Abrir menu principal

TV Equinócio

emissora de televisão brasileira de Macapá, AP
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Equinócio
TV Equinócio Comunicações Ltda. - EPP
Macapá, Amapá
Brasil
Tipo Comercial
Canais Digital: 35 UHF
Virtual: 10 PSIP
Outros canais Analógico:
10 VHF (1988-2018)
Sede
Slogan TV verdadeiramente amapaense
Rede RecordTV
Rede(s) anterior(es) SBT (1988-2000)
Proprietário
  • Adiomar Veronese (50%)
  • Jaime Nunes (50%)
Fundação 4 de maio de 1988 (31 anos)
Nome(s) anteriore(s)
  • TV Marco Zero (1988-2005)
  • TV Gazeta Marco-Zero (2005-2012)
Cobertura Macapá, Santana e Mazagão
Página oficial www.tvequinociohd.com.br

TV Equinócio é uma emissora de televisão brasileira sediada em Macapá, capital do estado do Amapá. Opera no canal 10 (35 UHF digital), é afiliada à RecordTV[1]. Atualmente, a emissora gera cinco produções locais, sendo três jornalísticas e duas de entretenimento, todas em HD.

Índice

HistóriaEditar

A então TV Marco Zero foi inaugurada no dia 4 de maio de 1988, e retransmitia a programação do Sistema Brasileiro de Televisão. Na época, pertencia às Organizações José Alcolumbre.

Em 1997, as Organizações José Alcolumbre inauguram a TV Amazônia, a segunda emissora de televisão do grupo, que na época era afiliada à Rede Record. Em 2000, ocorre uma troca de afiliação em ambas as emissoras: a TV Amazônia passa a retransmitir o sinal SBT, e a TV Marco Zero passa a retransmitir o da Record.

Em 2005, as Organizações José Alcolumbre vende 25% da TV Marco Zero para o Grupo Gazeta de Comunicação, de propriedade de Jorge Amanajás e Sillas Assis Júnior. E no dia 20 de dezembro, a emissora muda seu nome para TV Gazeta-Marco Zero, que passa a transmitir seu sinal, também, para os municípios de Mazagão e Santana. A mudança contou com as presenças do então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do senador e ex-presidente José Sarney e do então presidente da Rede Record, Alexandre Raposo.

Em 18 de junho de 2012, a emissora muda seu nome para TV Equinócio.

A emissora transmitiu, durante 2 anos (2014 e 2015), os desfiles das escolas do grupo especial e de acesso do carnaval amapaense, no Sambódromo. Em 2017, a emissora fez a transmissão ao vivo do carnaval de blocos, durante os dois primeiros dias do evento.

Sinal digitalEditar

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
10.1 35 UHF 1080i Programação da TV Equinócio / Record TV

A emissora lançou seu sinal digital no dia 21 de setembro de 2013, retransmitindo, tanto a programação nacional, quanto a local, em HD.

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Equinócio, bem como as outras emissoras de Macapá, cessou suas transmissões pelo canal 10 VHF em 14 de agosto de 2018, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.

ProgramasEditar

Além de retransmitir a programação nacional da RecordTV, a TV Equinócio produz os seguintes programas:

Equipe de apresentadoresEditar

  • Aline Lima
  • Ellen Santana
  • Lanna Coelho
  • Luis Eduardo
  • Luiz Trindade
  • Narjara Costa
  • Rodrigo Sales
  • Haroldo Santos (interinamente, pois Luis Trindade candidatou-se a deputado estadual no pleito de 2018, o que o impede de permanecer no ar)

ControvérsiasEditar

Em 21 de setembro de 2013 a emissora pôs no ar o seu sinal digital, mas a mesma não tinha até então a concessão do canal em que transmitia, conseguindo a concessão do mesmo somente em 2014.

Em 25 de outubro de 2014, às vésperas da eleição, a emissora foi retirada do ar pelo prazo de 24 horas por determinação do juiz eleitoral Cassius Clay, do TRE-AP. Segundo o juiz, a emissora descumpriu a lei eleitoral nº 9504 de 30/09/1997, que impede que as emissoras façam propaganda a favor e contra os candidatos políticos. O fato ocorreu porque o apresentador do Balanço Geral AP, Luis Eduardo, fez duras críticas e pediu para a emissora por no ar um vídeo que demonstrava suposta compra de voto feita pelos integrantes do governo do estado para Camilo Capiberibe (PSB-AP). A emissora retornou ao ar no dia 26 de outubro.[2]

Referências

  1. «MACAPá/AP - PORTAL BSD». www.portalbsd.com.br. Consultado em 4 de junho de 2019 
  2. «TRE tira afiliada da Record do ar por desobediência à Lei Eleitoral». NaTelinha. Consultado em 4 de junho de 2019 

Ligações externasEditar