado de Minas. 11 de novembro de 2015. Consultado em 8 de dezembro de 2015 
  5. Camilla Costa (30 novembro 2015). «Infectologista relata choque e desespero ao se deparar com início de epidemia de microcefalia». BBC Brasil. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  6. «Casos de microcefalia crescem 41% e Governo muda critérios para doença». El Pais Brasil. 9 de dezembro de 2015. Consultado em 09 de dezembro de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  7. Jornal Nacional (4 de dezembro de 2015). «Ministério da Saúde muda critério para diagnosticar a microcefalia». G1. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  8. «Identificado vírus causador de doença misteriosa em Salvador e RMS». G1 Bahia. 29 de abril de 2015. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  9. «Governo vê 'relação provável' entre microcefalia e zika». Revista Veja. 17 de novembro de 2015. Consultado em 9 de dezembro de 2015. Arquivado do original em 1 de janeiro de 2016 
  10. «Ministério da Saúde confirma relação entre o zika vírus e microcefalia». Revista Veja. 28 de novembro de 2015. Consultado em 09 de dezembro de 2015. Arquivado do original em 8 de janeiro de 2016  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)