Tratado de Ulm (1620)

O Tratado de Ulm (alemão: Ulmer Vertrag) foi assinado em 3 de julho de 1620 em Ulm entre representantes da Liga Católica e da União Protestante. De acordo com os termos do acordo, a União Protestante declarou sua neutralidade e abandonou seu apoio a Frederico V do Palatinado.

A mediação da diplomacia francesa permitiu a assinatura do tratado com base em dois critérios. Em primeiro lugar, ficou claro que Frederico V do Palatinado (1596-1632) não seria capaz de manter a Boêmia e, em segundo lugar, a vitória dos Habsburgo nesta região permaneceu limitada.[1]

Referências

  1. Wedgwood, C. V. (1999). Der Dreissigjährige Krieg. Múnich, pp. 99-101.

Links externosEditar