Abrir menu principal

União de extremidade não-homóloga

Em Biologia Molecular, união de extremidade não-homóloga ou NHEJ (do inglês "Non-homologous end joining") é o principal mecanismo de reparação de quebras duplas, que ocorre comumente em mamíferos. Neste mecanismo, as extremidades de uma molécula de DNA, apesar de terem perdido alguns nucleotídeos por degradação espontânea, são justapostas para recombinar. O mesmo complexo enzimático realiza o processo de ligação entre as duas extremidades. Desta forma, a seqüência original de DNA acaba sendo alterada[1] e frequentemente este processo resulta em integração ilegítima de sequências introduzidas, portanto, constitui um risco de alterações genômicas imprevisíveis.[2] NHEJ é referida como "não homóloga" porque as extremidades de quebra são ligadas diretamente sem a necessidade de um modelo homólogo, em contraste com o reparo dirigido por homologia, que requer uma sequência homóloga para guiar a reparação.[3]

Referências

  1. Dna - estrutura, reparo e mutação por Andre Tomaz Terra Junior (2016)
  2. ObLiGaRe: Targeted Integration by Homology Independent Repair in Cells and Animals por Marcello Maresca, publicado pelo "The European Laboratory Research & Innovation Group" (2016)
  3. Moore JK, Haber JE (maio de 1996). «Cell cycle and genetic requirements of two pathways of nonhomologous end-joining repair of double-strand breaks in Saccharomyces cerevisiae». 16 (5): 2164–73. PMC 231204 . PMID 8628283 
  Este artigo sobre Bioquímica é um esboço relacionado ao Projeto Química. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.