Abrir menu principal



Heerlijkheid Ravenstein
Senhorio de Ravenstein

Estado do Sacro Império Romano-Germânico

Coat of arms of Brabant.svg
1360 – 1794 Flag of the navy of the Batavian Republic.gif
Localização de Ravenstein
(1761)
Continente Europa
Região Países Baixos
País Países Baixos
Capital Ravenstein
51° 47' N 5° 39' E
Língua oficial neerlandesa
Religião Católica
Governo Principado
Período histórico Idade Média
 • 1360 Castelo e fundação da cidade
 • 1380 de Adquiriu os direitos de cidade
 • 1396 de Anexado pelo Ducado de Cleves
 • 1624 de {{{ano_evento3}}} Atribuído a Brandemburgo
 • 1630 de {{{ano_evento4}}} Atribuído ao Palatinado-Neuburgo
 • 1794 de {{{ano_evento5}}} Ocupação francesa
 • 1794 de 1794 Ocupação francesa
Moeda Florim neerlandês

O Senhorio de Ravenstein (em neerlandês: Heerlijkheid Ravenstein, em alemão: Herrschaft Ravenstein) foi, durante todo o Antigo Regime, uma entidade autônoma em torno da cidade de Ravenstein, no Rio Mosa e fazendo fronteira com Uden, no Brabante do Norte.

A região não pertencia nem aos Estados Brabanções, nem às Províncias Unidas, mas estava de facto sob o controle da República Holandesa.

HistóriaEditar

Ravenstein foi fundada em 1360 por Walraven de Valkenburgo, vassalo do duque de Brabante, que às margens do rio Maas construiu um castelo. Ao redor do castelo surgiu a cidade de Ravenstein, que em 1380 adquiriu os direitos de cidade. Em 1396, o senhor de Ravenstein foi capturado na batalha de Kleverham e a região passou para o domínio do Ducado de Cleves. Em 1609, com a morte, sem descendência, do duque João Guilherme de Jülich-Cleves-Berg, houve uma disputa entre os herdeiros de suas duas irmãs mais velhas e as forças dos Estados Gerais dos Países Baixos ocuparam a cidade em 1621.

Em 1624, o Senhorio de Ravenstein foi, finalmente, atribuído ao Margrave do Brandemburgo.

Em 1630, novamente Ravenstein passou para um novo dono, desta vez, para o domínio católico do Palatinado-Neuburgo. As guarnições dos Estados-Gerais deixaram temporariamente a cidade, para após retornarem em 1635. Em 1641 foi criada uma guarnição especial pela Igreja. Ravenstein permaneceu fora da República das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos e a liberdade religiosa foi restabelecida.

O Senhorio de Ravenstein tornou-se então refúgio para as ordens monásticas que fugiam da censura da República, fazendo crescer grandemente o número de igrejas e católicos no interior do território de Ravenstein. Com a chegada dos franceses em 1672, as guarnições dos Estados-Gerais se retiraram. As fortificações foram demolidas. Em 1735, foi construída em Ravenstein a igreja de Santa Lúcia, a única igreja neerlandesa em estilo barroco fora da província de Limburgo.

Em 1794, a ocupação francesa terminou com a autonomia do país. Ravenstein e suas terras foram vendidas para a República Batava. Em 1818, sob o domínio do Reino Unido dos Países Baixos, o castelo e suas fundações foram demolidas.

A cidade de Ravenstein pertence atualmente ao município neerlandês de Oss.

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar