Abrir menu principal
Vacina contra a gripe
Flu Shot Advertising.jpg
Estatuto OMS
Medicamento esencial (en)Visualizar e editar dados no Wikidata
Doença para tratar
Precauções
Categoria na gravidez
US pregnancy category C (d)Visualizar e editar dados no Wikidata

As vacinas contra a gripe são vacinas que conferem proteção contra os vírus da gripe.[1] Uma vez que os vírus da gripe se alteram rapidamente, a cada dois anos é desenvolvida uma nova versão da vacina.[1] Embora a sua eficácia varie de ano para ano, a maior parte das vacinas confere de moderada a elevada proteção contra a gripe.[1][2] A eficácia da vacina em pessoas com menos de dois anos ou mais de 65 anos de idade é ainda inconclusiva.[3][4] A vacinação de crianças pode proteger pessoas em redor.[1]

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a vacina para praticamente todas as pessoas com mais de seis meses de idade, especialmente para os grupos de risco.[1][5][6] O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças recomenda também a vacinação anual de grupos de risco.[7] Os grupos de risco incluem mulheres grávidas, idosos, crianças entre seis meses e cinco anos de idade, pessoas com outros problemas de saúde e profissionais de saúde.[1]

As vacinas são geralmente seguras.[1] Em 5–10% das crianças vacinadas pode ocorrer febre.[1] Em alguns casos verifica-se dor muscular temporária ou sensação de cansaço.[1] Em determinados anos, uma em cada milhão de doses esteve associada a um aumento do síndrome de Guillain-Barré em idosos.[1] A vacina não deve ser administrada a pessoas que tenham manifestado alergias graves a versões anteriores da vacina.[1] Embora a maior parte das vacinas contra a gripe sejam fabricadas com base no ovo, mantém-se a recomendação de vacinação para pessoas com alergia ao ovo, mesmo que grave.[8] As vacinas estão disponíveis em versões com vírus inativados ou atenuados.[1] A versão inativada deve ser usada em grávidas.[1] As vacinas podem ser administradas por injeção intramuscular, injeção na pele ou por spray nasal.[1]

A vacinação contra a gripe começou a ser feita na década de 1930.[9][10] A vacinação diminui o tempo de doença e o número de consultas médicas, hospitalizações e mortes.[11] Quando um trabalhador vacinado contrai gripe, regressa ao trabalho em média um dia mais cedo.[12] A vacina faz parte da Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial de Saúde, os medicamentos mais eficazes e seguros fundamentais para um sistema de saúde.[13] Em 2014, o preço médio de retalho em países em vias de desenvolvimento era de cerca de 5,25 dólares norte-americanos por dose.[14]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n «Vaccines against influenza WHO position paper» (PDF). Wkly. Epidemiol. Rec. 87 (47): 461–76. 23 de novembro de 2012. PMID 23210147. Cópia arquivada (PDF) em 23 de fevereiro de 2016 
  2. Manzoli L, Ioannidis JP, Flacco ME, De Vito C, Villari P (julho de 2012). «Effectiveness and harms of seasonal and pandemic influenza vaccines in children, adults and elderly: a critical review and re-analysis of 15 meta-analyses». Hum Vaccin Immunother. 8 (7): 851–62. PMC 3495721 . PMID 22777099. doi:10.4161/hv.19917 
  3. Osterholm, MT; Kelley, NS; Sommer, A; Belongia, EA (janeiro de 2012). «Efficacy and effectiveness of influenza vaccines: a systematic review and meta-analysis.». The Lancet. Infectious Diseases. 12 (1): 36–44. PMID 22032844. doi:10.1016/S1473-3099(11)70295-X 
  4. Demicheli, Vittorio; Jefferson, Tom; Di Pietrantonj, Carlo; Ferroni, Eliana; Thorning, Sarah; Thomas, Roger E.; Rivetti, Alessandro (1 de fevereiro de 2018). «Vaccines for preventing influenza in the elderly». The Cochrane Database of Systematic Reviews. 2: CD004876. ISSN 1469-493X. PMID 29388197. doi:10.1002/14651858.CD004876.pub4 
  5. «Who Should Get Vaccinated Against Influenza». U.S. Centers for Disease Control and Prevention. 4 de novembro de 2015. Consultado em 8 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2015 
  6. «The Immunological Basis for Immunization Series: Influenza Vaccines». World Health Organization. Consultado em 22 de novembro de 2017 
  7. «Factsheet for the general public». ecdc.europa.eu. Consultado em 30 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 25 de dezembro de 2016 
  8. «Flu Vaccine and People with Egg Allergies». www.cdc.gov. Centers for Disease Control and Prevention. Consultado em 11 de outubro de 2018 
  9. Compans, Richard W. (2009). Vaccines for pandemic influenza. Dordrecht: Springer. p. 49. ISBN 9783540921653 
  10. Vaccine Analysis: Strategies, Principles, and Control. [S.l.]: Springer. 2014. p. 61. ISBN 9783662450246 
  11. «Estimated Influenza Illnesses, Medical Visits, Hospitalizations, and Deaths Averted by Vaccination in the United States». Centers for Disease Control and Prevention. 9 de dezembro de 2016. Consultado em 24 de dezembro de 2017 
  12. Demicheli, Vittorio; Jefferson, Tom; Al-Ansary, Lubna A; Ferroni, Eliana; Rivetti, Alessandro; Di Pietrantonj, Carlo (2014). «Vaccines for preventing influenza in healthy adults». Cochrane Database of Systematic Reviews (3): CD001269. PMID 24623315. doi:10.1002/14651858.CD001269.pub5 
  13. «WHO Model List of Essential Medicines (19th List)» (PDF). World Health Organization. Abril de 2015. Consultado em 8 de dezembro de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 13 de dezembro de 2016 
  14. «Vaccine, influenza». International Drug Price Indicator Guide. Consultado em 6 de dezembro de 2015 

Ligações externasEditar