Abrir menu principal
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Astronomia.
Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde Fevereiro de 2008.
Evolution-tasks.png
Atenção: Este artigo foi listado como um artigo com problemas.
Ajude-nos na discussão deste artigo. O motivo da marcação foi a seguinte: Confuso e mal-escrito, sem contextualização
Tábua astronómica do Almanach Perpetuum, obra de Abraão Zacuto sobre astronomia

Tábua astronómica (ou "Roteiro Calendário") era um sistema usado para transferir o lugar geométrico ocupado no céu pelo Sol, pelos planetas do sistema solar e pelas "estrelas fixas" mais visíveis para a posição ocupada ou indicada por um segundo observador.

As tábuas tinham normalmente a mesma estrutura, indicavam os "lugares" dos astros. Equivalente à longitude celeste actual, para vários anos de um ciclo, variável com o planeta (no caso do Sol era de quatro anos). Também incluíam tábuas complementares referentes a vários fenómenos celestes.

Quando se introduziram na náutica as observações astronómicas que a revolucionaram, em particular a observação de altura meridiana do Sol para com o conhecimento da declinação solar, se poder calcular a latitude do lugar, recorreu-se às tábuas Almanach Perpetuum, do astrónomo judeu Abraão Zacuto, e publicadas em Leiria em 1496.

Samuel Zacuto então criou as "Tábuas de Declinação do Sol" que foram feitas para o Rei de Portugal D. João II, e entregues a Colombo na véspera de sua primeira viagem. Hoje as tábuas encontram-se exposta no Museu Hebraico de Nova Iorque.

Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.