Abrir menu principal
800 metros
Final dos 800 m no Mundial de Daegu 2011.
Olímpico desde 1896 H / 1928 M
Desporto Atletismo
Praticado por Ambos os sexos
Campeões Olímpicos
Rio 2016
Homens David Rudisha
 Quênia
Mulheres Caster Semenya
África do Sul
Campeões Mundiais
Daegu 2011
Homens Pierre-Ambroise Bosse
 França
Mulheres Caster Semenya
África do Sul

800 metros é uma distância olímpica clássica do atletismo, disputada desde os primeiros Jogos Olímpicos realizados em Atenas 1896. Consiste em duas voltas na pista oficial de atletismo, que mede 400 metros. É considerada uma prova de meio-fundo. É uma prova que exige grande capacidade psicológica e mental para suportar e aumentar com eficiência a alta velocidade que a distância exige.

A prova tem registros de ter sido disputada desde a Antiguidade, nos Jogos Istmios, Nemeus e Panatenáicos, mas nunca fez parte dos antigos Jogos Olímpicos. Era conhecida como “Hippios” e aparentemente era a mesma distância (± 740 metros) das corridas pelos cavalos, por isso o nome de "Hippos" (cavalo).[1]

Os 800 metros fazem parte do programa olímpico desde a primeira edição da era moderna em Atenas, 1896. O primeiro campeão olímpico foi o australiano Teddy Flack.[2] Para mulheres, a prova foi disputada pela primeira vez em Amsterdã 1928. A primeira campeã olímpica foi Lina Radke da Alemanha, numa prova que acabou por ser muito polêmica. Todas as atletas que acabaram a prova mostraram tantos sinais de exaustão à chegada da meta que o Comité Olímpico Internacional decidiu banir corridas para mulheres com distâncias superiores a 200 metros. Os 800 metros femininos só voltaram aos Jogos em Roma 1960.[3]

O atual recorde mundial e olímpico da prova é do queniano David Rudisha, ao conquistar a medalha de ouro em Londres 2012 com a marca de 1m40s91; nesta final olímpica, considerada a maior prova de 800 m da história, sete dos oito atletas fizeram a sua melhor marca pessoal e vários recordes nacionais foram batidos. Ela é considerada pela Federação Internacional de Atletismo – IAAF, a prova pela qual os Jogos Olímpicos de Londres de 2012 serão lembrados no futuro.[4] Entre as mulheres, o recorde mundial – 1:53.28 – pertence à tcheca Jarmila Kratochvilova desde 26 de julho de 1983 e é o mais antigo recorde mundial existente no atletismo.[5]; o recorde olímpico, da soviética Nadiya Olizarenko – 1:53:43 – de Moscou 1980, se mantém em vigor há 35 anos.[6]

O brasileiro Joaquim Cruz foi campeão olímpico nesta mesma prova em Los Angeles 1984 e medalha de prata em Seul 1988. Cruz é o quinto atleta mais rápido nesta distância.[7] A atleta lusófona mais destacada nos 800 metros é a moçambicana Maria de Lurdes Mutola, três vezes campeã do mundo e campeã olímpica em Sydney 2000.

RecordesEditar

De acordo com a Federação Internacional de Atletismo – IAAF.[8][9]

Homens
Recorde Tempo Atleta País Data Local
  1:40.91 David Rudisha   9 agosto 2012 Londres
  1:40.91 David Rudisha   9 agosto 2012 Londres 2012
Mulheres
Recorde Tempo Atleta País Data Local
  1:53.28 Jarmila Kratochvilova   26 julho 1983 Munique
  1:53.43 Nadiya Olizarenko   27 julho 1980 Moscou 1980


Melhores marcas mundiaisEditar

As marcas abaixo são de acordo com a Federação Internacional de Atletismo – IAAF.[10][11]

HomensEditar

Posição Tempo Atleta País Data Local
1 1:40.91 David Rudisha   9 agosto 2012 Londres
2 1:41.01 David Rudisha   29 agosto 2010 Rieti
3 1:41.09 David Rudisha   22 agosto 2010 Berlim
4 1:41.11 Wilson Kipketer   24 agosto 1997 Köln
5 1:41.24 Wilson Kipketer   13 agosto 1997 Zurique
6 1:41.33 David Rudisha   10 setembro 2011 Rieti
7 1:41.51 David Rudisha   10 julho 2010 Heusden-Zolder
8 1:41.54 David Rudisha   6 julho 2012 Paris
9 1:41.73 Sebastian Coe   10 junho 1981 Florença
1:41.73 Wilson Kipketer   7 julho 1997 Estocolmo
1:41.73 Nijel Amos   9 agosto 2012 Londres

MulheresEditar

Posição Tempo Atleta País Data Local
1
1:53.28
Jarmila Kratochvilova
 
26 julho 1983
Munique
2
1:53.43
Nadezhda Olizarenko
 
27 julho 1980
Moscou
3
1:54.01
Pamela Jelimo
 
29 agosto 2008
Zurique
4
1:54.25
Caster Semenya
 
30 junho 2018
Paris
5
1:54.44
Ana Quirot
 
9 setembro 1989
Barcelona
6
1:54.60
Caster Semenya
 
20 julho 2018
Mônaco
7
1:54.68
Jarmila Kratochvilova
 
9 agosto 1983
Helsinque
8
1:54.77
Caster Semenya
 
9 setembro 2018
Ostrava
9
1:54.81
Olga Mineyeva
 
27 julho 1980
Moscou
10
1:54.82
Ana Quirot
 
24 agosto 1997
Köln

Melhores marcas olímpicasEditar

As marcas abaixo são de acordo com o Comitê Olímpico Internacional – COI.[12]

HomensEditar

Posição Tempo Atleta País Medalha Local
1 1:40.91 David Rudisha   ouro Londres 2012
2 1:41.73 Nijel Amos   prata Londres 2012
3 1:42.15 David Rudisha   ouro Rio 2016
4 1:42.53 Timothy Kitum   bronze Londres 2012
5 1:42.58 Vebjørn Rodal   ouro Atlanta 1996
6 1:42.61 Taoufik Makhloufi   prata Rio 2016
7 1:42.74 Hezekiel Sepeng   prata Atlanta 1996
8 1:42.79 Frederick Onyancha   bronze Atlanta 1996
9 1:42.82 Duane Solomon   Londres 2012
10 1:42.85 Norberto Tellez   Atlanta 1996

MulheresEditar

Posição Tempo Atleta País Medalha Local
1
1:53.43
Nadiya Olizarenko
 
ouro
Moscou 1980
2
1:54.81
Olga Mineyeva
 
prata
Moscou 1980
3
1:54.87
Pamela Jelimo
 
ouro
Pequim 2008
4
1:54.94
Tatyana Kazankina
 
ouro
Montreal 1976
5
1:55.28
Caster Semenya
 
ouro
Rio 2016
6
1:55.42
Nikolina Shtereva
 
prata
Montreal 1976
7
1:55.54
Ellen van Langen
 
ouro
Barcelona 1992
8
1:55.60
Elfi Zinn
 
bronze
Montreal 1976
9
1:55.74
Anita Weiss
 
Montreal 1976
10
1:55.99
Liliya Nurutdinova
 
prata
Barcelona 1992

* A russa Liliya Nurutdinova competiu em Barcelona 1992 pela Equipe Unificada da Comunidade dos Estados Independentes (CEI).

Marcas da lusofoniaEditar

País
Masculino
Atleta
Ano
Local
Feminino
Atleta
Ano
Local
 
1:41.77
Joaquim Cruz
1984
Colônia
1:58.27
Luciana de Paula
1994
Hechtel-Eksel
[13]
 
1:44.91
Rui Silva
2002
San Sebastian
1:58.94
Carla Sacramento
1997
Zurique
[14]
 
1:46.68
Alberto Mamba
2014
Marrakech
1:55.19
Maria Mutola
1994
Zurique
[15][16]
 
1:47.54
João Ntiyamba
1992
Bellevue
2:06.53
Liliana Silva
2006
Luso
[17]
 
1.49.94
Samuel Freire
2017
Lisboa
2:15.10
Sónia Lopes
1999
Lisboa
[18][19]:586

Referências

  1. «Histórico das Provas - Masculino». CBat. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  2. «Teddy Flack». Sportsreference. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  3. «Radke wins controversial 800m gold medal». olympic.org. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  4. «RUDISHA PRODUCES A MOMENT FOR WHICH THE GAMES WILL BE REMEMBERED». IAAF. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  5. «30 YEARS ON». IAAF. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  6. «MIDDLE/LONG - 800 METRES Olympic Games Records». IAAF. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  7. «All time best». IAAF. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  8. «MIDDLE/LONG - 800 METRES W». IAAF. Consultado em 31 de agosto de 2015 
  9. «MIDDLE/LONG - 800 METRES M». IAAF. Consultado em 31 de agosto de 2015 
  10. «All time best M». IAAF. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  11. «All time best». IAAF. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  12. «48 PAST OLYMPIC GAMES». OIC. Consultado em 24 de abril de 2013 
  13. «Recordes». CBat. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 
  14. «RECORDES DE PORTUGAL». FPA. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 
  15. «profile». IAAF. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  16. «CAA / Maroc Telecom 19èmes Championnats d'Afrique d'Atléthisme Seniors» (PDF). CAA. Consultado em 2 de setembro de 2015 
  17. «estatisticas». FAA. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  18. «Tabela de Records de Cabo Verde». FCA. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 
  19. «IAAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017 

Ligações externasEditar