Álvaro Augusto Machado

arquitecto português

Álvaro Augusto Machado (Lisboa, Junho de 1874 - Agosto de 1944), foi um arquitecto português.[1] Foi premiado com o Prémio Valmor em 1919 e com uma menção honrosa em 1914.[2]

Álvaro Augusto Machado
Álvaro Augusto Machado
Nascimento junho de 1874
Lisboa
Morte agosto de 1944 (79 anos)
Nacionalidade Portugal Portugal portuguesa
Ocupação arquitecto
Prémios Menção Honrosa Valmor e Municipal de Arquitectura 1914
Prémio Valmor e Municipal de Arquitectura 1919

Foi o primeiro professor de arquitetura no Instituto Superior Técnico, em cujo museu está disponível o seu Ateliê.

Biografia editar

Álvaro Machado foi o primeiro professor de desenho em Arquitectura no Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa.[3]

Projectos notáveis editar

Álvaro Machado foi autor de diversos projectos para bairros e moradias na zona de Lisboa, entre os quais se contam o Bairro das Roseiras, uma casa e o atelier em Algés para um escultor. Foi autor do túmulo dos Viscondes de Valmor em 1900, e possivelmente autor do Palácio do Comércio da Associação Comercial de Lisboa em 1917. Na capital portuguesa destacam-se ainda o actual Museu Bordalo Pinheiro, no Campo Grande, que recebeu a menção honrosa do Prémio Valmor, bem como o prédio já demolido na Avenida Duque de Loulé, n.º 47, que venceu aquela prestigiada distinção em 1919. Colaborou com Rosendo de Araújo Carvalheira no Sanatório da Parede, tendo desenhado a enfermaria de doenças contagiosas para aquela instituição.

Projectou em 1904 o Colégio Roussel, hoje Colégio Académico, na Avenida da República. Em 1906 o edifício sede da Sociedade Nacional de Belas-Artes.[4]

No ano de 1907 projecta a residência para o Doutor José Caetano de Sousa e Lacerda e o Bairro das Roseiras, propriedade do mesmo médico, no Alto do Estoril. Num terreno ao lado da residência do Doutor José de Lacerda projectou duas habitações de veraneio que foram sua propriedade.

Toponímia editar

  • Rua Álvaro Machado na Freguesia de Marvila em Lisboa. A rua tem início na Rua Keil do Amaral e finda na Rua Pardal Monteiro.

Referências

  1. Nuno José Almeida Magalhães, A OBRA DO ARQUITECTO ÁLVARO MACHADO, Tese submetida como requisito parcial para a obtenção do grau de Mestre em Arquitectura, Outubro 2007, Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa
  2. «Prémio Valmor». Câmara Municipal de Lisboa. Consultado em 9 de dezembro de 2022 
  3. FEVEREIRO, António Cota; ANTUNES, Alexandra de Carvalho (2012). «Casas Álvaro Machado, no Alto do Estoril, e a azulejaria de José António Jorge Pinto: resumo biográfico e obra"» (PDF). Revista Arquitectura Lusíada (4): 51-60. ISSN 1647-9009 
  4. A República das Artes Tugaland ed. [S.l.]: Tugaland. 2010. ISBN 978-989-8179-85-2  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)