Turquia nos Jogos Olímpicos de Verão de 1912

O Império Otomano (referido como Turquia) competiu nos Jogos Olímpicos de Verão de 1912, em Estocolmo, Suécia.

Turquia nos
Jogos Olímpicos de Verão de 1912
Comitê Olímpico Nacional
Código do COI TUR
Nome Turkish Olympic Committee
«site oficial» (em turco) 
Jogos Olímpicos de Verão de 1912
Sede Estocolmo, Suécia
Medalhas
Pos.
n/d
Medalha de ouro
0
Medalha de prata
0
Medalha de bronze
0
Total de medalhas
0
Participações nos Jogos Olímpicos
Verão 190819121920192419281932193619481952195619601964196819721976198019841988199219962000200420082012201620202024

Inverno 193619481952195619601964196819721976198019841988199219941998200220062010201420182022

Na Europa Ocidental, os nomes Império Otomano, Império Turco e Turquia eram frequentemente usados ​​de forma intercambiável, com Turquia sendo cada vez mais favorecida em situações formais e informais. Essa dicotomia foi oficialmente encerrada em 1920–23, quando o recém-estabelecido governo republicano turco de Ancara escolheu Turquia como o único nome oficial. [1]

AtletismoEditar

Atletismo nos Jogos Olímpicos de Verão de 1912

Dois atletas representaram a Turquia, ambos de nacionalidade armênia. Foi a primeira participação do país no Atletismo.

As posições são dadas de acordo com as eliminatórias de cada evento.

Atleta Eventos Eliminatórias Semifinal Final
Resultado Posição Resultado Posição Resultado Posição
Migirdiç Migiryan Arremesso de peso N/A 10.63 19 Não avançou
Lançamento de disco N/A 32.98 34 Não avançou
Arremesso de peso com duas mãos N/A 19.78 7 Não avançou
Pentatlo masculino N/A Elim-3 67 23
Decatlo N/A 1527.750 29
Vahran Papazyan 800 metros masculino Não terminou Não avançou
1500 metros masculino N/A Não terminou Não avançou

ReferênciasEditar

  1. Soucek, Svat (2015). Ottoman Maritime Wars, 1416–1700. Istanbul: The Isis Press. p. 8. ISBN 978-975-428-554-3. The scholarly community specializing in Ottoman studies has of late virtually banned the use of "Turkey", "Turks", and "Turkish" from acceptable vocabulary, declaring "Ottoman" and its expanded use mandatory and permitting its "Turkish" rival only in linguistic and philological contexts.