Valeriana

género de plantas
Como ler uma infocaixa de taxonomiaValeriana
Valeriana officinalis
Valeriana officinalis
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas
Clado: asterídeas
Ordem: Dipsacales
Família: Valerianaceae
Género: Valeriana
Espécies
Ver texto

Valeriana L. é nome de um gênero de plantas herbáceas perenes da família das valerianáceas, nativas da Europa e do norte da Ásia — porém amplamente distribuídas pelo planeta, portanto encontradas também nas Américas. Inclui mais de 200 espécies.

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies

Suas flores são brancas ou róseas, e seus frutos, aquênios (diminutos, secos, indeiscentes, providos de uma só semente, que se acha inteiramente livre dentro do pericarpo fino), são realmente pequeníssimos.

O seu nome tem origem no latim, valere, significa bom para a saúde[1].

Chama-se valeriana, por extensão, qualquer espécie desse gênero, como, por exemplo, a valeriana-comum, ou, simplesmente, valeriana, Valeriana officinalis, com inflorescências perfumadas e raízes grossas com odor característico e forte, das quais, adequadamente tratadas (maceradas, trituradas, dessecadas e acondicionadas), se preparam medicamentos fitoterapêuticos de efeito ansiolítico, tranquilizante e até anticonvulsivante, classicamente utilizados em medicina, por conterem drogas ou princípios ativos que lhes conferem tais propriedades.

EspéciesEditar

Classificação do gêneroEditar

Sistema Classificação Referência
Linné Classe Triandria, ordem Monogynia Species plantarum (1753)

Efeitos MedicinaisEditar

O consumo de Valeriana officinalis é usado e indicado para tratar casos de insônia, ansiedade e estresse. Em suas raízes foi comprovado por meio de estudos que possuí efeito sonífero, calmante e relaxante, sendo encontrada para venda em farmácias em dosagens concentradas, ou também em casas de produtos naturais em forma de chá.

Leathwood et al[2], num estudo duplo cego, crossover verificou que a valeriana melhorou a qualidade do sono em comparação com o placebo. Num estudo de 128 participantes a tomar 400 mg de extrato de valeriana ou placebo, foi observada uma melhoria na latência do sono e na qualidade do sono do grupo que tomou valeriana[3].

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre asterídeas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Valeriana officinalis». 16 de janeiro de 2019. Consultado em 5 de outubro de 2019  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  2. Leathwood PD, Chauffard F, Heck E, Munoz-Box R Aqueous Extract of Valerian Root (Valeriana officinalis L.) Improves Sleep Quality in Man Pharmacol. Biochem. Behav. 17 (1982) 65-71
  3. «Valeriana officinalis». 16 de janeiro de 2019. Consultado em 5 de outubro de 2019  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)