Villa (balsa)

balsa ferroviária

A “Villa” é uma balsa ferroviária pertencente à Bluvia, a divisão naval da RFI (Rede Ferroviária Italiana).

Villa
Villa
Villa ancorada em Cívita Velha, em Lácio
 Itália
Proprietário RFI - Rede Ferroviária Italiana S.p.A.
Fabricante Fincantieri - Estaleiros Navais Italianos S.p.A.
Homônimo Balsa ferroviária
Construção 1984
Lançamento 1985
Viagem inaugural 1985
Porto de registro Palermo
Estado Em serviço do grupo Ferrovias do Estado Italiano
Características gerais
Classe Balsa para o transporte de comboios, autoveículos, passageiros e carga
Tonelagem 5 619 t
Comprimento 145 m
Propulsão 4 motores GMT 6 cilindros diesel,
- 12 357 cv (9 090 kW)
Velocidade 20 nós (40 km/h)
Tripulação 19
Carga 1 200 passageiros

História operativa editar

Construída em 1985 nos Estaleiros Navais de Castellammare di Stabia de Palermo, a Villa faz parte de uma classe de três gêmeas ordenadas das Ferrovias do Estado no âmbito de um projeto de potenciamento e renovação da própria frota de balsas em serviço sobre o Estreito de Messina (a conectar Sicília, por Messina, ao continente, por Vila São João, na Calábria) e na rota entre Cívita Velha (no continente, em Lácio) e Golfo Fígaros (na região insular da Sardenha). A embarcação, por ter sido projetada especialmente para o uso no Estreito, apresenta características técnicas que as permitem de atracar também nas envasaduras de Cívita Velha e Golfo Fígaros, permitindo-as de efeituar também as conexões desde e para a Sardenha.

A ponte principal da embarcação tem quatro carris para o transporte de vagões ferroviários, enquanto a ponte superior é totalmente destinada ao transporte de autoveículos; o embarque dos autoveículos é efeituado por duas rampas laterais. A Villa é dotada de quatro moteres a diesel, que as permitem de alcançar uma velocidade máxima de 20 nós, aproximadamente 40 km/h. Não é dotada de estabilizadores, por ter sido pré-disposta à montagem.

A embarcação foi utilizada prevalentemente nas conexões sobre o Estreito, com algumas ocasiões emprega sobre a rota sarda. Em 2000, foi subposta a importantes trabalhos de restruturação, durante os quais seus botes foram substituídos por botes infláveis.

Balsas gêmeas editar

Ver também editar

Ligações externas editar

  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.