Tiro civil

O Tiro Civil
Formato (36 cm)
Sede Lisboa Portugal Portugal
Fundação 1895
Fundador(es) Anselmo de Sousa
Idioma Português europeu
Término de publicação 1903


O Tiro Civil, órgão da associação dos atiradores civis portugueses teve início em 1895 em Lisboa com uma saída a público semanal, e acabou 9 anos depois em dezembro de 1903. Assume-se como “instrumento de propaganda de um movimento patriótico” partindo do principio de defesa do país e das colónias, não sem fomentar o seu carater e gosto desportivo pela caça (no que concerne à modalidade e seus progressos, bem como ao uso das armas de fogo) e outras modalidades como o automobilismo, atletismo, pesca, náutica, natação entre outros. A dirigir a revista estava, provavelmente o diretor da Associação dos Atiradores Civis Portugueses, Anselmo de Sousa, que anuncia como colaboradores um conjunto de militares de alta patente entre os quais: Domingos Tasso de Figueiredo, José Nicolau Raposo Botelho, Maximiliano Eugénio de Azevedo e Raul Mesnier (engenheiro civil), alem de outras figuras de renome como: Gomes de Amorim, Pinheiro Chagas, Bulhão Pato, Eduardo de Noronha, Fernandes Costa, Ribeiro Artur e Carlos Callixto [1]

Referências

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar

Lista de publicações disponíveis na Hemeroteca Municipal de Lisboa em formato digital

  Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.