Abrir menu principal

TV Tagarela é uma associação de mídia comunitária que faz uso da linguagem audiovisual como recurso pedagógico para desenvolver trabalhos socioeducativos na Favela da Rocinha desde 1998.

HistóriaEditar

TV Tagarela é uma instituição não governamental e sem fins lucrativos que atua na Favela da Rocinha, desde 1998, como TV Comunitária de Rua. Esse movimento teve seu início no ano anterior, numa oficina de produção de vídeo realizada pela ASPA (Ação Social Padre Anchieta) para um grupo de adolescentes da comunidade.

Decididos a permanecer e dar sequência prática as experimentações feitas durante o curso, o grupo teve como principal referência - para consolidar outro conceito de TV na comunidade - a TV Maxambomba que atuava na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro e a TV Viva do Recife, Pernambuco. Ambas com a metodologia midiática de veicular suas produções em espaços públicos (praças e ruas).

Em 1998 foi realizada a primeira produção para ser exibido na rua. O vídeo “Preconceito: não aceito” foi exibido numa TV de 29 polegadas na janela da Capela Nossa Senhora Aparecida, virada para os transeuntes que passavam pelo Largo do Boiadeiro – local que viria a ser o principal cenário das intervenções de rua da TV Tagarela, só que posteriormente com telão e projetor.

O nome TV Tagarela foi inspirado pelo livro “Varal de Lembranças” das autoras Eliana Segala e Tânia Regina. Em meio às histórias da Rocinha ali contadas, os adolescentes descobriram que um dos primeiros veículos de comunicação da comunidade foi o “Jornal Tagarela”, difundido durante a década de 1980.

Ainda no ano de 1998, a TV Tagarela ganhou uma licitação para produzir vídeos para o programa Comunidade em Cena, do Canal Saúde – FIOCRUZ. A partir de então, o grupo conquistou sua independência, assumindo as despesas básicas da manutenção da TV. Ao longo de todos esses anos, essa parceria foi a principal fonte de recurso para o sustento da TV Tagarela, que produziu mais de 30 curtas documentários para o Canal Saúde.

Uma das produções de maior relevância no currículo da Tagarela é o documentário “Entre Muros e Favelas”, realizado em parceria com Atrever (Manguinhos) e o coletivo AK KRAAK da Alemanha, que ganhou o “Prêmio Jangada” de melhor documentário de média-metragem na “X Mostra Internacional do Filme Etnográfico” no ano de 2005.

Somente depois de acumular em seu histórico uma vasta experiência com produção em comunicação comunitária, foi que teve início o processo de discussão sobre sua regularização como instituição, sendo fundada em maio de 2008 a Associação de Mídia Comunitária da Rocinha - TV Tagarela.

No ano de 2015, a TV Tagarela colocou na pauta comemorativa dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro a Favela como parte importante do cenário urbano, ao realizar o 1° Cine Favela Festival na Rocinha - com patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura. Obedecendo a temática da mostra audiovisual, 58 filmes sobre favela e/ou favelado de diferentes regiões do país foram exibidos na Pracinha da Roupa Suja (Praça Aílton Rosa), tendo como metodologia a prática de intervenção cultural desenvolvida pela TV Tagarela.

Para além da produção e exibição de vídeos, a TV Tagarela é um mobilizador sociocultural que promove atividades em parceria com outras instituições e movimentos sociais fomentando o desenvolvimento social, político e cultural da comunidade.

PrêmiosEditar

2005 - “Prêmio Jangada” de melhor documentário de média-metragem na “X Mostra Internacional do Filme Etnográfico” com o Filme "Entre Muros e Favelas".

Comunidade em CenaEditar

Comunidade em Cena é uma programação do Canal Saúde pela qual a TV Tagarela produziu mais de 30 curtas documentários, disseminado experiências comunitárias bem sucedidas a fim de fomentar novas iniciativas. A produção de vídeos para o Canal Saúde foi a principal fonte de renda da TV Tagarela - de 1998 a 2013 - numa parceria estabelecida por duas licitações ganhas para produzir o programa. Essa parceria, que durou aproximadamente 15 anos, possibilitou a TV Tagarela se tornar um dos maiores colaboradores do Comunidade em Cena e, consequentemente,o Canal Saúde o principal veículo de divulgação da TV fora da Rocinha.

Vídeos exibidos no Comunidade em Cena Ano
Rocinha Surf Clube 1998
Brincar é Coisa Muito Séria 1998
Músicos do Amanhã 1999
Comunidade Viva 2000
Roça CaçaCultura 2004
Casa Viva (parceria com ATREVER) 2004
Lixo da Arte, Arte do Lixo 2005
ASACC - Associação Solidária de Arte, Cultura e Cidadania 2005
Agenda Redutora da Violência 2005
CEAC - Centro de Educação Alternativa Cultura Cidadania 2006
Escola de Música da Rocinha E.M.R 2006
Campo - Centro de Apoio ao Movimento Popular Z.O. 2007
Pré Vestibular Comunitário da Rocinha 2007
Cultura e arte em um só espaço 2007
Amo Salgueiro 2007
Pré Vestibular Comunitário de Manguinhos 2008
Rocinha em Ação Tuberculose Não 2008
Beco Poema: os pequenos poetas da Rocinha 2009
Acorda Capoeira 2009
A história que eu Conto 2010
Rocinha Bodyboarding 2010
Ser Vidigal 2010
Rocinha Radical 2011
Welcome to Rocinha 2011
Ocupar, resistir para morar 2013
Todos na Luta 2013
Palco Rocinha 2013
Bando Cultural favelados 2013
Instituto Raízes em Movimento 2013
SBR - Skate, Bike e Roller 2013
Troque uma arma por um pincel 2013
Apafunk - Informação, Mobilização e Luta 2013
Salvemos São Conrado (co-produção) 2014
Amigos do Forró (co-produção) 2014
Associação de Moradores do Laboriaux (co-produção) 2014
Encontro Idéias e Rimas (co-produção) 2014
Instituto Movimento e Vida (co-produção) 2014
Studio de Dança Bruna Rodrigues (co-produção) 2014
Roupa Suja Futebol Clube (co-produção) 2014
Fórum de Cultura da Rocinha (co-produção) 2014
Rocinha Sem Fronteiras (co-produção) 2014
Vamos desenrolar (co-produção) 2014

Cine Favela FestivalEditar

Inspirado na prática de intervenção de rua da TV Tagarela, o 1° Cine Favela Festival foi realizado na Rocinha entre os dias 10 e 20 de junho de 2015 em comemoração aos 450 anos da cidade, com patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro.

Durante a mostra, 58 filmes sobre favela e/ou favelado foram exibidos na Pracinha da Roupa Suja (Praça Aílton Rosa) distribuídos em 9 categorias: melhor curta documentário, melhor curta ficção, melhor média/longa documentário, melhor média/longa ficção, melhor videoclipe musical, melhor animação, melhor obra experimental, melhor obra favela ontem e melhor obra favela hoje. Além dessas premiações indicadas pela curadoria, o público escolheu a melhor obra júri popular que ganhou o Prêmio Eduardo Coutinho.

Para além das exibições, era preciso discutir a representação da favela no audiovisual e a importância das produções realizadas pelo próprio favelado.

Nessa perspectiva, a TV Tagarela, em parceria com Imagens e Complexos, elaborou o Circuito de Repescagem do Cine Favela Festival, com objetivo de promover debates refletindo a estética do cinema brasileiro a partir de filmes que concorreram na mostra.

O itinerário do Circuito de Repescagem percorreu quatro comunidades com sessões temáticas e mesa de debate com convidados (diretores, produtores e atores) que tiveram suas obras representadas no 1° Cine Favela Festival: Rocinha / Sessão “Filmes Premiados Cine Favela Festival”; Manguinhos / Sessão “Documentário, Mulher e Favela”; Complexo do Alemão / Sessão “Favelas Ontem e Hoje - novas imagens e novos desafios”; Santa Marta / Sessão “Curtas Premiados Cine Favela Festival”.

Filmes exibidos no Cine Favela Festival Categoria / Premiados Direção
Abra Sua Mente videoclipe Coletivo Papo Reto
Sistah-c curta documentário Felipe Varanda e Rogério Galalau
A Batalha do Passinho Prêmio Juri Popular (longa doc) Emílio Domingos
Acme 99 experimental Marcus Forster
Favela Gay longa documentário Rodrigo Felha
Maria Macaca curta documentário Lázaro Ribeiro
Vila Aliança - Memórias em 5 minutos curta documentário Jeferson Cora
Retrato Falado - Denize Moraes curta documentário Lana de Souza
A Festa do Cavalo Nóia média documentário Thais Scabio e Gilberto Caetano
Segregação Bandeira 1 curta documentário Stefano Figalo
Luta pela humanização curta documentário Renan Oliveira
Vila Recreio 2 - Sonhos Demolidos curta documentário Núcleo Piratininga de Comunicação
Enchente longa documentário Julio Pecly e Paulo Silva
Maria curta documentário Ericas Sansil
Doutor Magarinos, o advogado do morro Melhor Obra Favela Ontem (curta doc) Ludmila Curi
Casas Marcadas curta documentário Coletiva
Ocupação Morro dos Macacos curta documentário Gustavo Moraes
Caixa d'água: Qui-lombo-é esse? curta documentário Everlane Moraes
Restrutural média documentário Marcelo Díaz
Se eu tivesse uma casa curta documentário Cristiano Pereira da Silva
A Mulher do Latão curta ficção Robespierre Avila Azevedo
Rainha das Quentinhas Melhor Curta Documentário Vitor Madeira
Ser ou não ser de Vila Aliança, eis a questão curta ficção Ana Dilon, Fernanda Richa e Diego Amorim
Sétima Arte experimental Jonas Henrique
Execut'arte média documentário Edilano Cavalcante
E aí, como fica? Favela Hoje Flávio Carvalho
O céu é o limite Melhor Videoclipe Musical Guilherme Rimas
Proibidão curta documentário Ludmila Curi e Guilherme Arruda
Grandmaster Raphael curta documentário Felipe Varanda e Rogério Galalau
O tal ao vivo especial do funk experimental Lana de Souza
Ed.Mosquito animação Alunos da E.M. José Ferreira - Itaboraí
Plano do ano curta ficção Raphael Cruz
Caixa d'água curta ficção Thais Scabio e Gilberto Caetano
Um Lobisomem em Santa Marta curta ficção Marcelo Ostachevski e Robespierre Azevedo
De Palha e aço história de palhaço curta documentário Thadeu Bueno
No caminho do gato curta ficção Marcelo Ostachevski e Edgar Siqueira
Quem matou Gilberto Melhor Curta Ficção Coletiva (Josinaldo Medeiros e Diogo Santos)
Barakanã o filme Melhor Animação Coletiva
Tornado curta documentário Luciano Vidigal
Beco dos Pancados Melhor Obra Experimental Coletiva
Era uma vez na Bahia média documentário Calebe Lopes
A voz do Povo Melhor Longa Ficção Germano Weiss
Justiça Divina langa ficção Alvarina Souza e Silva
A via d' poesia curta documentário Hélio Rodrigues
Lamentos do Morro experimental Rafael Gomes e Luciana Julião
Billings 3D experimental Thais Scabio
Conflitos e abismos: a expressão da condição humana curta documentário Everlane Moraes
História Transitória curta documentário Igor Souza dos Santos
Alemão f/5.6 Melhor Obra Favela Hoje (curta doc) Aline Portugal e Rosilene Faria
Viva Favela, um documentário em construção média documentário Mayra Jucá, Pablo Pessanha e Coletivo Viva Favela
Comunicação popular, quem faz média documentário Núcleo Piratininga de Comunicação
TV Morrinho DOC curta documentário Chico Serra
Cidade de Deus 10 anos depois Melhor Longa Documentário Cavi Borges e Luciano Vidigal
O funk vive em mim videoclipe Lana de Souza
Antares Jazz Big Band curta documentário Felipe Varanda e Rogério Galalau
Singeleza curta documentário George Augusto
Campeonato de futebol do Zulu curta documentário Fabio Barbosa e Luiz Henrique Peixoto Caldas
Copa Vidigal longa documentário Luciano Vidigal

Trabalhos acadêmicos sobre a TV TagarelaEditar

Reconhecida no meio acadêmico como uma das poucas TVs de Rua em atividade no Brasil, a TV Tagarela é citada "entre as experiências mais significativas de TV de Rua" [1] pela pesquisadora Cicilia Peruzzo, por atender a requisitos essenciais desse tipo de mídia: "A TV comunitária nos moldes da TV de Rua tem propósitos educativos e culturais. Surge em um contexto de efervescência dos movimentos sociais em que se busca a utilização do vídeo como meio facilitador do processo de tomada de consciência e mobilização de segmentos sociais excluídos"[2].

Concebida nesse conceito midiático, a TV Tagarela tornou-se objeto de estudo para graduandos, professores e pesquisadores que desejam desenvolver trabalhos acadêmicos sobre essa temática.

Título Faculdade Ano Autor Tipo
TV Comunitária de Rua: Uma Boa Alternativa UNIPLI RJ,2008 Cleber de Araujo Nascimento TCC
Tevê Tagarela; A TV Comunitária da Rocinha FACHA RJ,2010 Robson Alexandre S. de Melo Monografia
TV de Rua: Representação do “eu” na estética da comunicação comunitária, uma análise da produção audiovisual da TV Tagarela PUC-RIO RJ,2012 Flávio Mesquita de Carvalho Monografia
TV Tagarela: Comunidade em Foco FACHA RJ,2013 Glauber da Silva Onofre TCC

Referências

  1. PERUZZO, Cicilia M. K. Televisão Comunitária: Dimensão Pública e Participação Cidadã na Mídia Local. Rio de Janeiro: Mauad, 2007.
  2. http://bocc.unisinos.br/pag/peruzzo-cicilia-tv-comunitaria.pdf
  • Globo News 10 anos, 24 horas no ar (Livro sobre os dez primeiros anos do canal, que relembra a matéria sobre a TV Tagarela pelo programa Espaço Aberto)

BibliografiaEditar

  • PERUZZO, C.M.K. Televisão Comunitária: Dimensão Pública e Participação Cidadã na Mídia Local. Rio de Janeiro: Mauad, 2007.
  • Giannotti, Claudia Santiago Experiências em Comunicação Popular no Rio de Janeiro Ontem e Hoje: uma história de resistência nas favelas cariocas. Rio de Janeiro: NPC, 2016.

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre comunicação comunitária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.