Abrir menu principal
Teodoro de Croix
Nascimento 20 de junho de 1730
Lille
Morte 8 de abril de 1792 (61 anos)
Madri
Cidadania Espanha
Ocupação soldado
Título barão
Religião Catolicismo

Teodoro de Croix (Lille, França, 20 de junho de 1730 - Madrid, Espanha, 8 de abril de 1792) foi um militar e administrador colonial espanhol. De 6 de abril de 1784 a 25 de março de 1790 foi vice-rei do Peru.

BiografiaEditar

Teodoro de Croix nasceu na França. Aos 17 anos ele entrou no exército espanhol e foi enviado para a Itália como um alferes de granadeiros da Guarda Real. Em 1750 foi transferido para a Guarda de Walloon, guarda-costas dos reis da Casa de Bourbon da Espanha. Em 1756 ele foi promovido a tenente e foi feito cavaleiro da Ordem Teutónica. Tornou-se coronel em 1760.

Em 1766 ele chegou a Nova Espanha, como um capitão da guarda do vice-rei Carlos Francisco de Croix. Em seguida, serviu como comandante da fortaleza em Acapulco e como inspetor de todas as tropas do vice-reinado. Ele permaneceu no cargo até 1770. No ano seguinte, o mandato do vice-rei Croix terminou, e Francisco e Teodoro retornaram à Espanha. O visitador José de Gálvez retornou com eles.

Provincias Internas del NorteEditar

O Comando Geral das Províncias do Interior (Províncias do Norte) foi criado na Nova Espanha em 1776, incorporando Nueva Vizcaya, Santa Fe de Nuevo México, Nuevo León, Coahuila de Zaragoza, Sonora y Sinaloa, Las Californias e Texas. Este acordo foi uma resposta aos numerosos ataques feitos por Apaches, Seris, Comanches e outras tribos indígenas, e pelo temor de uma invasão por outras potências européias. A sede foi estabelecida em Arizpe, Sonora.

Em 16 de maio de 1776, o rei Carlos III de Espanha nomeou o brigadeiro Teodoro de Croix o primeiro comandante geral da nova jurisdição. Ele substituiu Hugo Oconór, nomeado pelo vice-rei da Nova Espanha Antonio María de Bucareli y Ursúa , o chefe das forças espanholas na fronteira norte. Ele era independente do vice-rei da Nova Espanha na maior parte do território, mas em Alta California os dois dividiam o poder.

Croix assumiu seu cargo em 1 de janeiro de 1777. Em agosto deixou a Cidade do México para inspecionar sua nova jurisdição. Ele era responsável pela defesa militar, pela colonização civil e pela conversão dos índios espalhados pelo vasto território. Croix relatava diretamente ao ministro das Índias, José de Gálvez.

Ele construiu a mais poderosa força militar já vista ao longo da fronteira norte do Texas até Sonora. Em 24 de outubro de 1781 o rei aprovou a separação das duas Californias.[1]

Vice-rei do PeruEditar

Croix foi nomeado tenente-general e vice-rei do Peru em 13 de fevereiro de 1783. Ele repassou o comando das Provincias Internas del Norte para Felipe de Neve.

Como vice-rei do Peru, descentralizou o governo através da criação de sete intendencias. Construiu o anfiteatro anatômico e começou o Jardim Botânico de Lima. Adotou medidas rigorosas para suprimir o pensamento dos enciclopedistas e revolucionários americanos e franceses. Melhorou a fortificação da costa e colaborou na criação da Junta Superior de Comercio e do Tribunal de Minería (1786).

Seu mandato como vice-rei terminou em 1790 e ele retornou à Espanha. Em 1791 foi nomeado coronel da guarda do rei e comandante da Ordem Teutônica. Teodoro de Croix morreu em Madrid no ano seguinte.

Os moradores de Lima o conheciam como el Flamenco (o Flamengo.

Referências

  1. «www.sbthp.org». Consultado em 4 de dezembro de 2009. Arquivado do original em 20 de setembro de 2006 

BibliografiaEditar

  • Alfred Barnaby Thomas, Teodoro de Croix and the Northern Frontier of New Spain, 1776-1783, Norman, University of Oklahoma Press, 1941, ISBN 0806100931
Precedido por
Agustín de Jáuregui
Vice-rei do Peru
17841790
Sucedido por
Francisco Gil de Taboada
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.