Étienne de Courcelles

professor universitário suíço

Étienne de Courcelles (Latim: Stephanus Curcellaeus) (Genebra 2 de maio de 1586 - Amsterdã 20 de maio de 1659) foi um arminiano estudioso do grego e tradutor.[1]

Arminianismo
Jakob Arminius, Nordisk familjebok.png
Jacó Armínio

Ele começou a estudar em 1609, em Zurique, e depois tronou-se um pastor protestante francês de Amiens, tradutor de Grotius, e sucessor de Simão Episcópio no Seminário Remonstrante em Amsterdã.[2] Ele é creditado com a introdução ao cartesianismo em círculos arminianos holandeses. Courcelles era um amigo pessoal de Descartes, e traduziu Discours de la méthode e Les méteores para o latim, mas ele foi apenas superficialmente influenciado por Descartes.[3]

ObrasEditar

  • Novum Testamentum (Greek New Testament) 1658, 909 páginas.
  • Specimina philosophiae (1644) - traduções latinas de Descartes Discours de la méthode e Les méteores

Os arminianos se esforçaram sempre que podiam para conciliar os sistemas filosóficos de sua época. Isto resultou em uma filosofia eclética composta principalmente de elementos do cartesianismo moderado e do empirismo de Locke.

O arminianismo sagrou-se como ortodoxia evangélica a partir de inúmeros escritos e apologias de Armínio e de seus seguidores.

Referências

  1. Friedrich Wilhelm Bautz: Étienne de Courcelles. Em: Biographisch-Bibliographisches Kirchenlexikon (BBKL).
  2. Corinna L. Vermeulen "Strategies and Slander in the Protestant Part of the Republic of Letters: in Toon Houdt Self-presentation and social identification: the rhetoric and ... 2000
  3. Arminianism in Oxford Encyclopedia of Enlightenment OUP 2005