Tratado de Windsor (1522)

Disambig grey.svg Nota: Se procura outros acordos feitos pela Inglaterra nesta cidade, veja Tratado de Windsor.

O Tratado de Windsor, assinado a 16 de junho de 1522, foi celebrado entre o Imperador do Sacro Império Carlos I de Espanha e Henrique VIII da Inglaterra. Sua principal cláusula era a invasão da França, em que cada parte contribuiria com cerca de quarenta mil homens. Foi o terceiro tratado que recebeu este nome.

O Tratado firmava um acordo para operações comuns dos exércitos inglês e imperiais contra a França, cujo rei Francisco I tinha pretensões de suceder o trono do Sacro Império no lugar de Carlos I, ameaçando assim as ambições de ambos os soberanos adversários. As agressões francesas tinha se iniciado em 1521, forçando a reação. Pelo tratado, Carlos I garantia compensações à Inglaterra pelas pensões que adviriam da guerra, e como cláusula penal teria de quitar todas as dívidas passadas. Para selar a aliança, Henrique VIII daria sua filha única, Maria, como esposa ao jovem primo Imperador.

Henrique permaneceu indeciso sobre a conveniência do Tratado, e adiou suas ações para o verão de 1524, embora apenas meses depois, quando estava já claro o significante sucesso militar de Carlos, veio finalmente a entusiasticamente recomendar a invasão de França.

Fontes bibliográficasEditar

  • Robert J Knecht, Francis I, (Cambridge: University Press, 1994)
  • Mia J. Rodriguez-Salgado, 'Good brothers and perpetual allies: Charles V and Henry VIII', in A. Kohler (ed.), Karl V 2000, (Vienna, 2000)
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.