Abrir menu principal

Wikipédia β

Haia

Cidade e município nos Países Baixos. Base do governo holandês.

A Haia ou simplesmente Haia[1][2][3] (em neerlandês: Den Haag, [dɛnˈɦaːx] ( ouvir), ou, oficialmente, 's-Gravenhage [ˈsxraːvə(n)ˌɦaːɣə] ( ouvir)) é a terceira mais populosa cidade dos Países Baixos (depois de Amesterdão e Roterdão), com uma população de 489 375 (2010) (população da área metropolitana: 600 000) e com uma área aproximada de 100 quilômetros quadrados. Está localizada no oeste do país, na província da Holanda do Sul, da qual também é capital. A cidade da Haia, assim como Amesterdão, Roterdão e Utrecht, é parte do conglomerado urbano de Randstad, com uma população cerca de 7,6 milhões habitantes.

Haia
Den Haag
O prédio alto à esquerda é a sede do Ministério da Educação, Cultura e Ciência. À direita, a sede do Ministério da Saúde, Bem-Estar e Esporte.
O prédio alto à esquerda é a sede do Ministério da Educação, Cultura e Ciência. À direita, a sede do Ministério da Saúde, Bem-Estar e Esporte.
Bandeira oficial de Haia
Brasão oficial de Haia
Bandeira Brasão
LocatieDenHaag.png
Coordenadas 52° 05' N 4° 18' E
País  Países Baixos
Área  
  Total 82,43 km²
    Água   15,77 km²
População  
  Cidade (1 de agosto de 2010) 496 745
    Densidade   6 026/km²
Fuso horário
  Verão (DST)
UTC +1 (UTC)
UTC +2 (UTC)

A Haia é a sede de facto do governo do país: todavia, oficialmente, não é a capital dos Países Baixos, pois, de acordo com a constituição, a capital é Amesterdão. A Haia é a sede do Eerste Kamer (primeira câmara) e da Tweede Kamer (segunda câmara), respetivamente as câmaras alta e baixa, que formam o Staten Generaal (literalmente, os "Estados Gerais"). O rei Guilherme Alexandre dos Países Baixos vive e trabalha na Haia. Todas as embaixadas e ministérios estão localizados na cidade, assim como a Hoge Raad der Nederlanden (A Suprema Corte), o Raad van State (Conselho do Estado) e muitas organizações lobistas.

Outros lugares de interesse são a Grote Kerk, o Stadhuis e a Gevangenpoort. Quando o conde Guilherme da Holanda construiu, nesta cidade, seu castelo, em 1248, ela transformou-se no centro administrativo do condado. No fim do século XVI, a cidade emergiu como capital flamenga durante a sublevação dos Países Baixos contra a Espanha.

Na área metropolitana da cidade, estão instaladas diversas indústrias, como fábricas de material eletrônico, metalúrgicas, produtos químicos e alimentos. Entre seus conjuntos urbanos mais significativos, estão o Binnenhof (corte interior) e o Buitenhof (corte exterior).

Índice

DiplomaciaEditar

 
Arquitetura contemporânea no Centro da Haia, no inverno

A Haia possui forte tradição diplomática. Em 1899 e 1907, celebraram-se, ali, as Conferências da Haia. A cidade é a sede da Organização das Nações e Povos Não Representados (UNPO), da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) e de numerosos outros organismos internacionais ou não governamentais.

A cidade é a sede de quatro tribunais internacionais: o Tribunal Permanente de Arbitragem, o Tribunal Internacional de Justiça, o Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia, e a Corte Penal Internacional, o que levou a cidade a ser referida como "a capital jurídica do mundo".[4] Estão ainda representadas nesta cidade algumas organizações europeias como o Instituto Europeu de Patentes ou a Europol.

 
Lange Vijverberg, lagoa situada na área central da Haia

Cidades-irmãsEditar

As geminações (português europeu) ou cidades-irmãs (português brasileiro) de Haia são:

Além disso, a Haia tem uma política de parcerias com vários países de origem dos seus cidadãos. Desde 2002, a Haia coopera com o Suriname e, em 2009, um contrato de cooperação foi feita com as províncias marroquinas de Nador, Al Hoceima e Taza. Existem planos de fazer contratos com a Turquia e as Antilhas.

 
Complexo do Binnenhof, que abriga vários órgãos governamentais, incluindo os Estados Gerais dos Países Baixos.

NúmerosEditar

  • 6 mil nascimentos por ano
  • Mais de 100 nacionalidades
  • 40% dos habitantes são estrangeiros
  • 400 centros desportivos
  • Mais de 40 centros religiosos
  • 10 hospitais
  • 5 estações de comboios (português europeu) ou trens (português brasileiro)
  • 400 hectares de floresta
  • 11 quilômetros de costa litoral
  • 30 teatros
  • 45 museus
  • 26 salas de cinema
  • 64 hotéis
  • 70 mil árvores ao longo das ruas
  • 215 600 casas
  • 142 escolas primárias
  • 6 escolas internacionais
  • 104 embaixadas e consulados
  • 37 mil empresas
Fonte: Administração municipal da Haia

Referências

  1. http://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/haia/926
  2. Neves Henriques, José (1 de junho de 1997). «Haia». Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Consultado em 18 de janeiro de 2012 
  3. Saraiva, Conceição (2 de outubro de 2008). «Topônimos com ou sem artigo». Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Consultado em 18 de janeiro de 2012 
  4. van Krieken, Peter J.; David McKay (2005). The Hague: Legal Capital of the World. [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 90-6704-185-8  , especificamente, "na década de 1990, durante seu termo como Secretário-General das Nações Unidas, Boutros Boutros-Ghali começou a chamar A Haia a capital jurídica do mundo"
  5. «Bethlehem Municipality». www.bethlehem-city.org. Consultado em 10 de outubro de 2009 
  6. «Miasta partnerskie Warszawy». um.warszawa.pl. Biuro Promocji Miasta. 4 de maio de 2005. Consultado em 29 de agosto de 2008 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Haia