Abrir menu principal
Um dos brasões da família.

Tanche ou Tank é uma família originária de Haderslev, no sul da Dinamarca, que se ramificou e dispersou-se por várias localidades, da Noruega ao continente americano.

Diz a tradição que um plebeu de nome Tank foi enobrecido por Carlos IV do Sacro Império Romano, que reinou entre 1346 e 1378. Não se sabe se Martin Tanche, que também foi nobilitado pelo rei da Dinamarca e Noruega, pertencia a essa mesma família.

Índice

DinamarcaEditar

Martin Tanche, que desde 1638 era um dos oficiais do rei Cristiano IV, foi inaugurado como membro das nobrezas dinamarquesa e norueguesa em 23 de outubro de 1643, recebendo um brasão de armas. [1] Tanche tornaria-se o representante dinamarquês na Haia, [2] estando entre os nobres que participaram do encontro patrimonial de Copenhaga. No final de sua vida, Tanche foi ainda conselheiro do Eleitorado da Saxônia. [3]

Manuscritos de 1643Editar

NoruegaEditar

Após ter sido assessor de Cristoffer Urne, o governador da Noruega, Hans Tank foi indicado como o juiz dos distritos de Østerdalen e Solør.

Niels Tank, irmão de Hans Tank, iniciou a vida mercantil em Halden. Entre seus descendentes, há vários nobres, como os Anker e os condes de Wedel-Jarlsberg. Seu filho era Carsten Tank, o velho, que teve os netos Carsten Tank, o jovem, casado com Bertha Leth e Catherine von Cappelen, e Anne Tank, casada com Erik Anker, junto do qual teve os filhos Peter Anker, diplomata e colono, e Carsten Tank Anker, ministro e dono da propriedade onde a Constituição norueguesa foi assinada, em 1814. O último conde do país, Peder Anker de Wedel-Jarlsberg, era seu descendente.

O ramo do leste da Noruega possuía, como parte de sua fortuna, a mansão de Rød, em Halden.

AméricaEditar

Nils Otto Tank, filho de Carsten Tank e Catherine Cappelen, foi um colono que esteve na América do Sul, migrando mais tarde para os Estados Unidos. Ele teve uma filha, sem deixar outros descendentes.

 
A mansão de Rød.

BrasãoEditar

O brasão dinamarquês de Martin Tanche, de 1643, mostra o castelo e a garra de urso que foram utilizados pela família Tank e por Otto Tanck em Lübeck, além de um leão de cauda dupla em um fundo dourado, que também encontra-se no timbre.

Embora os vínculos familiares entre as famílias Tank e Tanche permaneçam indecifráveis, ambas apresentam brasões semelhantes, o que leva a crer que tenham uma origem comum.

Fontes, literatura e referênciasEditar

<references>

  1. Thiset, A. and Wittrup, P.L. (1904): Nyt Dansk Adelslexikon, p. 228.
  2. Em dinamarquês, o termo utilizado é Resident i Haag.
  3. Danish: kammerråd; German: Kammerrat.