Abrir menu principal

Tugdamme (também Dugdammi; em grego clássico: Lygdamis) foi um rei cimério do século VII a.C.

Tugdamme surge nas fontes históricas pela primeira vez por volta de 660 a.C.; seus primeiros ataques conhecidos teriam sido feitos contra as colônias gregas do litoral da Ásia Menor. Em 653 a.C. ele começou a atacar o poderoso Império Assírio, durante o reinado de Assurbanipal. Algumas inscrições assírias falam de Tugdamme como "Rei dos sacas e dos gútios", porém outras o chamam pelo título de Sar Kissati, literalmente "Rei de Kish", que significa "Rei do Mundo", sugerindo que Tugdamme detinha poder sobre uma grande extensão de terra. Tugdamme viria a ser derrotado por volta de 641-640 a.C., porém ainda não se sabe quem teria sido responsável por derrotá-lo e matá-lo. O historiador grego Estrabão sugere que Mádies, rei dos citas, teria morto Tugdamme e derrotado suas tropas. Assurbanipal afirma que o deus Marduk o teria derrotado, o que poderia sugerir que Tugdamme teria de fato sido morto por um elemento externo, e não pelos próprios assírios; este elemento poderia ter sido Mádies.[1]

De acordo com o orientalista alemão Fritz Hommel, Tugdamme teria sido um ancestral de Sandakhshatra (que ele identificou com Ciaxares) e seu filho Ishtivegu (Astiages), implicando uma identificação de Tugdamme com Fraortes.[2]

Referências

  1. Rea, Cam (junho de 2008). The Assyrian Exile: Israel's Legacy in Captivity. [S.l.: s.n.] p. 127–144. ISBN 1-60481-173-0 
  2. Hommel, Fritz. The Civilization of the East, tradução para o inglês de J. H. Loewe, série Elibron Classic, 2005. Adamant Media Corporation, ISBN 1-4212-4348-2, ISBN 1-4212-4347-4, página 132.
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Tugdamme».


  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.