Abrir menu principal
Unity Mitford
Nascimento 8 de agosto de 1914
Londres
Morte 28 de maio de 1948 (33 anos)
Oban
Sepultamento Oxfordshire
Cidadania Reino Unido
Progenitores Mãe:Sydney Bowles
Pai:David Freeman-Mitford
Irmão(s) Nancy Mitford, Deborah Cavendish, Duquesa de Devonshire, Jessica Mitford, Diana Mosley, Pamela Mitford, Tom Mitford
Ocupação socialite
Causa da morte meningite

Unity Valkyrie Mitford (Londres, 8 de agosto de 1914Oban, 28 de maio de 1948) foi uma socialite aristocrata inglesa fascinada e apaixonada por Adolf Hitler, com quem manteve um relacionamento muito próximo entre 1935 e 1939.

HistóriaEditar

Era filha de Lord Redesdale, um aristocrata proprietário de terras, semi-arruinado e simpatizante do fascismo. Unity tinha cinco irmãs, algumas das quais se tornaram famosas, como a romancista Nancy Mitford.

Com 18 anos, Unity militava no partido fascista britânico liderado por Oswald Mosley – seu futuro cunhado, por casamento com a sua irmã Diana Mitford.

Unity tornou-se então uma apoiante fanática do nazismo e uma feroz propagandista anti-semita. A partir de 1933, viveu largos períodos na Alemanha, penetrando no círculo mais íntimo das relações de Hitler, com o qual se encontrou mais de uma centena de vezes. Essa proximidade com o ditador deu azo a especulações sobre o tipo de relações que terá mantido com ele, mas nunca se provou que Unity tenha sido seu amante e, ainda menos, que tenha tido um filho dele, como chegou a ser propalado.

Apesar da intimidade entre a aristocrata e membros do alto escalão do Nazismo, o arquiteto Albert Speer afirmou que Hitler a ridicularizava para pessoas próximas a ele, chegando a apelidá-la de Unity Mitfahrt; Mitfahrt neste caso assume o significado de "carona", ou seja, aquele que compartilha um lugar em um automóvel.[1]

Tentativa de suicídioEditar

Em 1939, no início da Segunda Guerra Mundial, perante a decisão de Hitler de não se encontrar mais com ela, Unity tentou o suicídio, dando um tiro na cabeça numa praça de Munique. A tentativa não foi fatal, mas deixou-lhe graves sequelas físicas e psíquicas para o resto da vida. Morreu em 1948, na Escócia, de uma meningite provocada pela bala alojada no cérebro.[2]

BiografiasEditar

  • Sigmund, Anna Maria (2005). Die Frauen der Nazis. [S.l.]: Wilhelm Heyne Verlag, Munich. p. 489. ISBN 3-453-60016-9 
  • Pryce-Jones, David; Unity Mitford: A Quest (W&N, 1995) ISBN 978-1-85799-370-7; Unity Mitford: An Enquiry into Her Life and the Frivolity of Evil (Dial Press, 1977) ISBN 978-0-8037-8865-7
  • Gordon, Roberta; Unity Mitford's Unwritten Autobiography (1914–1948) (Ploughshares, Vol. 10, No. 2/3, 1984) ISSN: 00484474

Referências

  1. FEST, Joachim (2012). Conversas com Albert Speer. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. pp. 38; 198 
  2. Rennel, Tony (13 de dezembro de 2007). «The truth about Hitler's British love child». London: The Daily Mail. Consultado em 18 de maio de 2008 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.