Abrir menu principal

Teatro Polytheama (Jundiaí)

teatro na cidade brasileira de Jundiaí
(Redirecionado de Teatro Politeama (Jundiaí))
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Teatro Politeama (desambiguação).
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2017). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Teatro Politheama
Estilo dominante eclético
Inauguração 1911
Capacidade 1216
Data 2011
Estado de conservação SP
Geografia
Cidade Jundiaí

O Teatro Polytheama (estilizado na grafia arcaica Theatro Polytheama) é uma casa de espetáculos localizada na cidade brasileira de Jundiaí, no estado de São Paulo. É um dos mais antigos e tradicionais teatros brasileiros, tendo sido inaugurado em 1911. Trata-se do melhor exemplo remanescente dos teatros populares de fins do século XIX e início do século XX, reunindo atividades diversas, como teatro, música, circo, cinema, reuniões sociais e assim por diante. Seu próprio nome revela esta origem pois em grego a palavra politeama ("muitos espetáculos").[1] Teve seu auge na década de 1920, quando era considerado o maior teatro do Estado de São Paulo, com 2 920 lugares[1], superando até mesmo o Teatro Municipal de São Paulo. Entretanto passou por um período de decadência e degradação após os anos 1950.

RestauroEditar

Em 1986, foi realizado um projeto de restauro, de autoria de Lina Bo Bardi, André Vainer e Marcelo Ferraz, que não chegou a ser executado. Em 1995, três anos após a morte de Lina, o escritório Brasil Arquitetura (Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz) é convidado para realizar um novo projeto que foi concluído em 1996. Algumas das ideias do projeto de Lina Bardi foram preservadas neste novo projeto, como por exemplo paredes originais nuas e estruturas metálicas aparentes, caracterizando-se em um exemplo de restauro moderno, e dotando-o de importante interesse arquitetônico, ao lado de seu valor histórico e cultural. As intervenções realizadas buscaram resgatar a "verdadeira alma" da casa de espetáculos polivalente, sem intervenções estéticas e ornamentos desnecessários.[2]

Atualmente é considerado um dos maiores e mais belos teatros paulistas, e conta com uma capacidade total de 1 124 lugares.

Referências