Abrir menu principal
Vatan
Vatan Gazetesi
Periodicidade diário
Sede  Turquia, Istambul
Preço 0,50 liras turcas (dias de semana); 0,75 liras (fim de semana)
Fundação 2 de setembro de 2002 (17 anos)
Proprietário Bağımsız Gazeteciler Yayıncılık A.Ş / Demirören (2011)
Grupo Doğan (2002-2011)
Orientação política social-democrata, nacionalista, kemalista[nt 1]
Idioma turco
Circulação 112 000 (2011)[1]
Página oficial www.gazetevatan.com

O Vatan ("Pátria" em turco) é um jornal diário da Turquia sediado em Istambul. Apesar de ser um jornal recente é um jornal bastante popular, ocupando geralmente o 13º lugar em termos de circulação entre os jornais turcos. Em julho de 2011, a circulação era de aproximadamente 112 000, um valor distante dos 190 000 do início de 2010 e dos 232 000 de 2008, quando chegou a ser o 8º jornal mais lido na Turquia.[1][nt 2]

Elogiado por alguns pela sua independência, apesar de alguns o classificarem como sendo social-democrata, abordou nas suas páginas alguns temas candentes da atualidade turca que são frequentemente evitados ou abordados de forma muito parcial, como sejam o problema curdo, os partidos islâmicos na Turquia e o ultranacionalismo de extrema-direita do Partido de Ação Nacionalista (Milliyetçi Hareket Partisi, MHP). Por outro lado, é rotulado de populista por alguns setores, que o acusam de seguir essa via para obter benefícios económicos.[nt 2]

O Vatan é também apreciado pela atenção que dá à educação, nomeadamente pelas ofertas que com frequência oferece com o jornal, como livros de aprendizagem de línguas estrangeiras e até comentários sobre o Alcorão (tafsir), da autoria de um dos seus colunistas, Süleyman Ateş.[nt 2]

Antigos jornais homónimosEditar

Antes do atual Vatan, fundado em 2002, existiram os seguintes jornais turcos com o mesmo nome.[nt 1]

O mais antigo foi fundado a 26 de março de 1923, nos primeiros anos da República, pelo jornalista Ahmet Emin Yalman. Este primeiro Vatan, que seria banido pelo regime por apoiar o Partido Republicano Progressista (Terakkiperver Cumhuriyet Fırkası), também ele banido por alegadamente defender o islamismo.[nt 1]

Em 1940 surgiu o Hür Vatan ("Pátria Livre"), novamente impulsionado por Ahmet Emin Yalman. Este jornal seria encerrado por 60 dias por, a 7 de dezembro de 1942, dia do ataque japonês a Pearl Harbor, ter-se referido a um discurso de Charlie Chaplin onde este atacava Adolf Hitler ilustrado com um cartoon onde o ditador alemão era representado como um burro. O jornal encerrou em 1961 ou 1962.[2][nt 1]

Entre 1976 e 1978 foi publicado outro jornal com o nome Vatan.[nt 1]

Notas

  1. a b c d e Artigo «Vatan (Tageszeitung)» na Wikipédia em alemão (acessado nesta versão).
  2. a b c Artigo «Vatan (periódico)» na Wikipédia em castelhano (acessado nesta versão).

Referências

  • «Vatan». Sosyalist Kültür Ansiklopedisi (em turco). 8. Istambul. 1980. 1265 páginas 
  1. a b «Gazete net satişlari». www.medyatava.net (em turco). 4 de julho de 2011. Consultado em 6 de julho de 2011. Arquivado do original em 14 de outubro de 2012 
  2. «Türk karikatürüne ilk ceza 1942´de». www.haber7.com (em turco). 2 de maio de 2005. Consultado em 7 de julho de 2011 


  Este artigo sobre a Turquia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.