Abrir menu principal

O Tipo Textual Ocidental é um dos vários tipos de texto usados na crítica textual para descrever e agrupar o carater textual do grego dos manuscritosdo Novo Testamento.

É a forma predominante do texto do Novo Testamento nas traduções antigas, em latim e peshitta, feitas a partir do grego, e também das citações de alguns escritores cristãos dos séculos II e III, incluindo Cipriano, Tertuliano e Ireneu. Numerosas características do texto ocidental apareceram no texto dos Evangelhos, no Livro dos Atos e nas epístolas paulinas. Já as epístolas católicas e o Livro do Apocalipse provavelmente não tinham a forma de texto ocidental.

O tipo foi nomeado "ocidental" por Semmler (1725-1791) e tem sua origem nos primeiros centros da cristandade no Império Romano do Ocidente.

TestemunhosEditar

Sinal Nome Data Conteúdo
 37 Papiro 37 ca. 300 fragmento de Mateus 26
 38 Papyrus 38 (Michigan) ca. 300 fragmento de Atos
 48 Papiro 48 século III fragmento de Atos 23
 69 Oxirrinco XXIV século III fragmento de Lucas 22
0171 século IV fragmento de Mateus e Lucas
(01) ﬡ {Codex Sinaiticus} século IV João 1:18:38
Dea (04) Codex Bezae ca. 400 Evangelhos e Atos
W (032) Codex Washingtoniensis século V Marcos 1:15:30
Dp (05) Codex Claromontanus século VI Atos e epístolas paulinas
Fp (010) Codex Augiensis século IX Epístolas paulinas
Gp (012) Codex Boernerianus século IX Epístolas paulinas

Outros manuscritos:  25,  29 (?),  41, 066, 0177, 36, 88, 181 (epístolas paulinas), 255, 257, 338, 383 (Atos), 440 (Atos), 614 (Atos), 913, 915, 917, 1108, 1245, 1518, 1611, 1739, 1836, 1874, 1898, 1912, 2138, 2298, 2412 (Atos).[1]

Referências

  1. David Alan Black, New Testament Textual Criticism, Baker Books, 2006, p. 65.

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar