Abrir menu principal

Açude Araras

(Redirecionado de Açude Paulo Sarasate)
Açude Paulo Sarasate
AcudeAraras.jpg
Estação de Tratamento de Água Poty, após a inauguração da adutora que capta água no Açude Araras, em Varjota, para abastecer Crateús (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Localização
Localização Ceará, Brasil Editar isso no Wikidata
Divisão Varjota, CE
Coordenadas 4°14'40.34"S, 40°26'27.49"W
Obras 1958-?
Data de inauguração 1958
Tipo lago, reservatório
Reservatório
Área de drenagem 3.520 km²
Vazão 9,27
Dados da albufeira
Capacidade total 1 bilhão
Capacidade útil 3.520

Açude Paulo Sarasate é um açude brasileiro no estado do Ceará.

Está construído sobre o leito do rio Acaraú, entre os municípios de Varjota, Pires Ferreira, Hidrolândia e Santa Quitéria a cerca de 315 km da cidade de Fortaleza.

Sua capacidade é de 891 milhões de metros cúbicos de água, o que o coloca como o quarto maior reservatório de água do Ceará. A bacia hidrográfica do rio Acaraú, à qual pertence o Açude Araras, cobre uma área de 3.520 km².[1]

As obras de construção foram concluídas em 1958 pelo DNOCS. Tem como finalidades a perenização e controle das cheias do rio Acaraú, a irrigação de 14.000 ha nas várzeas do mesmo rio, a piscicultura e o aproveitamento de culturas na área de montante. Sangrou pela última vez na estação chuvosa de 2011.

HistóricoEditar

Os estudos de projeto tiveram início no ano de 1920 e, após uma série de paralisações, foram concluídos no ano de 1938. Posteriormente foi projetada e construída pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas - DNOCS, com a consultoria da Cementation do Brasil S.A. - Engenharia Geral.

As obras civis foram iniciadas em 1951, como atividade de emergência e assistencial. No ano de 1953 começou-se a construção da barragem auxiliar e, em 1956, a construção da barragem principal, que foi concluída no ano de 1958.[2]

Aproveitamento das águasEditar

  • Perenização e controle das cheias do Rio Acaraú, além abastecimento d´água das cidades de Varjota, Reriutaba, Ipu, Hidrolândia e Pires Ferreira;
  • Irrigação de 14 mil hectares nas várzeas do Acaraú e no Prímetro Irrigado Araras-Norte;
  • Geração de 6 mil watts de energia, piscicultura e aproveitamento de culturas à montante.
Vista da lâmina dágua
Base de concreto com as letras do DNOCS
Pista de acesso.

Referências