Tortosendo

vila e freguesia do município da Covilhã, Portugal

A vila de Tortosendo (antigamente Tortozendo) é uma freguesia portuguesa e uma das 31 freguesias do município da Covilhã, com 17,75 km² de área e cerca de 5 219 habitantes (2021). A sua densidade populacional é de 317 hab/km².

Portugal Portugal Tortosendo 
  Freguesia  
Capela de N. Sra. dos Remédios
Capela de N. Sra. dos Remédios
Símbolos
Brasão de armas de Tortosendo
Brasão de armas
Gentílico Tortosendense
Localização
Tortosendo está localizado em: Portugal Continental
Tortosendo
Localização de Tortosendo em Portugal
Coordenadas 40° 14' N 7° 32' O
Município CVL.png Covilhã
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente David José Carriço Raposo da Silva (G.C.E.)
Características geográficas
População total (2021) 5 219 hab.
Densidade 317 hab./km²
Código postal 6200-264
Outras informações
Orago Nossa Senhora da Oliveira
Localização no município da Covilhã

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Tortosendo [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011 2021
2 204 2 368 2 968 3 235 4 414 3 906 3 579 4 489 5 204 5 795 4 571 5 147 4 654 5 426 5 624 5 219

Nos anos de 1911 e 1920 tinha anexada a freguesia de Dominguizo. Pelo decreto nº 12.541, de 22 de outubro de 1926, esta freguesia foi desanexada, ficando a constituir uma freguesia autónoma (Fonte: INE)

HistóriaEditar

As primeiras marcas da presença do Homem nesta região remontam à viragem do século VII para o século VIII, quando da passagem dos Godos pela Península Ibérica.

Acredita-se que o nascimento da povoação seja anterior à formação da nacionalidade, atribuindo-se a D. Afonso Henriques o repovoamento da região.

Quanto à origem da topononímia, virá de "Troitosendo" ("Tructesindus"), vocábulo de origem germânica, muito utilizado em documentos dos primeiros tempos da monarquia, com o significado de expedição militar, supondo-se que, ao tempo de Sancho I de Portugal, aqui houvesse aquartelado algum cavaleiro ou chefe de forças militares. Seria a corrupção de "Tructuzendo", nome próprio de homem Godo, que lhe teria dado o seu nome.2

É certo que em 1320 "Tortuzendo" já existia como aglomerado populacional, referido documentalmente no "Catálogo de todas as igrejas, comendas e mosteiros que havia nos reinos de Portugal e Algarves pelos anos de 1320 e 1321 com a lotação de cada uma delas". Consta deste documento que o Papa João XXII por uma Bula datada de 23 de maio de 1320 concedera a D. Dinis, por dois anos, a décima das rendas eclesiásticas do reino. É neste documento que existe a referência a "Tortuzendo", com duas igrejas: a de Santa Maria e a de São Miguel.

Embora não existam dados estatísticos anteriores a 1615, nesta data Tortosendo contava já com 600 habitantes e 150 fogos.

Maria do Resgate Esteves da Fonseca e Carvalho foi criada 1.ª Viscondessa de Tortosendo por D. Luís I de Portugal.

Em 1927 Tortosendo foi elevada a vila, ano em que foi inaugurada a sua rede eléctrica. Graças a esse progresso, os teares mecânicos, movidos a outras formas de energia deram lugar a teares eléctricos, levando à melhoria da produção, em qualidade e quantidade. A partir desta data o progresso acelerou-se, tendo algumas de suas fábricas adquirido fama no país. Os empresários e até certo ponto a Vila conheceram uma época de prosperidade que se prolongou até à década de 1950. Em 1955 existiam ainda na vila 19 fábricas de lanifícios com um número total de 502 teares, 27 caneleiras, 8 meadeiras, 22 bobinadeiras e 8 urdideiras.

A lenda de TortosendoEditar

De acordo com a lenda local, há muito tempo atrás existiu em Tortosendo uma pequena casa onde vivia uma família muito boa, unida, mas de humildes recursos. Diariamente a mãe limpava, cozia e tratava da panela, o pai saía de madrugava para ir cavar a terra, os filhos guardavam as ovelhas no pasto, e uma filha, doente e aleijada, triste e só, ficava em casa encostada a uma velha oliveira. Um certo dia, esta rapariga viu, deslumbrada, sentada num dos ramos mais baixos da oliveira uma senhora muito bela e bela e radiante que, sorrindo, lhe estendeu um objecto desconhecido e assim falou:

Minha filha, pára com a tua tristeza e pega nesta roca com que passarás os teus dias a fiar. Embora doentinha e torta, sendo amiga de ajudares os teus pais, contribuirás assim para o bem estar da tua família e com o teu exemplo, que se propagará, para o progresso da tua terra!

Teria vindo deste acontecimento o nome de "Tortasendo" que mais tarde daria "Tortosendo", com o seu desenvolvimento da indústria de fiação e têxtil e a sua devoção a Nossa Senhora da Oliveira.

Património edificadoEditar

Entre o seu património destacam-se:

  • Palacete da Casa Garrett
  • Capela de São Sebastião
  • Capela de São João
  • Capela de Nossa Senhora dos Remédios
  • Capela de Nossa Senhora do Rosário
  • Capela de São Brás
  • Igreja Matriz de Nossa Senhora da Oliveira
  • Capela de Nossa Senhora dos Prazeres (hoje desaparecida, na zona das Machedes)
  • Estação Ferroviária de Tortosendo

EnsinoEditar

Pré-primário

  • Jardim Infantil do Centro de Assistência Social de Tortosendo
  • Jardim de Infância Os Loureiros
  • Jardim de Infância Ovo Mágico
  • Infantário do Tortosendo

Primário

  • Escola Básica de Largo da Feira
  • Escola Básica de Montes Hermínios

Básico

  • Escola Básica com 2º e 3º Ciclos do Tortosendo

Secundário

  • Externato de Nossa Senhora dos Remédios - Colégio fundado nos anos 50 que lecionva do 2ª Ciclo até ao ensino secundário regular, foi encerrado em 2016 por falta de verbas e decréscimo do número de alunos. [2]

Naturais ilustresEditar

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  2. «UMA HISTÓRIA COM 57 ANOS CHEGOU AO FIM». Rádio Cova da Beira. Consultado em 28 de Maio de 2017 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.