Abrir menu principal
Sede do GCHQ, Reino Unido

Tempora é um programa de vigilância eletrônica altamente secreto mantido pelo Government Communications Headquarters (GCHQ) do Reino Unido. Segundo seu delator, Edward Snowden, este programa é ainda mais abrangente e agressivo do que o PRISM, um programa de vigilância eletrônica mantido pela agência de segurança nacional (NSA) dos Estados Unidos desde 2007.[1][2]

Tempora usa interceptações nos cabos de fibra óptica que compõem a espinha dorsal da internet para ter acesso a grandes quantidades de dados pessoais dos usuários de internet.[3]

Índice

Componentes do programa de vigilância TemporaEditar

O programa Tempora tem dois componentes:

Cooperação InternacionalEditar

CanadáEditar

Em 30 de abril de 2007, John Adams, chefe da agência de inteligência canadense equivalente a NSA, o CSEC do Canadá, disse ao Parlamento do Canadá sobre os planos dos Cinco Olhos para dominar a Internet em cooperação com a NSA e outros aliados:

"Queremos dominar a Internet. Esse é um desafio que nem uma instituição, sejamos nos ou a NSA, pode administrar por conta própria. Vamos tentar fazer isso em conjunto com os nossos aliados. John Adams"[6]

Ver TambémEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. Ewen MacAskill; Julian Borger; Nick Hopkins; Nick Davies; James Ball (21 de junho de 2013). «GCHQ taps fibre-optic cables for secret access to world's communications» (em inglês). The Guardian. Consultado em 22 de junho de 2013 
  2. «Snowden enthüllt britische Spionage» (em alemão). Neue Zürcher Zeitung. 22 de junho de 2012. Consultado em 22 de junho de 2013 
  3. Shubber, Kadhim (24 de junho de 2013). «A simple guide to GCHQ's internet surveillance programme Tempora». Wired UK (em inglês). ISSN 1357-0978 
  4. «Espionagem britânica interceptou cabos de fibra ótica». oglobo.globo.com. O Globo. 21 de junho de 2013. Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  5. «UK spies trawl 600m communications a day». www.aljazeera.com (em inglês). Al Jazeera. 21 de junho de 2013 
  6. «Proceedings of the Standing Senate Committee on National Security and Defence». Ottawa: Senado do Canadá. 30 de abril de 2007