Timóteo II de Constantinopla

Timóteo II de Constantinopla (em grego: Τιμόθεος Β´; m. 3 de setembro de 1620), dito Marmarinos (em grego: Μαρμαρηνός), foi patriarca ecumênico de Constantinopla entre 1612 e 1620.

Timóteo II de Constantinopla
Nascimento século XVI
Bandırma
Morte 3 de setembro de 1620
Constantinopla
Ocupação sacerdote
Religião cristianismo ortodoxo

HistóriaEditar

Timóteo II nasceu em Bandırma[1], na costa sul do mar de Mármara. Em 28 de fevereiro de 1601, tornou-se bispo metropolitano de Patras, um cargo no qual permaneceu até ser eleito patriarca. Depois da deposição do patriarca Neófito II, em outubro de 1612, a Igreja de Constantinopla foi deixada temporariamente sob os cuidados de Cirilo Lucaris como lugar-tenente por causa de sua posição como patriarca de Alexandria. Lucaris esteve perto de ser nomeado patriarca, mas quatro bispos se opuseram e conseguiram eleger Timóteo graças a uma promessa ao sultão otomano de aumentar o tributo anual pago pelo Patriarcado para 8 000 kuruş[2]. Assim, depois de 21 de interregno, Lucaris desistiu e, no final de outubro ou em novembro de 1612, Timóteo assumiu o trono patriarcal.

Timóteo permaneceu um feroz oponente de Lucaris e forçou que ele se retirasse para Monte Atos. Timóteo conseguiu ainda um pedido de prisão contra ele, mas Lucaris fugiu de volta para Alexandria[3]. Timóteo também denunciou Lucaris como sendo um luterano.

A razão para o conflito entre os dois, contudo, não era um alinhamento de Timóteo com os inimigos de Lucaris, a Igreja Católica, que era contrária ao seu posicionamento pró-luterano, pois Timóteo também era anti-católico[2], mesmo tendo escrito, em 1615, uma carta obsequiosa ao papa Paulo V[4].

Em 1614, Timóteo reconstruiu e ampliou a pequena igreja de São Jorge, em Phanar, que, desde 1601, era a sé episcopal do Patriarcado[5].

Timóteo II morreu em 3 de setembro de 1620[6] ou em março de 1621 segundo outras fontes[2]. Na época correram rumores de que ele teria sido envenenado num jantar oferecido pelo embaixador da República Holandesa[4], aliada de Lucaris, mas nenhuma prova foi produzida[2].

Ver tambémEditar

Timóteo II de Constantinopla
(1612-1620)
Precedido por:  

Patriarcas ecumênicos de Constantinopla

Sucedido por:
Cirilo I 188.º Cirilo I

Referências

  1. «Τιμόθεος Β´» (em grego). Site oficial do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla 
  2. a b c d Konstantinos, Moustakas. Timotheos II of Constantinople (em inglês). [S.l.]: Encyclopaedia of the Hellenic World, Asia Minor 
  3. Emerau, C. (1926). Dictionnaire de Theologie Catholique. Lucar Cyrille (em francês). 9. Paris: Letouzey et Ané. p. 1005 
  4. a b Runciman, Steven (1985). The Great Church in captivity (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press. p. 232, 269. ISBN 978-0-521-31310-0 
  5. Varvounis, M. C. (2006). Το Οικουμενικό Πατριαρχείο (em grego). Athens: Chelandion. p. 23. ISBN 960-87087-5-3 
  6. Kiminas, Demetrius (2009). The Ecumenical Patriarchate (em inglês). [S.l.]: Wildside Press LLC. p. 38. ISBN 978-1-4344-5876-6