Teatro Itália

Teatro Itália
Inauguração 1965 (56 anos)
Capacidade 292 pessoas[1]
Estado de conservação São Paulo
Geografia
Cidade São Paulo

Teatro Itália é um teatro localizado na Avenida Ipiranga, República, número 344, cidade de São Paulo. Foi eleito como um dos teatros mais luxuosos pela Beach Class Magazine.[2]

HistóriaEditar

O teatro está localizado no andar térreo do Edifício Itália, o segundo mais alto de São Paulo (168 metros de altura).[3] Durante três décadas a gestão do teatro foi feita pelo Governo do Estado de São Paulo.[4] Em 2006, a Secretaria de Estado da Cultura alugou o local para instalar o Teatro da Dança.[5] Quando o aluguel da Secretaria acabou em 2011, o local seria desativado. No mesmo ano, os produtores baianos Erlon Bispo, Darihel Souza e Cleiton Domingos conseguiram doações para restaurar o teatro que se encontrava "acabado", "oferecendo riscos".[4][6] Em entrevista ao Jornal de Teatro, Erlon Bispo contou as dificuldades que teve durante a reforma:

"Eu não tinha grana nenhuma, mas sentei, fiz um projeto e entreguei para o pessoal do Circolo Italiano. Nós recebemos o espaço em junho e tínhamos um mês para fazê-lo funcionar. Quando o Estado [Governo de São Paulo] saiu, eles levaram tudo e o ex-secretário de cultura, Andrea Matarazzo, prejudicou muito porque disse que o espaço estava acabado, oferecendo riscos. Mesmo com apenas R$ 12 no banco, eu trouxe meus amigos da Bahia com quem eu já havia trabalhado e então fizemos a reforma (...) [Tinha] gente que não tinha como ajudar, mas trazia lanche (...) contamos com a ajuda de voluntários, não precisando assim ir a bancos (...) [Foi] extremamente cansativo porque dividimos todas as tarefas. (...) Então, conseguimos até agora uma administração sem funcionários."[7]

Na primeira temporada da reforma (2011) foram trazidos objetos de decoração da Bahia.[4] A segunda temporada foi inciada em dezembro de 2012 e durou dois meses. Neste período foram feitas reformas gerais[4] e foram instaladas portas acústicas modernas no local.[3] Na sala de espetáculos foram colocadas referências para a época de inauguração do local, a década de 1960, uma ambientação feita pelo cenógrafo Pedro Caldas. Ela também foi renomeada, sendo chamada agora de "Sala Drogaria São Paulo", que patrocinou a revitalização do teatro.[8] De 2012 a 2013 já tinha recebido 55 mil pessoas.[4] Sobre a dificuldade do funcionamento do local como uma empresa privada e peças teatrais, Bispo declarou:

"Nunca se teve tanto dinheiro para teatro. Existem alguns fenômenos, mas uma peça, demora para se tornar conhecida. Eu fico muito triste hoje porque vem uma peça muito boa e eles não conseguem se manter. Aí, como não temos patrocínio, você precisa do dinheiro de outra produção que está por vir, que muitas vezes é uma peça ruim (...) A gente não pode chegar no balcão de anúncios de um grande jornal e pagar o mesmo que o Teatro Renault paga. Às vezes, é até pior, porque eles anunciam bastante. A lei de incentivos dedica 20% para divulgação de uma peça, mas 20% de R$ 200 mil é uma coisa e 20% de R$ 11 milhões é outra. A concorrência é desleal com os grandes musicais, que são mais caros, e é por isso que ninguém briga para acabar a Lei Rouanet porque é ela que mantém os veículos de comunicação"[7]

CríticaEditar

Em 28 de setembro de 2014, foi publicado na Folha de S.Paulo o resultado da avaliação feita pela equipe do jornal ao visitar os sessenta maiores teatros da cidade de São Paulo. O local foi premiado com a nota máxima, cinco estrelas, "ótimo", com o consenso: "Com a reforma de 2012, o Teatro Itália ganhou um hall aconchegante, colorido e com piano (foi eleita a melhor sala de espera nesta avaliação). Na bonbonnière há boas opções de salgados e de bebidas. O espaço, tradicional no centro da cidade, possui uma sala compacta com assentos confortáveis e oferece boa visão de todos os lugares. A programação inclui peças adultas e infantis (...)"[1]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Fabiana Seragusa e Rafael Balago (28 de setembro de 2014). «Especial avalia os 60 maiores teatros de SP; veja lista com acertos e falhas». Folha de S.Paulo. www1.folha.uol.com.br. Consultado em 4 de janeiro de 2017 
  2. Ana Júlia Luz Giacometti Lemes. «Teatros mais luxuosos de São Paulo». www.beachclassmagazine.com.br. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  3. a b Edison Veiga (18 de abril de 2013). «Teatro Itália quer retomar tradição». Estadão. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  4. a b c d e «Tradicional Teatro Itália é devolvido a São Paulo». catracalivre.com.br. 8 de abril de 2013. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  5. «Cultura: Teatro de Dança é inaugurado nesta sexta-feira». www.saopaulo.sp.gov.br. 21 de setembro de 2006. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  6. Maurício Xavier (28 de março de 2015). «Teatro Itália será reinaugurado após reforma que começou em 2011». Veja (revista). Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  7. a b Fernando Pratti. «Teatro Itália busca patrocínio para manter qualidade e tradição». Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  8. M2Farma (27 de abril de 2015). «Drogaria São Paulo patrocina revitalização do Teatro Itália em homenagem aos 50 anos do local». M2Farma. Consultado em 6 de janeiro de 2017 

Ligações externasEditar