Abrir menu principal
Termas de Helena
Inscrição dedicatória indicando o nome de Helena[1].
Desenho das cisternas na Villa Conti.
Tipo Termas
Construção Começo do século III
Geografia
País Itália
Cidade Roma
Localização Esquilino
Coordenadas 41° 53' 21.2" N 12° 30' 52.78" E
Termas de Helena está localizado em: Roma
Termas de Helena
Termas de Helena

Termas de Helena ou Termas Helenianas (em latim: Thermae Helenianae ou Thermae Helenae) eram termas da Roma Antiga construídas numa região de passagem entre o Esquilino e o Célio conhecida primeiro como Jardins das Velhas Esperanças (Horti Spei Veteris) e depois como Jardins Varianos (Horti Variani). O complexo ficava perto da Água Neroniana, no ponto na qual ela se separava da Água Cláudia, perto do Anfiteatro Castrense. Seu nome é uma referência a Helena, a mãe do imperador Constantino I, que o restaurou depois de um incêndio entre 323 e 326.

HistóriaEditar

As estampas em tijolos mais antigas recuperadas no local indicam uma data de construção durante o período severiano (193-235)[2], confirmada também por uma inscrição dedicatória[3] a Júlia Domna, esposa de Sétimo Severo, também encontrada ali.

Uma outra grande inscrição (hoje nos Museus Vaticanos) recorda a restauração por Helena depois de um incêndio[1]. Depois do final do século XVI, os restos das termas foram demolidos por Domenico Fontana por ordem do papa Sisto V para permitir a abertura de um trecho da Via Sistina (strada Felice) na frente da basílica de Santa Croce in Gerusalemme (moderna Via di Santa Croce in Gerusalemme).

DescriçãoEditar

A planta do complexo é conhecida através dos desenhos renascentistas de Andrea Palladio e Giuliano da Sangallo[nota 1], mas ainda são visíveis no cruzamento entre as modernas Via Eleniana e a Via G. Someiller os restos da cisterna que o alimentava de água, composta de doze compartimentos dispostos em duas fileiras paralelas. Durante a Idade Média, um destes compartimentos foi transformado em uma capela cristã (a documentação da época indica que seu nome era "S. Angelo"), da qual se conservavam afrescos até o século XVIII[nota 2].

NotasEditar

  1. A gravura de Palladio está preservada em Londres[4] e a planta de Sangallo foi reproduzida por Rodolfo Lanciani[5].
  2. A primeira menção da capela foi em 1375[6]; depois, foi sucessivamente vista por Nicolao Muffel em 1452[7] e por Flaminio Vacca em 1594. A última menção a ela foi na "Nuova Topografia di Roma", de Giambattista Nolli, em 1748[8].

Referências

  1. a b CIL VI, 1136.
  2. CIL XV,I 239, 324, 413, 753.
  3. CIL VI, 1048
  4. Royal Institute of British Architects, vol. IX, f. 14 recto
  5. Codice Vaticano Latino 13034, f. 159 verso.
  6. Mirabilia Romae, ed. Parthey 1864: 59
  7. Adolf Michaelis, "Le antichità di Roma descritte da Nicolao Muffel", in Römische Mitteilungen, 3, 1888: 254-276
  8. Giovanni Battista de Rossi, Note di ruderi e monumenti antichi per la pianta di G.B. Nolli, 1884: 29-30 pianta 1083).

BibliografiaEditar

  • Coarelli, Filippo (1984). Guida archeologica di Roma (em italiano). Verona: Arnoldo Mondadori 
  • Palladino, Sergio (1996). «Le Terme Eleniane a Roma». Mélanges de l'Ecole française de Rome. Antiquité (em francês). 2 (108): 855–871. ISSN 0223-5102 
  • Palladino, Sergio (1997). Agorreta, María Jesús Peréx; Escorza, Carlos M; Ochoa, Carmen Fernández, eds. Termalismo antiguo. I Congreso Peninsular. Actas. Arnedillo (La Rioja). 3-5 octubre 1996. Le Terme di Elena a Roma: nuove acquisizioni (em italiano). Madrid,: Casa de Velázquez. p. 497–501. ISBN 84-3623-603-3 
  • Palladino, Sergio (2005). «Via Eleniana, via S. Grandis, via G. Sommeiller. Lavori di bonifica e pulizia della cisterna delle Terme Eleniane a Roma: un'occasione per il riesame del monumento». Bullettino della Commissione archeologica comunale di Roma (em italiano) (106): 293–301. ISSN 0392-7709 
  • Palladino, Sergio (2008). Borgia, Elisabetta; Colli, Donato; Palladino, Sergio; Paterna, Cinzia, eds. «Horti Spei Veteris e Palatium Sessorianum: nuove acquisizioni da interventi urbani 1996-2008. Parte I» (PDF). La cisterna dell'acqua delle Terme Eleniane. FOLD&R FastiOnLine documents & research (em italiano) (125): 12–17. ISSN 1828-3179