Como ler uma infocaixa de taxonomiaUrocyon
Uma raposa-cinzenta
Uma raposa-cinzenta
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Canidae
Género: Urocyon
Baird, 1857[1]
Espécie-tipo
Canis virginianus
Schreber, 1774[2]
Espécies
  • U. cinereoargenteus (Schreber), 1774
  • U. littoralis (Baird, 1857)
  • U. citrinus (Tedford, Wang & Taylor, 2009)[3]
  • U. galushai (Tedford, Wang & Taylor, 2009)[3]
  • U. minicephalus (Martin, 1974)
  • U. progressus (Stevens, 1965)
  • U. webbi (Tedford, Wang & Taylor, 2009)[3]

Urocyon é um gênero de canídeos que contém duas espécies vivas, a raposa-cinzenta (Urocyon cinereoargenteus) e a raposa-das-ilhas (Urocyon littoralis).[4] Estas duas espécies de raposas são encontradas no hemisfério ocidental.

O sequenciamento de genoma completo indica que Urocyon é o gênero mais basal dos canídeos vivos.[5] Fósseis do que se acredita ser o ancestral da raposa-cinzenta, Urocyon progressus, foram encontrados no Kansas e datam do Pleistoceno Superior,[6] com alguns espécimes não descritos datando de ainda mais.[7]

As espécies do gênero Urocyon são às vezes chamadas de "raposas das árvores", pois são capazes de subir em árvores, um hábito bastante incomum para um canídeo.[8]

Espécies existentesEditar

Imagem Nome científico Nome comum Distribuição
  Urocyon cinereoargenteus Raposa-cinzenta Metade sul da América do Norte, desde o sul do Canadá até a parte norte da América do Sul (Venezuela e Colômbia), excluindo as montanhas do noroeste dos Estados Unidos
  Urocyon littoralis Raposa-das-ilhas Ilhas do Canal (na costa do sul da Califórnia)

Raposa-de-cozumelEditar

 Ver artigo principal: Raposa-de-cozumel

A raposa-de-cozumel (Urocyon sp.) é uma pequena raposa não descrita do gênero Urocyon em perigo de extinção ou em extinção, encontrada na ilha de Cozumel, México. O último avistamento relatado foi em 2001, mas levantamentos com foco nesta espécie ainda não foram realizados desde então.[9] A raposa-de-cozumel não foi descrita cientificamente, é uma forma anã como a raposa da ilha, mas ligeiramente maior, tendo até três quartos do tamanho da raposa-cinzenta. Estava isolado na ilha há pelo menos 5.000 anos, provavelmente muito mais tempo. Isso indicaria que a colonização da ilha de Cozumel por Urocyon é anterior à dos humanos.[10]

Espécies extintasEditar

As espécies extintas são:[3]

  • U. citrinus
  • U. galushai
  • U. minicephalus
  • U. progressus
  • U. webbi

Referências

  1. Baird, S. (1857). Reports of explorations and surveys, to ascertain the most practicable and economical route for a railroad from the Mississippi River to the Pacific Ocean (em inglês). 8. Washington: A.O.P. Nicholson. pp. 121, 138 
  2. Schreber, J. C. D.; Goldfuss, G. A.; Wagner, A. J. (1774). Die Säugthiere in Abbildungen nach der Natur, mit Beschreibungen (em alemão). Erlangen: Expedition des Schreber'schen säugthier- und des Esper'schen Schmetterlingswerkes. p. 361. doi:10.5962/bhl.title.67399 
  3. a b c d Tedford, R. H.; Wang X.; Taylor, B. E. (2009). «Phylogenetic systematics of the North American fossil Caninae (Carnivora: Canidae (PDF). Bulletin of the American Museum of Natural History (em inglês). 325: 1–218. doi:10.1206/574.1. hdl:2246/5999 
  4. Wozencraft, W.C. (2005). Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.), ed. Mammal Species of the World 3 ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press. pp. 582–583. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494 
  5. Wayne, R. K.; Geffen, E.; Girman, D. J.; Koepfli, K. P.; Lau, L. M.; Marshall, C. R. (1997). «Molecular Systematics of the Canidae». Systematic Biology (em inglês). 46 (4): 622–653. PMID 11975336. doi:10.1093/sysbio/46.4.622 
  6. Stevens, M.S. (1965). «A new species of Urocyon from the Upper Pliocene of Kansas». Journal of Mammalogy (em inglês). 46: 265–269. doi:10.2307/1377846 
  7. Prevosti, F.J.; Rincóon, A.D. (2007). «A new fossil canid assemblage from the late Pleistocene of northern South America: The canids of the Inciarte asphalt pit (Zulia, Venezuela), fossil record and biogeography». Journal of Paleontology (em inglês). 81 (5): 1053–1065. doi:10.1666/pleo05-143.1 
  8. Nowak, R.M.; Macdonald, D.W.; Kays, R.W. (2005). Walker's Carnivores of the World. [S.l.]: Johns Hopkins University Press. ISBN 978-0-8018-8032-2 
  9. Cuarón, Alfredo D.; Martinez-Morales, Miguel A.; McFadden, Katherine W.; Valenzuela, David; Gompper, Matthew E. (2004). «The status of dwarf carnivores on Cozumel Island, Mexico». Biodiversity and Conservation. 13 (2): 317–331. CiteSeerX 10.1.1.511.2040 . doi:10.1023/B:BIOC.0000006501.80472.cc 
  10. Gompper, M. E.; Petrites, A. E.; Lyman, R. L. (2006). «Cozumel Island fox (Urocyon sp.) dwarfism and possible divergence history based on subfossil bones». Journal of Zoology. 270 (1): 72–77. doi:10.1111/j.1469-7998.2006.00119.x 
  Este artigo sobre carnívoros, integrado no Projeto Mamíferos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.