Vila Moinho Velho (Sacomã)

Vila Moinho Velho é um bairro pertencente a subprefeitura do Ipiranga na cidade de São Paulo, distrito do Sacomã, surgido de um loteamento. Seu nome designa a existência de um antigo moinho de água.

Sendo da região do Sacomã, seus limites estão entre as avenidas Tancredo Neves, Via Anchieta e Rua Vergueiro, local misto, com predominância residencial, com ótimas casas, sobrados e prédios residenciais no entorno e com ruas tranquilas e arborizadas. O bairro é cortado em sua extensão por três ruas que vão praticamente do Terminal de Ônibus e Metrô Sacomã até a rua Vergueiro, sendo elas a Rua Américo Samarone, Rua Elba e a Rua Coronel Francisco Inácio, esta ultima, sendo a sua principal via, ao lado da via Anchieta, com varias empresas em sua extensão.

Este simpático bairro oferece fácil acesso para varias regiões da capital, pois está a 15 minutos do centro de São Bernardo, da Vila Mariana, da Rua Sena Madureira, da Av. dos Bandeirantes e ao lado do bairro do Ipiranga, Vila São José, Alto do Ipiranga e Sacomã, com ótimas rotas de fuga do transito para estes locais.

Com ótimos colégios em sua área, entre eles o Colégio Luterano, Colégio Ursa Maior, Colégio Vicentino Virgem Poderosa, escolas municipais, estaduais e escolas infantis.

Um bairro onde se encontra de tudo um pouco, como sorveteria, padarias, restaurantes para o seu almoço, oficinas mecânicas, pet shops, drogarias, mercadinhos, mercados, feira semanal aos sábados, papelaria, doceira, postos de gasolina, principais agências bancárias, lotéricas, academia, entre outros sem falar no famoso Bacalhau do Porto na Rua Vergueiro.

Possui 4 pracinhas com arvores, entre elas onde se encontra a Paróquia São Vicente de Paulo, com sua festa anual das nações que acontece no mês de setembro.

Para quem quer uma qualidade de vida equilibrada, é um bairro que atende as expectativas, pois possui toda infraestrutura necessária.

Planta da Vila Moinho Velho (1936).

HistóriaEditar

A região do Sacomã possui sua história ligada, diretamente, ao empreendedorismo de três irmãos franceses que aqui chegaram em 1886, praticamente no fim do império brasileiro. Os três empresários: Antoine, Henry e Ernest Saccoman vieram de Marselha para o país em busca de novas oportunidades e, graças à expertise de sua família em trabalhos com argila, perceberam uma possibilidade de negócio na cidade. Assim, os três franceses se tornaram os empresários pioneiros em oferecer e fornecer produtos de argila para a população.

Logo ao começar as atividades na cidade, a fábrica dos Saccoman ganhou destaque e, rapidamente, conquistou a preferência dos consumidores se tornando uma referência no setor cerâmico paulista. Vale dizer que a indústria foi fundada em 1893 e a primeira sede foi na região da Água Branca, como uma pequena oficina de telhas de terracota, uma das grandes especialidades da família.

Com o crescimento da demanda e em busca da matéria-prima ideal, os Saccoman acabaram se mudando para Osasco e, posteriormente, para a região do Moinho Velho, próximo ao Ipiranga, atual Sacomã, onde encontraram a argila apropriada. Quando conseguiram juntar algum dinheiro e conseguiram comprar mais terrenos e constituíram o Estabelecimento Cerâmico Saccoman-Frères.

Foi a indústria dos irmãos Saccoman que desenvolveram as telhas que conhecemos, hoje, como francesas. Elas tomaram o lugar das chamadas “coloniais”, que eram feitas e moldadas artesanalmente nas pernas dos escravos. Os produtos dos irmãos franceses atingiram tal nível de qualidade que, seus tijolos e telhas, foram os escolhidos pelo poder público para compor a linda obra da Estação da Luz no ano de 1901.

Cerca de 20 anos depois, entretanto, Antoine Saccoman veio a falecer e a família vendeu a fábrica e voltou para a França. A indústria passou a ser dirigida, então, por Américo Paschoalino Samarone, antigo funcionário que cresceu dentro da própria cerâmica.

Com o tempo, o poço de onde a indústria Saccoman-Frères tirava argila se tornou uma grande lagoa, a área ocupada pela fábrica foi modificada para a construção da Anchieta.  O bairro, historicamente, possui uma tradição proletária e recebeu, em grande número, imigrantes espanhóis e italianos no século XX.

Também serviu como moradia para trabalhadores de indústrias do Ipiranga, da Mooca e do ABC Paulista. Atualmente, o bairro conta com linhas de metrô e um terminal de ônibus que recebe linhas da Zona Sul da cidade e do ABC. É junto a esse terminal, também, que se inicia a primeira linha do Expresso Tiradentes.

Referências

[1][2]


  Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «REVISTA DO HISTORIADOR 145». Issuu (em inglês) 
  2. [http://www.hrimoveis-sp.com.br/2018/10/02/vila-moinho-velho-subdistrito-do-ipiranga/ Vila Moinho Velho é um bairro pertencente a subprefeitura do Ipiranga na cidade de São Paulo, distrito do Sacomã.]