Émile Bréhier

Émile Bréhier (Bar-le-Duc, 12 de Abril de 1876Paris, 3 de Fevereiro de 1952) foi um filósofo francês, conhecido pelos seus trabalhos sobre a história da filosofia.

Émile Bréhier
Nascimento 12 de abril de 1876
Bar-le-Duc
Morte 3 de fevereiro de 1952 (75 anos)
Paris
Cidadania França
Irmão(s) Louis Bréhier
Alma mater
Ocupação filósofo, professor, historiador da filosofia
Empregador Universidade de Paris

Seguidor dos estoicos[1], Bréhier era também um seguidor de Henri Bergson e herdou sua cátedra na Sorbonne e na Academia das Ciências Morais e Políticas, em 1941. Antes disso, Bréhier ensinou na Universidade do Cairo, em 1925, e na do Rio de Janeiro, em 1936. Foi director da Revue Philosophique e da L’Encyclopédie Philosophique.

ObraEditar

  • Schelling (1912)
  • Histoire de la philosophie allemande (1921)
  • La Philosophie de Plotin
  • Plotin: Ennéades (tradução para língua francesa), 1924-1938
  • Histoire de la philosophie - I Antiquité et moyen age (three volumes), II La philosophie moderne (four volumes)
  • Histoire de la philosophie, fascicule supplémentaire: la philosophie en Orient (1948) with P. Masson-Oursel
  • Chrysippe et l'ancien stoicisme (Paris, 1951)
  • Études de philosophie antique (1955) [2]

Referências