Visconde de Ferreri

Visconde de Ferreri é um título nobiliárquico criado por D. Luís I de Portugal, por Decreto de 21 de Novembro e Carta de 5 de Dezembro de 1878, em favor de Adriano Augusto Brandão de Sousa Ferreri.

Corona de vizconde.svg
Visconde de Ferreri
Criação D. Luís I de Portugal
21 de Novembro de 1878
Tipo Vitalício – 1 vida
1.º Titular Adriano Augusto Brandão de Sousa Ferreri
Linhagem Ferreri
Brasão de Armas dos Barões de São Martinho de Dume e Visconde de Ferreri
retrato de Maurin.
A.M.Guilherme Ferreri, Fidalgo Cavaleiro da Casa Real, Conselheiro de Sua Majestade Fidelíssima D.Maria II, Ministro Honorário de Estado, Marinha e Ultramar e da Guerra, Deputado da Nação. Descendente dos Condes de Ferreri, sobrinho do Senhor Barão de São Martinho de Dume e pai do Senhor Visconde de Ferreri.

Filho primogénito do Tenente General Adriano Maurício de Guilherme Ferreri e de D.Maria Romana de Souza Falcão.

O seu pai Adriano Maurício Guilherme Brandão Soares de Castro Ferreri, foi Fidalgo Cavaleiro da Casa Real (Alvará de 24 Abril de 1845) ; Comendador das Ordens de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, e da militar de São Bento de Avis; Cavaleiro da Antiga e muito Nobre Ordem da Torre Espada do Valor, Lealdade e Mérito, em virtude dos actos de valor que praticou durante o memorável assédio da cidade do Porto em 1832-33, e particularmente na acção de 24 de Março de 1833, dirigindo as baterias do Fojo, Monte Captivo, e Povoa; condecorado com a Medalha de 2 campanhas da Guerra Peninsular, e com a Cruz de Ouro de Montevideu ; Grã-Cruz da distinta Ordem de Carlos III de Espanha ; Comendador da Ordem dos Santos Maurício e Lázaro de Sardenha ; Ministro de Estado honorário, cargo que exerceu por varias vezes nos ministérios da Guerra, e da Marinha e Ultramar ; serviu por muitos anos como Director da primeira Direcção da Secretaria de Estado dos Negócios da Guerra ; exerceu o cargo de Comandante da Academia Militar entre 1841 até 1851; Deputado em várias legislaturas; Tenente General do Exercito. Nasceu em Valença do Minho a 3 de Maio de 1798, e morreu em Lisboa a 14 de Março de 1860 no cargo de Ministro da Marinha e Ultramar. Havendo assentado praça em Valença do Minho a 16 de Janeiro de 1806 no regimento de Infantaria n.° 21, passou ás fileiras em 1812, e depois para a arma de artilharia onde fez a sua carreira. Casou em primeiras núpcias, a 19 de Maio de 1836, com D. Maria Romana de Sousa Falcão, que morreu em 1842.

O Tenente General Adriano Maurício era filho de Agostinho Brandão Soares de Castro e de D.Josefa Clara de Gusmão Ferreri. Neto materno do Conde Francisco Vicente Ferreri, natural de Bolonha e da sua esposa D.Josefa Furtado Paes, natural de Luzinde e sobrinho do Barão de São Martinho de Dume.

O seu filho primogénito, Adriano Augusto Brandão de Souza Ferreri, foi Fidalgo Cavaleiro da Casa Real, Diplomata em Paris e Madrid, Cavaleiro da Real da Ordem Militar de Nosso Senhor Jesus Cristo e Ilustríssimo Senhor Cavaleiro da Real e Distinguida Ordem Espanhola de Carlos III de Espanha, Governador Civil do Distrito da Guarda e Bacharel em Leis na Universidade de Coimbra, casado com a Senhora Viscondessa de Passos. O seu irmão Alfredo Brandão Cró de Castro Ferreri foi Governador de diversas províncias de Moçambique, oficial do Exército Português e membro da Real Sociedade de Geografia de Lisboa.

Do casamento com a primogénita de Manuel da Silva Passos, Beatriz de Passos Manuel, não existiu descendência.

A representação do título de Visconde de Ferreri está hoje nos Ferreri de Gusmão, Barão de São Martinho de Dume [1]

Titulares
  1. Adriano Augusto Brandão de Sousa Ferreri, 1.º Visconde de Ferreri.

Referências

  1. "Nobreza de Portugal e do Brasil", Direcção de Afonso Eduardo Martins Zúquete, Editorial Enciclopédia, 2.ª Edição, Lisboa, 1989, Volume Segundo, p. 591

2.https://archive.org/details/gri_33125012609398/page/n157/mode/2up/search/Adriano+Mauricio+Guilherme+Ferreri?q=Adriano+Mauricio+Guilherme+Ferreri