Trauma físico

Disambig grey.svg Nota: Se procura dano emocional, veja Trauma psicológico.

O traumatismo (do grego traûma: "ferida") é uma lesão ou ferida mais ou menos extensa, produzida por ação violenta, de natureza física ou química, externa ao organismo.

Trauma Físico
Burns foot.jpg
Especialidade medicina de urgência, Traumatologia (especialidade)
Classificação e recursos externos
CID-10 Z91
DiseasesDB 28858
MedlinePlus 000024
MeSH D014947
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

O termo "traumatismo" refere-se às consequências locais e gerais do trauma para a estrutura e o funcionamento do organismo. Neste sentido, "traumatismo" seria mais propriamente a consequência de um trauma. Porém, normalmente, "traumatismo" é utilizado como sinônimo de trauma físico. Politraumatizado é o paciente que tem múltiplos traumas.

As lesões traumáticas são responsáveis por mais de 3,2 milhões de mortes e mais de 312 milhões de feridos ao ano em todo o mundo. Nos Estados Unidos da América (EUA) mais de 60 milhões de pessoas, a maioria com idade até 40 anos, são vítimas de lesões traumáticas a cada ano.[1][2][3]

O ATLS (Advanced Trauma Life Support, ou Suporte Avançado de Vida no Trauma – SAVT) e o Committee on Trauma sugerem que o trauma deve ser pensado como uma doença, não como um acidente, pois mais da metade das mortes e das lesões por trauma são evitáveis. Pensando como doença procuramos tratá-la, já como acidente não podemos fazer nada. Com esta mudança de pensamento iniciamos a prevenção do trauma, através da educação e leis que obrigam ao uso de capacetes, cintos de segurança, air bag, proibição de álcool ao dirigir e de drogas.

É a principal causa de morte entre adolescentes e adultos jovens, e quando não mata deixa graves sequelas para o resto da vida. O trauma reduz a expectativa de vida mais do que o câncer ou as doenças cardíacas.

Prioridades no AtendimentoEditar

 Ver artigo principal: Triagem

O atendimento ao paciente com múltiplos ferimentos (politraumatizado) segue a regra mnemônica do XABCDE:[4][5][6][nota 1]

  • X - Hemorragia exsanguiante - Avaliação de possível hemorragia externa grave e com a existência confirmada a tomada da decisão de como conter o sangramento (torniquete ou outra forma de contenção menos invasiva).
  • A - Airway - Via Aérea: Proteção da via aérea contra obstrução (vômito, corpo estranho, desabamento da língua, etc.) e controle da coluna cervical (imobilização temporária, que pode ser realizado simplesmente segurando a cabeça do paciente);
  • B - Breathing - Respiração: Avaliação da expansibilidade pulmonar, que pode estar prejudicada por hemotórax, pneumotórax, fraturas múltiplas de costelas (tórax instável) etc.;
  • C - Circulation - Circulação Sangüínea: Avaliação e (se possível) controle de perda sangüínea por hemorragias, lesões cardíacas e outras causas de baixo débito cardíaco;
  • D - Disability - Déficit Neurológico: Avaliar lesões de tecido nervoso (intracraniano prioritariamente). Nessa fase já pode se avaliar a Escala de coma de Glasgow;
  • E - Environment - Ambiente e exposição: Avaliar outras lesões que ainda não foram avaliadas e proteger o paciente contra hipotermia (retirando roupas molhadas, aquecendo,...).

Tipos de traumas e suas consequênciasEditar

Trauma contuso ou contundenteEditar

O trauma contuso ocorre quando a vítima do trauma sofre um ferimento no qual não existe perfuração de tecido externo (cortes na pele e/ou músculos). A maioria destes traumas causa as seguintes complicações:

  • Hemorragia interna - normalmente ocorre por lesão grave em algum órgão ou tecido interno.
  • Parada cardiorrespiratória ou arritmia cardíaca - ocorre quando o trauma atinge o peito da vitima causando uma arritmia que pode se tornar uma parada cardiorrespiratória.
  • Lesões encefálicas - ocorre quando o impacto causa uma lesão no cérebro ou medula espinhal.

Na maioria das vezes estes traumas são causados por:

  • Atropelamentos - 47% das vezes;
  • Colisão de veículos - 27% das vezes;
  • Quedas - 13% das vezes;
  • Outros (socos, impactos...) - 13% das vezes.

Um exemplo de famoso que faleceu em decorrência de um trauma contuso foi o mágico e ilusionista Harry Houdini após ter seu apêndice lacerado por um soco.[7][8]

Trauma cortanteEditar

O trauma cortante ocorre quando a vitima do trauma sofre um ferimento no qual existe laceração de tecido através de um ferimento inciso. As complicações oriundas destes traumas normalmente são a:

  • Hemorragia externa - ocorre quando o trauma atinge alguma artéria ou veia causando uma hemorragia externa grave.
  • Amputação - ocorre quando o trauma é de uma extrema gravidade em algum membro da vitima.

A maioria das vezes estes traumas são causados por:

  • Golpes de armas brancas (causando cortes como navalhas);
  • Colisão entre veículos;
  • Acidentes de trabalho;
  • E outros.[9][7]

Trauma perfuranteEditar

O trauma perfurante ocorre quando a vítima do trauma sofre um ferimento no qual existe perfuração de tecido através de um ferimento perfurante. A principal complicação oriunda destes traumas normalmente são:

  • Hemorragia interna - quando o trauma atinge algum tecido interno da vítima causando grande perca de sangue.

A maioria das vezes esses traumas são causados por:

  • Golpes de armas brancas (causando perfurações como estiletes, punhais ou tesouras);
  • Acidentes de trabalho;
  • E outros.[9][7]

Uma famosa que morreu em decorrência de um trauma deste tipo foi a atriz Daniella Perez. Ela foi morta a "tesouradas" pelo colega de trabalho Guilherme de Pádua.

Trauma perfuro-cortanteEditar

Um trauma pefuro-cortante é um trauma onde existe um corte e uma perfuração de tecido que ocorrem de forma simultânea, os riscos destes traumas normalmente são:

  • Hemorragia interna - quando o trauma atinge algum tecido interno da vítima causando grande perca de sangue;
  • Hemorragia externa - ocorre quando o trauma atinge alguma artéria ou veia causando uma hemorragia externa grave.
  • Amputação - ocorre quando o trauma é de uma extrema gravidade em algum membro da vitima.

A maioria das vezes estes traumas são causados por:

  • Golpes de facas;
  • Acidentes de carro;
  • Acidentes de trabalho;
  • E outros.[9][7]

Famosos que morreram em decorrência deste tipo de trauma foram o ator Robert Knox que morreu após ser esfaqueado durante uma briga na saída de um bar, e a atriz Sharon Tate que morreu após ser esfaqueada por seguidores de Charles Manson.

Trauma perfuro-contusoEditar

Um trauma perfuro-contuso é um trauma onde existe uma lesão perfurante que acaba causando um dano interno pelo impacto, normalmente estão diretamente relacionados a lesões por armas de fogo, os riscos destes traumas normalmente são os seguintes:

  • Hemorragia interna - quando o trauma atinge algum tecido interno da vítima causando grande perca de sangue;
  • Hemorragia externa - ocorre quando o trauma atinge alguma artéria ou veia causando uma hemorragia externa grave;
  • Perfuração de órgão vital - ocorre quando o trauma acaba por causar uma grande lesão interna em um órgão vital para vida humana.

A maioria das vezes estes traumas são relacionados a:

  • Armas de fogo;
  • Acidentes de carro;
  • E outros.[9][7]

Classificação do sangramento conforme seu volumeEditar

O American College of Surgeons divide os sangramentos em 4 classes[10]:

Classe Sangramento (mL) Sangramento (%) Sintomas
I ~750mL ~15% Em geral, cursa assintomático
II ~750-1 500mL ~15-30% Cursa apenas com taquicardia e ansiedade
III ~1 500-2 000mL ~30-40% Apresenta hipotensão arterial, taquidispnéia e confusão mental
IV >2 000mL >40% Letargia, taquidispnéia, hipotensão arterial e diurese ausente

Notas

  1. O "x" foi adicionado na 9ª edição do PHTLS no ano de 2018

Referências

  1. Samuel JC, Akinkuoto A, Vilaveces A, charles AG, Lee CN, Hoffman IF, et al. Epidemiology of Injuries at a tertiary care center in Malawi. World J Surg 2009; 33(9):1836-41
  2. Burt CW, Fingerhut LA. Injury visits to hospital emergency departments: United States, 1992-95. National Center for Health Statistics. Vital Health Stat 1998; 13(131)
  3. Pinheiro DFC, Fontes B, Shimazaki JK, Bernini CL, Rasslan S. (2011). Valor diagnóstico da tomografia de coluna cervical em vítimas de trauma contuso. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, 38(5), 299-303. Recuperado em 16 de abril de 2012, de http://www.scielo.br/scielo.php?
  4. «CONHECIMENTO DE GRADUANDOS EM ENFERMAGEM SOBRE SUPORTE BÁSICO DE VIDA». dx.doi.org. Consultado em 10 de julho de 2021 
  5. Trauma., National Association of Emergency Medical Technicians (É.-U.) American College of Surgeons. Committee on. PHTLS : prehospital trauma life support. [S.l.: s.n.] OCLC 1126937593 
  6. sanar. «Sanar Saúde: Conteúdo para estudantes e profissionais da Saúde!». Sanar Saúde. Consultado em 10 de julho de 2021 
  7. a b c d e Kennedy, D W G (1 de janeiro de 2001). «The ATLS course, a survey of 228 ATLS providers». Emergency Medicine Journal (1): 55–58. ISSN 1472-0205. doi:10.1136/emj.18.1.55. Consultado em 10 de julho de 2021 
  8. Goulart, Gladstone. «O valor dos critérios de indicação da angiotomografia no diagnóstico de lesões das artérias carótidas e vertebrais no trauma contuso». Consultado em 10 de julho de 2021 
  9. a b c d Portinari, Natália. «Medicina forense usp traumatologia médico-legal». USP. Medicina forense usp traumatologia médico-legal 
  10. «Advanced Trauma Life Support». American College of Surgeons (em inglês). Consultado em 10 de julho de 2021 

Ligações externasEditar