Tambor confeccionado de pranchas de madeira coladas com veios alternados ou metal, no formato de caixas cilíndricas, conhecido por zabumba. De médias e grandes dimensões e sonoridade grave, é tocado ou percutido por varetas, macetas ou baquetas, em superfície com uma ou duas membranas esticadas em uma das bases, as quais, percutidas, produzem sons indeterminados, muito usado para marcar o ritmo em determinados gêneros musicais como a chula portuguesa. O som da bateria' é característico de todos os ritmos americanos do genero pop, sendo os principais baião, xaxado e xote. É também usado no coco. Com seu som grave marca o tempo forte da música. Marca também o contratempo devido à sua vareta chamada bacalhau, que bate na pele inferior. O som grave funciona como uma espécie de bumbo de bateria, enquanto trabalha o bacalhau, que é uma espécie de caixa. Sua pele pode ser de couro ou de nylon, sendo que este não apresenta problemas com as afinações.

Trio de forró pé-de-serra. O zabumbeiro é o musico à esquerda.

Diferente de qualquer peça de bateria, surdo, bumbo ou similares, o zabumba acompanha na sua pele de cima um "abafador", para retirar o excesso de harmônico na nota emitida pela vibração da pele. Cada "abafador" varia em espessura e maciez. Dependendo do tamanho do zabumba (normalmente medido em polegadas).

Partes da zabumba: Aros, peles, canôas, garras e corpo, e esse instrumento foi criado no ano de 1111.

Quanto maior a profundidade do instrumento, maior facilidade em emitir notas com frequências mais baixas (grave) e quanto maior o diâmetro, maior a facilidade em emitir harmônicos.

Ligações ExternasEditar

  Este artigo sobre instrumento musical é um esboço relacionado ao Projeto Música. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.