Abrir menu principal
Romancing the Stone
Em Busca da Esmeralda Perdida[1] (PRT)
Tudo por uma Esmeralda[2] (BRA)
Cartaz do filme
 Estados Unidos
1984 •  cor •  106 min 
Direção Robert Zemeckis
Produção Michael Douglas
Roteiro Diane Thomas
Elenco Michael Douglas
Kathleen Turner
Danny DeVito
Alfonso Arau
Manuel Ojeda
Gênero aventura
Música Alan Silvestri
Cinematografia Dean Cundey
Edição Donn Cambern
Frank Morriss
Companhia(s) produtora(s) 20th Century Fox
El Corazon Producciones S.A.
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Estados Unidos 30 de março de 1984
Idioma inglês, francês, espanhol
Orçamento US$ 10 milhões[3][4]
Receita US$ 86.5 milhões[5]
Cronologia
The Jewel of the Nile
Página no IMDb (em inglês)

Romancing the Stone (Tudo por uma Esmeralda[2] BRA ou Em Busca da Esmeralda Perdida[1] PRT) é um filme norte-americano de 1984, do gênero aventura, dirigido por Robert Zemeckis.[2] O filme é estrelado por Michael Douglas, Kathleen Turner e Danny DeVito, e foi seguido por uma sequência de 1985 intitulada The Jewel of the Nile. O roteiro de Romancing the Stone tinha sido escrito cinco anos antes por uma garçonete de Malibu chamada Diane Thomas no que acabaria sendo seu único roteiro. Ela morreu em um acidente de carro com seu namorado logo após o lançamento do filme em um Porsche que ela ganhou de Michael Douglas por ter criado a história.[6][7]

A frase "romancing the stone", usada como título original do filme, é na verdade um jargão muito usado entre os joalheiros, se referindo ao processo de preparar uma gema para ser utilizada em uma jóia.

Os especialistas do estúdio esperavam que Romancing the Stone fracassasse (ao ponto de, depois de assistir a um corte grosseiro do filme, os produtores do então em desenvolvimento Cocoon demitirem Zemeckis como diretor do filme),[8] mas o filme se tornou um sucesso surpreendente. Tornou-se o "único grande sucesso" da 20th Century Fox em 1984.[9] Zemeckis afirmou mais tarde que o sucesso de Romancing the Stone lhe permitiu fazer Back to the Future, que foi um sucesso ainda maior.[10] Romancing the Stone ganhou mais de US$86 milhões em todo o mundo nas bilheterias. Também ajudou a lançar Turner ao estrelato, reintroduziu Douglas ao público como um líder capaz e deu a Zemeckis seu primeiro sucesso de bilheteria. Após o lançamento de Romancing the Stone, as comparações com Raiders of the Lost Ark eram inevitáveis.[11][12][13]

Romancing the Stone foi bem recebido pelos críticos, e é considerado por alguns como um dos melhores filmes de 1984.[14][15][16] Ele possui um índice de aprovação de 86% com uma média de 7.3/10 no Rotten Tomatoes, baseado em 49 comentários. O consenso crítico do site diz: "Romancing the Stone remonta aos clássicos seriados de sábado de manhã com uma aventura repleta de ação, animada pela química cintilante entre seus protagonistas bem combinados".[17]

Índice

SinopseEditar

Uma escritora solitária gasta seu tempo escrevendo e fantasiando o homem perfeito. Mas sua vida muda de rumo quando ela viaja para resgatar sua irmã, sequestrada, e se descobre procurando um tesouro com o homem de seus sonhos.[1][2]

Elenco principalEditar

ProduçãoEditar

Burt Reynolds, Clint Eastwood, Sylvester Stallone, Paul Newman e Christopher Reeve foram considerados para o papel de Jack Colton e Debra Winger como Joan Wilder.[18][19][20]

Locais de filmagem de Romancing the Stone incluiram Veracruz, México (Forte de San Juan de Ulúa); e Huasca de Ocampo, no México. Partes do filme também foram filmadas em Snow Canyon, Utah.[21] A cena em que Turner e Douglas se separaram em bancos opostos em um rio de águas brancas, cerca de dois terços do filme, foi filmado no Rio Antigua, perto da cidade de Jalcomulco, Veracruz.[22]

Turner disse mais tarde sobre a produção do filme: "Eu me lembro de terríveis discussões com Robert Zemeckis fazendo Romancing. Ele é um graduado em cinema, fascinado por câmeras e efeitos. Eu nunca senti que ele soubesse o que eu estava tendo que fazer para ajustar minha atuação para algumas de suas câmeras malditas - às vezes ele coloca você em posturas ridículas. Eu diria: 'Isso não está me ajudando! Não é assim que eu gosto de trabalhar, obrigada!'".[23] Apesar de suas dificuldades com Zemeckis, Turner continuaria a trabalhar com o diretor, lançando-a como a voz de Jessica Rabbit em 1988, em Who Framed Roger Rabbit.[24]

Em seu livro de memórias Send Yourself Roses: Thoughts on My Life, Love, and Leading Roles,[25] Turner comentou que "Por um tempo, tinha certeza de que estava me apaixonando pelo Michael (Douglas). E eu acho que ele estava se apaixonando por mim. (...) Naquele momento, eu não estava num relacionamento, e Michael e Diandra (Luker), sua mulher na época, estavam separados. Achei que não tinha problema, que estaria tudo bem. Aí a Diandra apareceu (nas filmagens de Romancing the Stone) querendo se reconciliar. Vi que Michael não estava livre para um relacionamento. Não podíamos engatar um romance. Mas mantivemos a amizade".[26]

Prêmios e indicaçõesEditar

IndicaçõesEditar

  • Prêmio Writers Guild of America de Melhor Roteiro Original - Diane Thomas

PrêmiosEditar

Em outras mídiasEditar

LivrosEditar

A romantização de Romancing the Stone foi creditada a Joan Wilder, embora (juntamente com uma romantização do filme, The Jewel of the Nile) tenha sido escrita por Catherine Lanigan.[29]

SequênciasEditar

O sucesso de Romancing the Stone também levou a uma seqüência em 1985 que foi igualmente bem sucedida comercialmente, The Jewel of the Nile, sem Zemeckis no comando, mas com Douglas, Turner e DeVito todos retornando.[30] Outra sequência, chamada The Crimson Eagle, nunca passou da fase de desenvolvimento. Esta sequência ainda não produzida teria visto Jack Colton e sua parceira Joan Wilder levarem seus dois filhos adolescentes para a Tailândia, onde eles seriam chantageados para roubar uma estátua inestimável. DeVito reuniu Douglas, Turner e ele mesmo em seu filme de 1989, The War of the Roses.[24][31]

Em 2005 e novamente em 2008, Michael Douglas estava trabalhando em uma segunda sequência de Romancing the Stone, intitulada Racing the Monsoon, embora não tenha havido mais desenvolvimentos nos últimos anos.[32] As filmagens aconteceriam na India e teria a direção de Steven Carr. A única atriz confirmada na ocasião era Aishwarya Rai de Bollywood, como a principal personagem feminina.[33]

Desde 2007, a 20th Century Fox considerou um remake de Romancing the Stone com a possibilidade de um "reboot" de uma série. Os papéis de Jack Colton e Joan Wilder seriam preenchidos por Taylor Kitsch ou Gerard Butler e Katherine Heigl.[34][35][36] Em 2011, o remake foi re-trabalhado como uma série de televisão.[37]

Referências

  1. a b c d e Em Busca da Esmeralda Perdida (em português) no CineCartaz (Portugal)
  2. a b c d Tudo por uma Esmeralda no CinePlayers (Brasil)
  3. Solomon 1989, p. 260.
  4. Pollock, Dale. "Zemeckis puts his heart and soul in 'Romancing The Stone'". Los Angeles Times (Los Angeles), 29 de março de 1984. p. m1.
  5. "Receipts: 'Romancing the Stone'." Box Office Mojo. Retrieved: 28 de março de 2016.
  6. Eliot 2013, p. 142.
  7. Inácio Araújo (9 de abril de 2014). «Crítica: Exibido hoje, 'Tudo por uma Esmeralda' é boa aventura dos anos 80». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 26 de janeiro de 2018 
  8. Horowitz, Mark. "Back with a Future," American Film July/Aug. 1988. pp. 32–35.
  9. "Musical chairs in Hollywood." Time, September 24, 1984. Retrieved: 28 de março de 2016.
  10. Supplements for the Back to the Future DVD.
  11. Inácio Araújo (14 de agosto de 1995). «'Esmeralda' é aventura jóia». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 26 de janeiro de 2018 
  12. Eduardo Simantob (11 de outubro de 1995). «Zemeckis revisita a boa aventura». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 26 de janeiro de 2018 
  13. Schickel, Richard; Corliss, Richard (23 de abril de 1984). «The greening of the box office». Time. Consultado em 28 de março de 2016 
  14. «The Greatest Films of 1984». AMC Filmsite.org. Consultado em 11 de junho de 2010 
  15. Nashawaty, Chris. «Was 1984 the Greatest Year in Movies Ever?». Entertainment Weekly. Consultado em 11 de junho de 2010 
  16. «The Best Movies of 1984 by Rank». Films101.com. Consultado em 21 de maio de 2010 
  17. «Romancing the Stone (1984)». Rotten Tomatoes. Fandango Media. Consultado em 9 de abril de 2018 
  18. Plumb, Ali. "14 things we learned from the 'Evening with Sylvester Stallone' Q&A." Empire Online, 9 de outubro de 2015. Retrieved: 28 de março de 2016.
  19. Susman, Gary. "'Romancing the Stone': 25 things you didn't know about the Kathleen Turner classic." movieforne.com, 24 de março e 2014. Retrieved: 28 de março de 2016.
  20. Leigh 2014, p. 171.
  21. D'Arc, James V. (2010). When Hollywood came to town: a history of moviemaking in Utah 1st ed. Layton, Utah: Gibbs Smith. ISBN 9781423605874 
  22. Bouey, Steve. "Finally on Location." The World by Road, January 19, 2009. Retrieved: March 28, 2016.
  23. Appelo, Tim; Kilday, Greg (2 de agosto de 1991). «Kathleen Turner: The last movie star». Entertainment Weekly. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  24. a b Turner 2008, unpaginated.
  25. Send Yourself Roses: Thoughts on My Life, Love, and Leading Roles Amazon.com.
  26. Mariane Morisawa (12 de março de 2008). «Kathleen Turner, uma história de vida». Quem. Globo.com. Consultado em 26 de janeiro de 2018 
  27. Tudo por uma Esmeralda no CinePlayers (Brasil)
  28. a b «The 42nd Annual Golden Globe Awards (1985)». Golden Globe Award. Consultado em 4 de maio de 2018. Cópia arquivada em 14 de abril de 2013 
  29. Wilder, Joan (pseudonym) and Catherine Lanigan (ghostwriter). Romancing the Stone novelization." Amazon.com. Retrieved: 28 de março de 2016.
  30. Eliot 2013, pp. 142–143.
  31. «Ícone sexual dos anos 80, Kathleen Turner volta ao cinema». G1. Globo.com. 3 de março de 2012. Consultado em 27 de janeiro de 2018 
  32. "Michael Douglas and Catherine Zeta-Jones to co-star in film 'Racing The Monsoon'." The Telegraph, May 19, 2008. Retrieved: March 28, 2016.
  33. Érico Borgo (25 de janeiro de 2005). «Michael Douglas de volta às aventuras do aventureiro Jack Colton». Omelete. Consultado em 26 de janeiro de 2018 
  34. Marcelo Hessel (26 de agosto de 2011). «Remake de Tudo por uma Esmeralda procura diretor». Omelete. Consultado em 26 de janeiro de 2018 
  35. «Katherine Heigl e Gerard Butler podem estrelar remake de Tudo Por uma Esmeralda». 26 de agosto de 2011. Consultado em 26 de janeiro de 2018 
  36. Schaefer, Sandy "‘Romancing the Stone’ remake is still moving forward." Screen Rant, August 24, 2011. Retrieved: March 28, 2016.
  37. Fischer, Russ. "The 'Romancing the Stone' remake is now a TV series." Slashfilm.com, September 1, 2011. Retrieved: March 28, 2016.

BibliografiaEditar

  • Eliot, Marc. Michael Douglas: A Biography. New York: Three Rivers Press, 2013. ISBN 978-0-3079-5237-0.
  • Leigh, Mark. Epic Fail: The Ultimate Book of Blunders. London: Virgin Books, 2014. ISBN 978-0-7535-4126-5.
  • Solomon, Aubrey. Twentieth Century-Fox: A Corporate and Financial History (The Scarecrow Filmmakers Series). Lanham, Maryland: Scarecrow Press, 1988. ISBN 978-0-8108-4244-1.
  • Turner, Kathleen. Send Yourself Roses: Thoughts on My Life, Love, and Leading Roles. New York: Springboard Press, 2008. ISBN 978-0-4465-8112-7.

Ligações externasEditar