Abrir menu principal

Warriors of Virtue

filme de 1997 dirigido por Ronny Yu
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Cinema.
Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde outubro de 2018.
Warriors of Virtue
 Estados Unidos
 China

1997 •  cor •  103 min 
Direção Ronny Yu
Produção Yoram Barzilai
Lyle Howry
Chris Law
Roteiro Michael Vickerman
Hugh Kelley
Elenco Angus Macfadyen
Mario Yedidia
Marley Shelton
Chao Li Chi
Gênero ação
fantasia
aventura
Música Don Davis
Cinematografia Peter Pau
Edição David Wu
Companhia(s) produtora(s) China Film Co-Production Corporation
IJL Creations
Law Brothers Entertainment
Distribuição Estados Unidos MGM Distribution
Brasil PlayArte
Lançamento Estados Unidos 20 de julho de 2012
Brasil 27 de julho de 2012
Portugal 2 de agosto de 2012
Idioma inglês, mandarim
Orçamento US$ 35.000.000 (estimado)
Receita US$ 6.448.817[1]
Cronologia
Warriors Of Virtue: The Return Of Tao (2002)

Warriors of Virtue é um filme americano-chinês de 1997 dirigido por Ronny Yu.

SinopseEditar

Ryan Jeffers (Mario Yedidia) é um estudante do ensino médio com uma desabilidade em sua pernas que deixou ele sem participar de várias atividades na escola que ele queria fazer parte. Ele gasta a maior parte de seu tempo lendo revistas em quadrinhos e imaginando outros mundos aonde ele poderia ter grandes aventuras. Um dia, ele parou em seu restaurante favorito chamado Ming's e, depois de um curto encontro com o chefe de cozinha, Ming (Dennis Dun), que atualmente é um bom amigo de Ryan. Ele deu a Ryan um manuscrito de Tao que representa os cinco elementos que fazer sua mitologia, lendo o livro Ryan encontra o perfeito encantamento. Ryan falou que não precisa de nenhum livro de "Auto-ajuda", mas ele pegou o manuscrito.

RecepçãoEditar

Guerreiros da Virtude recebeu muitas críticas negativas dos critícos. Kale Klein, crítico do Carlsbad Current-Argus, vomitou durante as primeiras cenas.[2] Em um episódio do Siskel e Ebert, Gene Siskel votou falando mal e descreveu o Guerreiro da Virtude como "Um filme genérico feito para o mercado de ação mundial, uma mistura barata de Power Rangers e Tartarugas Ninjas." Roger Ebert também votou negativamente, no entando ele gostou do design de Eugenio Zanetti e disse na review que "Ele fez um grande trabalho para uma história estúpida." Atualmente ele está com 10% nas votações do Rotten Tomatoes.[3]

  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome bom
  2. Pragasam, Andrew. «Warriors of Virtue Review (1997)». The Spinning Image. Consultado em 21 de fevereiro de 2010 
  3. Warriors of Virtue on Rotten Tomatoes Acessado em 21 de Junho de 2010
  Este artigo sobre um filme do cinema chinês é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.