Westfaliano

O Westfaliano[1][2] (em westfaliano Westfäölsk, em baixo alemão Westfäälsch, em alemão Westfälisch) é uma variedade linguística Plattdüütsch do baixo sajón pertencente ao grupo do baixo alemão. Sua característica mais destacada é a diptongación (diptongos crescentes). Por exemplo, em westfaliano diz-se ieten ([ɪɛtn̩]) enquanto em outras línguas bajoalemanas diz-se eten ("comer")[3].

Sub-divisoesEditar

Na Europa, o westfaliano divide-se em quatro grupos dialetales:

  • dialeto de Münsterland (Münsterländer Platt), incluindo o Borbecksch Platt;
  • westfaliano oriental (Ostwestfälisch), que inclui as falas da zona de Osnabrück e Tecklenburg;
  • dialeto do Sauerland (Sauerländer Platt), falada na região homónima;
  • dialeto do oeste de Münsterland (Westmünsterländisch).

Desde um ponto de vista linguístico e histórico, também pertencem ao westfaliano os dialectos falados no nordeste dos Países Baixos (Drenthe, Twente, Achterhoek e Salland). Nos últimos anos têm evoluído mais para o neerlandés pela influência que exerce esta língua, enquanto em Alemanha os dialectos estão a ser substituídos pelo alemão devido ao envejecimiento de seus falantes.

CaracterísticasEditar

O westfaliano tem conservado muitas estruturas gramaticales e rasgos fonéticos antigos. Sua forma escrita carece de ortografia normativizada, escreve-se segundo a fonética. Não obstante, elaboraram-se ortografias para falas específicas como a de Münsterland e a de Ravensberg. O léxico do westfaliano está descrito no Westfälisches Wörterbuch ("Dicionário do Westfaliano") e no Niedersächsisches Wörterbuch ("Dicionário do baixo sajón").

ExtensãoEditar

A zona de extensão do westfaliano compreende a parte nororiental do estado de Renania do Norte-Westfalia[4], isto é, a antiga província prusiana de Westfalia, a excepção do distrito de Siegen-Wittgenstein, e parte-a sul do antigo distrito de Weser-Ems (a região ao redor de Osnabrück e a zona de Emsland, na moderna Baixa Saxônia).

Hoje em dia, o verdadeiro westfaliano é falado principalmente por pessoas maiores, idosas. Na vida quotidiana, a maioria da população de Westfalia fala uma variedade local de alemão padrão com acento local. Este acento não é tão marcado como, por exemplo, o bávaro, pois Westfalia está mais perto da região de Hannover, cuja variedade se costuma considerar próxima ao alemão moderno aceitavel.

Dialeto do Westfaliano em BrasilEditar

Atualmente, na cidade de Westfalia (Rio Grande do Sul), Brasil tem-se adoptadado uma versão do Plattdüütsch do Wesfaliano como língua co-oficial junto ao Português segunda lei N° 1302 do ano 2016, conhecido como Vestfaliano[5] ou Sapado do Pau.

ReferenciasEditar