Abrir menu principal
Vítor Gonçalves
Nascimento 1951 (68 anos)
Angra do Heroísmo, Portugal
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação Professor, cineasta
Cônjuge Ana Luísa Guimarães

Vítor Gonçalves (Angra do Heroísmo, 1951) é um realizador, argumentista e produtor português, filho de Vasco Gonçalves.

BiografiaEditar

Forma-se em 1979 na Escola de Cinema do Conservatório Nacional, que é actualmente a prestigiada Escola Superior de Teatro e Cinema do Instituto Politécnico de Lisboa, onde foi aluno de António Reis e onde é, actualmente, professor e director do departamento de realização.

Funda com José Bogalheiro, em 1984, a produtora Trópico Filmes, onde irá nos anos seguintes realizar, produzir e escrever algumas longas-metragens. O seu filme de estreia, Uma Rapariga no Verão, com Diogo Dória, João Perry, Isabel Galhardo e Joaquim Leitão nos principais papéis, teve a sua apresentação internacional em 1986, no Festival de Cinema de Veneza. O filme contou com o estreante Pedro Costa na qualidade de assistente de realização, de quem Vítor Gonçalves irá, anos depois, produzir a longa-metragem de estreia O Sangue, em 1989. Gonçalves passará os três anos seguintes a produzir a longa-metragem A Nuvem, de Ana Luísa Guimarães, que estreará em 1992.

Em 2013, Vítor Gonçalves regressa à realização de longa-metragem com A Vida Invisível, com Filipe Duarte, Maria João Pinho e João Perry,[1] apresentado mundialmente na 8ª edição do Festival de Cinema de Roma.[2]

Filmografia como realizadorEditar

Filmografia como produtorEditar

  • 1992 - A Nuvem, de Ana Luísa Guimarães (produtor)
  • 1989 - O Sangue de Pedro Costa (director de produção)

ReferênciasEditar

  1. Sítio da produtora Rosafilmes
  2. «Competição Internacional do 8º Festival de Cinema de Roma». romacinemafest.it. Consultado em 30 de outubro de 2013. Arquivado do original em 28 de outubro de 2013 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um cineasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.