Abrir menu principal
Tommaso Pasquale Gizzi
Cardeal da Santa Igreja Romana
Secretário de Estado da Santa Sé
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Nomeação 8 de junho de 1846
Predecessor Dom Luigi Cardeal Lambruschini, B.
Sucessor Dom Gabriele Cardeal Ferretti
Mandato 1846 - 1847
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 2 de setembro de 1810
Nomeação episcopal 18 de fevereiro de 1839
Ordenação episcopal 21 de abril de 1839
por Dom Giacomo Filippo Cardeal Fransoni
Nomeado arcebispo 18 de fevereiro de 1839
Cardinalato
Criação 12 de julho de 1841 (in pectore)
22 de janeiro de 1844 (Publicado)

por Papa Gregório XVI
Ordem Cardeal-presbítero
Título Santa Pudenciana
Dados pessoais
Nascimento Ceccano
22 de setembro de 1787
Morte Lenola
3 de junho de 1849 (61 anos)
Nacionalidade Italiano
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo


Tommaso Pasquale Gizzi (1787–1849) foi um prelado italiano que subiu para os mais altos escalões da Igreja Católica durante a primeira metade do século XIX.[1]

Vida e carreiraEditar

Nascido em Ceccano , perto de Frosinone , na época parte dos Estados Pontifícios , foi educado no seminário de Ferentino, recebendo o subdiaconato em 1808 e o diaconado em 1809. Foi ordenado sacerdote em 2 de setembro de 1810. Após sua ordenação ele freqüentou o Archgynasium de Roma, onde obteve um doutorado em utroque iuris . A partir de 1819 ele trabalhou como advogado da Rota Romana . De 1820 a 1836, ele subiu nas fileiras do serviço diplomático dos Estados Papais e de 1837 a 1839 foi delegado apostólico em Ancona . Em 1839 ele foi nomeado porPapa Gregório XVI bispo titular de Tebe e consagrado bispo em 21 de abril. De 1839 a 1844 foi núncio apostólico na Suíça e depois no Reino da Sardenha . Durante seu tempo como núncio apostólico, ele foi nomeado cardeal em Pectore . Seu cardinalato foi publicado durante o consistório de 22 de janeiro de 1844. e seus descendentes passaram a ser conhecidos como Dipasquale, que significa "de Pasquale".

Em abril de 1844, ele foi Legado do Papa para Forlì e sua província. Um Legado papal nos Estados Papais foi o bispo da diocese, mas também o governador civil da área da diocese. Durante seu mandato como Legado Pontifício, ele se tornou o favorito da seção liberal da opinião pública na península italiana, porque seus pontos de vista eram mais moderados do que os da maioria dos outros prelados na década de 1840.[2]

Com a morte do papa Gregório XVI, ele se juntou aos outros cardeais no Palácio Quirinale, onde o conclave estava marcado. Cardinal Gizzi era um papabile e foi o campeão do partido progressista da igreja e da opinião pública. Acredita-se que ele tenha recebido algumas preferências durante a primeira votação, mas o cardeal Mastai Ferretti foi eleito. Após a sua eleição Pio IX nomeou Gizzi Cardeal Secretário de Estado , mas ele renunciou a este cargo um ano depois.

Ele morreu em 3 de junho de 1849.

ReferênciasEditar

  1. «Web site of Prof Miranda». 12 de abril de 2008 
  2. Montanelli/Cervi,Storia d'Italia 1831-1846. Pag 106, RCS Corriere della Sera 2003