Abrir menu principal
Suzuki B-King
Suzuki B-KING 2007TMS.jpg
Fabricante Suzuki
Apelido GSX 1340BKK
Produção 2013 - presente
Tipo Naked
Motor 1340cc3
4 cilindros em linha, 4 tempos, DOHC
Potência 184 cv a 9.500 rpm
Torque 14,9 kgfm a 7.200 rpm
Transmissão 6 marchas
Suspensão Dianteira: Telescópica invertida, com ajuste de pré-carga da mola, retorno e compressão;
Traseira: Monoamortecedor fixado à balança por link, com ajuste de pré-carga da mola, retorno e compressão
Freios Dianteiro: Duplo disco flutuante de 310 mm com pinças de 4 pistões;
Traseiro: Disco simples de 260 mm, com pinça de 1 pistão
Pneus D: 120/70 ZR 17M/C (58W);
T: 200/50 ZR 17M/C (75W)
Altura 805mm
Tanque 16,5 lts
Relações Suzuki Hayabusa
Similar BMW K1200R,
Honda CB 1300 SuperFour,
Yamaha MT-01

A Suzuki B-King (também conhecida como GSX 1300) é uma motocicleta da categoria naked fabricada pela Suzuki. Valor para o Brasil : A suzuki b king está disponível no valor de 89,999. Sua primeira aparição aconteceu no Salão de Tóquio de 2001, gerando uma ótima resposta do público presente, Graças ao design futurista para a época. Está disponível no Brasil desde o primeiro semestre de 2008.

MotorEditar

Além do design arrojado, caracterizado pelas duas saídas de escape sob o banco e pelas setas embutidas no tanque, o motor da Suzuki B-King à mostra — bem ao estilo naked — é seu grande . Seu propulsor possui quatro cilindros em linha e 1.340 cc3, sendo quase o mesmo da última geração da Suzuki GSX 1300R Hayabusa,[1] uma das motos mais velozes do mundo.

 
Detalhe da traseira da motocicleta, com ênfase no sistema de escape

Com refrigeração líquida, injeção eletrônica, dupla borboleta de aceleração e outros atributos, é capaz de produzir 184cv de potência máxima a 9.500 rpm e 14,89 kgfm de torque a 7.200 rpm.[2] Números que fazem da Suzuki B-King a motocicleta naked mais potente do mundo na atualidade.

A Suzuki dotou a motocicleta com um sistema de seleção do modo de pilotagem (chamado de Suzuki Drive Mode Selector, ou simplesmente S-DMS[2]) permitindo ao piloto escolher entre dois modos: A para potência total; ou B, com a potência limitada entregue de forma mais suave.

O Sistema de Gerenciamento do Motor, provido de um poderoso computador de 32 bits e 1024 KB de memória, controla o sistema de injeção de combustível, a ignição eletrônica e a Válvula de Borboleta Dupla Suzuki (SDTVSuzuki Dual Throttle Valve[3]). Com base na posição da válvula de borboleta primária, na rotação do motor e na marcha engatada, o computador de gerenciamento do motor abre ou fecha a válvula de borboleta secundária, mantendo a velocidade do ar apropriada para que se obenha a melhor eficiência na combustão e resposta à aceleração, principalmente em baixas e médias rotações.

Um catalisador de grande capacidade é utilizado no sistema de exaustão, juntamente com um sensor do oxigênio. Os sistemas reduzem as emissões de hidrocarbonetos, monóxido de carbono e óxido de nitrogênio ao meio ambiente.

CiclísticaEditar

A Suzuki desenvolveu um moderno quadro de dupla trave em alumínio para equipar a motocicleta. Nas suspensões uma solução tradicional mas muito eficiente: garfo telescópico invertido (upside-down) na dianteira e um monoamortecedor fixado por links na balança traseira, ambos da marca Kayaba com amplo ajuste. Este conjunto ciclístico assemelha-se ao de muitas esportivas disponíveis no mercado.

Os freios dianteiros são dois discos flutuantes de 310mm de diâmetro na dianteira e pinças radiais de quatro pistões opostos da marca Nissin. Na roda traseira, uma pinça simples e um disco de 265mm.

O câmbio também recebeu um novo sistema adotado pela empresa, chamado de Sistema de Assistência à Embreagem Suzuki (Suzuki Clutch Assist System, ou apenas SCAS[4]) operando hidraulicamente. Ele reduz a quantidade de força necessária no manete para acionar a embreagem.

PainelEditar

Um painel projetado e construído no módulo do farol é centrado em torno de um tacômetro analógico com um visor LCD à direita. Este conta com velocímetro, indicador de marcha engatada, relógio, hodômetro total, hodômetro parcial, intervalos de manutenção, tempo de pilotagem, velocidade média, nível de combustível, temperatura do motor e o S-DMS.

Indicadores ou luzes de advertência (também chamados de luzes-espia) são usados para a seta, injeção eletrônica, temperatura do líquido de arrefecimento, pressão de óleo, neutro e o uso do farol alto.

Referências

  1. «The Official Site of Suzuki® Motorcycles, Quadrunner ATVs and Scooters». Suzuki Motorcycles. Consultado em 21 de janeiro de 2009 
  2. a b «2008 Suzuki B-King». The Kneeslider. Consultado em 21 de janeiro de 2009 
  3. «Suzuki Motorcycle Launch 2008». Suzuki Motorcycles. Consultado em 21 de janeiro de 2009 
  4. «Suzuki B-KING 2008». Suzuki Umboðið ehf. Consultado em 21 de janeiro de 2009 

Ligações externasEditar