Universidade das Índias Ocidentais

A Universidade das Índias Ocidentais (em inglês: University of the West Indies) é um sistema universitário público servindo 17 países de língua inglesa e territórios do Caribe[1] : Anguilla, Antígua e Barbuda, Bahamas, Barbados, Belize, Bermudas, Ilhas Virgens Britânicas, Ilhas Cayman, Dominica, Granada, Guiana, Jamaica[1], Montserrat, São Cristóvão e Nevis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Trinidad e Tobago, e Turcos e Caicos. Cada um destes países ou é um membro da Commonwealth ou dos Territórios britânicos ultramarinos. O objetivo da universidade é ajudar a "desbloquear o potencial de crescimento econômico e cultural", nas Índias Ocidentais, permitindo, assim, a melhoria da autonomia regional. A Universidade foi originalmente instituída como uma faculdade externa independente da Universidade de Londres.

Universidade das Índias Ocidentais
Fundação 1948
Tipo de instituição universidade, editor de acesso aberto
Localização Saint Andrew, Tunapuna Piarco, Saint Michael
Jamaica, Barbados, Trinidad e Tobago
18° 0' 9.108" N 76° 45' 1.181" O
Total de estudantes 49 092
Website oficial

Desde a criação da Universidade, alunos e professores têm sido reconhecidos em áreas que vão desde as artes e as ciências, até os negócios, política e esportes. Alunos e professores notáveis ​​incluem dois Prémios Nobel, sessenta e um Rhodes Scholars, 18 atuais ou ex-chefes de governo do Caribe, e um medalhista olímpico. A universidade é composta por três campis físicos: Em Mona, na Jamaica, em St. Augustine, em Trinidad e Tobago, e em Cave Hill em Barbados.

A universidade foi criada em 1948 e possuia aproximadamente 39 000 estudantes em 2012.

Em 2014, firmou um convênio com a Universidade Federal do Mato Grosso, do Brasil.[1]

Referências

  1. a b c Universidade Federal do Mato Grosso (21 de maio de 2014). «Reitora assina convênio com a Universidade das Índias Ocidentais». Consultado em 11 de julho de 2015