Abrir menu principal
Valentiniano Gálata
Nascimento 18 de janeiro de 366
Galácia
Morte 369 (3 anos)
Kayseri
Cidadania Roma Antiga
Progenitores Mãe:Albia Dominica
Pai:Valente
Ocupação político

Flávio Valentiniano Gálata (em latim: Flavius Valentinianus Galates; Galácia, 18 de janeiro de 366 - Cesareia Mázaca, 369/370) foi um político romano filho do imperador romano Valente.[1]

O filósofo Temístio ofereceu-se como um tutor do jovem Valentiniano (Oração 9) e, provavelmente, recebeu essa atribuição. O seu pai o nomeou cônsul em 369.[2]

Valentiniano tinha sofrido de uma doença. Os historiadores da Igreja dizem que a mãe teve um sonho no qual ela foi informada de que a doença era a punição pelo tratamento ao qual Valente, que era um semi-Ariano, tinha sujeito o bispo ortodoxo Basílio de Cesareia, ao qual, foi pedido para orar pela cura da criança, disse que iria fazê-lo apenas na condição de Valente se converter à ortodoxia. O imperador recusou converter-se e baptizar a criança de acordo com o rito ortodoxo, chegando a batiza-lo de acordo com Arianismo, mas pouco depois Gálata morreu, enquanto ele estava em Cesareia.[2]

Referências

  1. Thomas Banchich, Domnica Augusta, Wife of the Emperor Valens, Canisius College, 11-3-97.
  2. a b Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome :0
  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.