Um TRIAC, ou "triodo para corrente alternada", é um componente eletrônico semelhante a dois retificadores controlados de silício (SCR/tiristores) ligados em antiparalelo, porém com construção que permite operação com um único terminal de disparo ("gate"). Este tipo de ligação resulta em uma chave eletrônica bidirecional capaz de conduzir a corrente elétrica nos dois sentidos. O TRIAC faz parte da família dos tiristores.

TRIAC

Um TRIAC pode ser disparado por uma corrente positiva ou negativa aplicada entre o "gate" e o terminal T1. Uma vez disparado, o dispositivo continua conduzindo até que a corrente elétrica caia abaixo do valor de corte - o que usualmente acontece próximo ao final da metade do ciclo de uma corrente alternada - ou quando, no circuito, há uma estratégia que desvia a corrente do tiristor, por exemplo um interruptor. Apesar de conduzir nos dois sentidos, ele não é um fio ideal nos dois: caso seja acionado em um sentido, ele só conduzirá no outro sentido após comutar e ser acionado novamente no sentido desejado. Isto torna o TRIAC um conveniente dispositivo de controle para circuitos de corrente alternada, que permite acionar grandes potências com circuitos acionados por correntes da ordem de miliamperes.

Em um típico circuito usando um TRIAC controla-se o início da condução do dispositivo, aplicando o pulso de disparo em um ponto predeterminado em cada semiciclo da tensão alternada, o que permite controlar a percentagem do semiciclo que estará alimentando a carga (também chamado de controle de fase).

O TRIAC de baixa potência é utilizado em várias aplicações como controles de potência para lâmpadas ("dimmers"), controles de velocidade para ventiladores entre outros. Para circuitos de maior potência, pode-se utilizar dois SCRs ligados em antiparalelo, o que garante que cada SCR estará controlando um semi-ciclo independente, não importando a natureza da carga geral, embora isto requeira um circuito de controle separado para cada um.

Ver tambémEditar