Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a cidade localizada no estado do Ceará. Para bairro localizado na capital deste estado, veja Varjota (Fortaleza).

Varjota é um município brasileiro do estado do Ceará. Está localizado na Mesorregião do Noroeste Cearense e na Microrregião de Ipu. O município se estende por 179,4 km² e contava com 18 471 habitantes de acordo com a última estimativa IBGE para agosto de 2020. A densidade demográfica é de 103 habitantes por km² no território do município. Vizinha dos municípios de Reriutaba, Pires Ferreira, Hidrolândia, Cariré e Santa Quitéria, Varjota se situa a 30 km a Norte-Leste de Ipu a maior cidade nos arredores.

Igreja Matriz de Varjota
Igreja Matriz de Varjota
Símbolos
Bandeira de
Bandeira
Brasão de armas de
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Araras"
Gentílico varjotense
Localização
Localização de Varjota no Ceará
Localização de Varjota no Ceará
Mapa de Varjota
Coordenadas 4° 11' 40" S 40° 28' 36" O
País Brasil
Unidade federativa Ceará
Região metropolitana Região Metropolitana de Sobral
Municípios limítrofes Cariré (N), Pires Ferreira (S), Santa Quitéria (L) e Reriutaba (O).[1]
Distância até a capital 297 km
História
Fundação 5 de fevereiro de 1985 (35 anos)
Aniversário 5 de fevereiro
Administração
Prefeito(a) Francisca Célia Rodrigues de Sousa (PMDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 179,397 km²
População total (estimativas IBGE/2020) 18 471 hab.
Densidade 103 hab./km²
Clima Tropical Quente Semiárido
Altitude 160 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 62265-000
Indicadores
IDH (PNUD/2000[3]) 0,611 médio
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 107 639 mil
PIB per capita (IBGE/2017[4]) R$ 13 911,36 (valores correntes 2 017)
Cidades gêmeas
Outras informações
Padroeiro(a) Senhora Sant'Ana
Sítio http://www.varjota.ce.gov.br/ (Prefeitura)
http://www.camaravarjota.ce.gov.br/ (Câmara)

EtimologiaEditar

A origem da palavra Varjota vem do idioma celta, da palavra Barga que possui dois significados: o mais aceito é "pequena várzea", mas também pode indicar "terreno amplo". Portanto, a toponímea de Varjota é proveniente da configuração geomorfológica do terreno, no qual destacam-se pequenas várzeas.

Síntese HistóricaEditar

A trajetória e a cronologia oficiais acerca do município de Varjota, desde a condição de vila (século XIX) ligada ao município de Ipu até a emancipação política de Reriutaba, são descritas na página do município no site do IBGE (http://cod.ibge.gov.br/233L6 ).

O início da história do município de Varjota começou com a construção da capela de Sant’Ana, entre algumas dezenas de casas onde a população foi formando um aglomerado de casas e comércios. Nesse mesmo ano, o engenheiro chefe de serviço de campo, Dr. José Jorge de Abreu Choairy, construiu a hidroelétrica da Chesf e a maioria de rede de energia elétrica nos arredores da localidade, conforme dados colhidos de antigas famílias que povoaram as margens do vale médio do Rio Acaraú.

O surgimento da população de Varjota se deve ao Padre Macário Bezerra da paróquia do Ipu, pois, através do velho pároco ipuense, a localidade de Varjota teve sua Capela construída sobre a égide de Sant’Ana, entre os anos de 1834 a 1840. As principais famílias que habitaram a localidade foram as Bezerra Martins, Melo e Araújo, por volta de 1927 com um aglomerado de casas, onde começou a ser chamada de Vila Varjota. Em 1936, Varjota foi incorporada ao município de Santa Cruz, atualmente Reriutaba, mas só depois de 1946 passou a ser distrito de Reriutaba, ainda no governo do então Dr. Raul Barbosa.

Em 02 de dezembro de 1952, através do engenheiro do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), Luiz Barbosa de Albuquerque, começou a construção do majestoso Açude Araras, naquela época o maior do Nordeste, hoje o quarto maior. Com os rumores de que depois de construído o grande reservatório, Varjota seria totalmente submersa, o povo começou a despovoar o pequeno distrito, migrando-se para o acampamento provisório dos técnicos e funcionários localizado jusante à barragem. O desenhista Francisco Pio de Farias, auxiliar do Engenheiro Luís Saboia, acompanhou todos os trabalhos do Açude Araras, entre eles o desmatamento e as estradas de acesso ao açude e as primeiras edificações do atual acampamento.

Logo depois, o engenheiro Luís Sabóia foi transferido para a 4º SC (Sessão de Construção) na sede do distrito de Secas e Jairo, para construção do açude Quixabinha em Muriti, região do Cariri. Assim, em novembro do mesmo ano, o engenheiro Francisco Aguiar Carneiro assumiu a chefia da construção do açude Araras. O engenheiro Carneiro conclui a construção do pequeno reservatório Ararinha (hoje submerso pelas águas do Açude Arara), que foi usado como o reservatório destinado a fornecer água para abastecer a construção da barragem do açude Araras.

Finalizado a construção do Ararinha, em meados de abril de 1954, Varjota era invadida pelas águas e aos poucos abandonada totalmente. No final de 1957, o engenheiro Carneiro foi substituído pelo Engenheiro Anastácio Honório Maia, com ordem expressa do então Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, através do Diretor local do DNOCS, engenheiro José Cândido Castro Poente Pessoa, para construir os trabalhos em tempo cronometrado onde, em meados de 1958, a barragem do açude Araras foi concluída e inaugurada pelo Presidente da República e batizado como Açude Paulo Sarasate. Em 1959, o inverno não foi abundante, mas em 1960, o Açude Araras quase atingiu a capacidade total e Varjota submergiu um tragado pelas águas ficando vários dias a metros de profundidade. A partir de então houve a transferência paulatinamente da Vila Varjota para a chamada Piçarreira. A partir de 1964 se dá o desenvolvimento da cidade municípios, como também a estrada liga Varjota ao Ipu.

Desde os anos 70, o atual município de Varjota, conhecido anteriormente como Araras e Vila Varjota, então distrito de Reriutaba, já possuía os requisitos necessários para se emancipar. A ausência de forças políticas adiou o processo emancipatório que só veio a ocorrer em 1984, graças ao enfraquecimento político decorrente da disputa pelo poder entre o prefeito e o vice-prefeito de Reriutaba (Ivan do Vale Rego e João Macedo Ximenes). Esta disputa resultou na intervenção estadual no município. Depois de um longo processo na Assembleia Legislativa, no dia 21 de abril de 1984 realizou-se em todo o município de Reriutaba o plebiscito referente à emancipação política do então distrito. Compareceram quase 9.070 dos eleitores inscritos, que votaram pelo sim à emancipação. Em 5 de fevereiro de 1985, o distrito foi desmembrado de Reriutaba e elevado à categoria de município com a denominação de Varjota, pela lei estadual nº 11007.

Filhos notóriosEditar

São exemplos de alguns dos pioneiros que ajudaram no esforço de consolidação como distrito (Araras) e como município (Varjota):

  • Mailson Furtado - ator e escritor, ganhador de dois prêmios Jabuti em 2018 com seu livro À cidade, inspirado em Varjota.
  • Emiliano Ribeiro da Cunha - radialista e entusiasta do futebol local, foi o idealizador da estátua de São Cristóvão e projetou algumas ruas da cidade.
  • Raimundo Américo de Mendonça.
  • Benjamim Pinto de Macedo (Tibeija).
  • Antonio Pires Ferreira (Gentil Pires).
  • Félix Ximenes Furtado.
  • José Aureliano de Farias.
  • Pedro Rodrigues de Melo.
  • Joaquim Mendes Mesquita - um dos primeiros comerciantes da cidade.
  • Francisca Sales Mesquita (Dona Fransquinha) - Atuante líder comunitária do "Bairro da Caixa d´água".

GeografiaEditar

 
Açude Araras

Situada na porção noroeste do Estado do Ceará, no bioma caatinga, o município de Varjota é conhecido na região pelo Açude Araras, que além de ser uma atração turística, especialmente por ocasião da "sangria" de suas águas, é fonte de riqueza para as cidades e povoados situados às suas margens, graças ao pescado, à agricultura irrigada e de vazante e ao suprimento de água potável. Oficialmente, o Açude de Araras é chamado de Açude Paulo Sarasate, sendo o quarto maior açude do Ceará, com uma bacia hidráulica com capacidade para 1 bilhão de metros cúbicos. É administrado pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS). O município destaca-se na região por ter um comércio dinâmico e forte e, mais recentemente, por ser um polo de fruticultura irrigada.

Segundo estimativas do IBGE, a população estimada pelo Censo Demográfico de 2010 é de 17.593 habitantes, com predomínio de jovens na faixa etária de 10 a 14 anos. Referente ao ano de 2009, o Produto Interno Bruno (PIB) do município na agropecuária é de 19,95%, na Indústria é de 12,15% e nos Serviços é de 67,90%. Em 2000, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) tinha um valor de 0,668, ocupando a 29ª posição no ranking estadual. Em 2010, o Índice de Desenvolvimento Municipal tinha um valor de 26,97, ocupando 52ª posição no ranking estadual.

  • Área absoluta (km²): 179,4.
  • Área (% em relação ao estado): 0,12.
  • Altitude (m): 160.
  • Distrito: Varjota (sede) e Croatá (criado em 1988).
  • Acidentes geográficos: rio Acaraú, riachos da Farinha e São José.
  • Clima: quente do semiárido, com temperatura média sempre acima de 18 graus Celsius, com 7 a 9 meses de seca.
  • Temperatura média (°C): 26° a 28°.
  • Período chuvoso: fevereiro a abril.
  • Pluviometria: a média anual é de 900,6mm.
  • Relevo: Depressões Sertanejas.
  • Classe de solos predominante: luvissolo crômico (classificação Embrapa); Bruno não Cálcico, Solos Litólicos e podzólico Vermelho-Amarelo (classificação FUNCEME-IPECE).
  • Vegetação: Caatinga Arbustiva Aberta e Floresta Caducifólia Espinhosa.
  • Bacia Hidrográfica: Acaraú.
  • Distância da capital (Fortaleza) em linha reta: 229 km.
  • Distância por rodovia: 297 km.
  • Vias de acesso à capital Fortaleza: BR-020, CE-257, CE-366

Outras informações oficiais acerca da população, economia e outros temas estão disponíveis no site do IBGE, no portal dos municípios brasileiros: http://cod.ibge.gov.br/1CKM [1]

DemografiaEditar

Densidade demográfica (hab./km²): 97.07 (2010)

  • População residente total, de acordo com o último censo (2010): 17.593 (100%).
  • População Urbana: 14.416 (81.94%).
  • População Rural: 3.177 (18.06%).
  • Homens: 8.705 (49,48%).
  • Mulheres: 8.888 (50,52%).


População por sexo, segundo grupos de idade - 2010Editar

  • Homens: 8.705 (total).
  • 0 - 4 anos: 664
  • 5 - 9 anos: 830
  • 10 - 14 anos: 1.042
  • 15 - 19 anos: 956
  • 20 - 24 anos: 737
  • 25 - 29 anos: 633
  • 30 - 34 anos: 602
  • 35 - 39 anos: 525
  • 40 - 44 anos: 494
  • 45 - 49 anos: 487
  • 50 - 59 anos: 638
  • 60 - 69 anos: 516
  • 70 anos ou mais: 581


  • Mulheres: 8.888 (total).
  • 0 - 4 anos: 636
  • 5 - 9 anos: 799
  • 10 - 14 anos: 999
  • 15 - 19 anos: 944
  • 20 - 24 anos: 741
  • 25 - 29 anos: 656
  • 30 - 34 anos: 545
  • 35 - 39 anos: 569
  • 40 - 44 anos: 527
  • 45 - 49 anos: 405
  • 50 - 59 anos: 718
  • 60 - 69 anos: 656
  • 70 anos ou mais: 693


Estimativas da população varjotense por período, segundo o IBGE - 2000/2020Editar

  • 2000: 14.975 hab.
  • 2001: 16.983 hab.
  • 2002: 17.251 hab.
  • 2003: 17.557 hab.
  • 2004: 18.198 hab.
  • 2005: 18.553 hab.
  • 2006: 18.905 hab.
  • 2007: 17.087 hab.
  • 2008: 17.704 hab.
  • 2009: 17.802 hab.
  • 2010: 17.584 hab.
  • 2011: 17.670 hab.
  • 2012: 17.745 hab.
  • 2013: 18.024 hab.
  • 2014: 18.081 hab.
  • 2015: 18.136 hab.
  • 2016: 18.188 hab.
  • 2017: 18.239 hab.
  • 2018: 18.368 hab.
  • 2019: 18.420 hab.
  • 2020: 18.471 hab.


Domicílios particulares ocupados por situação - 2010Editar

  • Total: 4.887.
  • Urbana: 4.046.
  • Rural: 841.

Dados eleitoraisEditar

  • O município pertence à 65ª Zona Eleitoral.
  • Número de eleitores (2020): 16.437.

CulturaEditar

Apesar de ser um município relativamente jovem, a cultura na cidade é bastante movimentada pela ação de grupos e pessoas que atuam em diferentes áreas da cena cultural. Há, ainda, inúmeras manifestações culturais típicas da região, tais como o reisado, a vaquejada, o cordel, a cassimirada, os emboladores, além de eventos associados aos festejos religiosos.

Alguns dos grupos e pessoas com atuação em segmentos da cultura local:

  • Teatro (CIA Criando Arte, Grupo Entrando em Cena,Encena, Os Saltimbancos e Cia Mugangos).
  • Quadrilha Junina (Grupo Luar do Sertão).
  • Música (Mestre Antonio Hortencio), Companhia de Musica Entre Cordas (CEC)
  • Literatura (Mailson Furtado e Gilmara Farias).
  • Capoeira (Grupo Alforria e Raça)
  • RisoTerapia (NutriRiso- Grupo de Risoterapia).
  • Dança (Cia de Dança Dançart).

Os principais eventos culturais do município são:

  • Dia do município (5 de fevereiro).
  • Dia da padroeira Senhora Sant'Ana (26 de julho).

Símbolos MunicipaisEditar

Os símbolos municipais são as formas de representação mais expressivas da imagem das comunidades, e, consequentemente, das administrações que as dirigem. O brasão de armas, assim como a bandeira e o selo municipais, são figuras simbólicas, insígnias que representam a identidade do município, a sua evolução política, administrativa e econômica, bem como os seus costumes, tradições, arte e religião.

A BandeiraEditar

 
Imitação da Bandeira de Varjota - CE.

A Bandeira Municipal de Varjota obedece à tradição heráldica, foi criada no ano de 1986 por Evandro Leal Colaço, um ilustre desconhecido e espécie de nômade que passou por Varjota, na época de sua elevação a categoria de Município. Trabalhou como assessor na Prefeitura Municipal. Sujeito intelectual, mas de personalidade exótica. Deixou sua marca no simbolismo de Varjota. Foi embora e nunca mais se teve notícias dele.[2]

O BrasãoEditar

Um brasão de armas ou, simplesmente, brasão, na tradição europeia medieval, é um desenho especificamente criado - obedecendo às leis da heráldica - com a finalidade de identificar indivíduos, famílias, clãs, corporações, cidades, regiões e nações.

  • Primeira reformulação
 
Imitação do Brasão Municipal de Varjota - CE.

Em 2011, o Brasão passou por uma reformulação através de um projeto de lei votado na Câmara Municipal. Ele ganhou contornos especiais em tons de azul. A letra “V” ganha um estilo mais moderno na cor amarelo ouro com contornos dourados. O milho ganha uma estilização moderna, mantendo as mesmas cores. O algodão que retrata uma das primeiras riquezas do município é substituído pela uva que representa o Perímetro Irrigado Araras Norte. O Peixe que antes se assemelhava aos de água salgada, agora simboliza uma “pescada”, peixe comum do Açude Paulo Sarasate. O mesmo ganha um fundo degradê em tons azul claro e escuro para lembrar as águas cristalinas do Açude Araras. O fundo do “Milho” e da “Uva” ganha à cor bege lembrando o solo rico do município.[3]

  • Brasão atual

Em 2017, como forma de valorizar uma das fontes de economia primaria do município de Varjota, o brasão volta a ter o algodão como uma das três figuras oficiais, posto que remete ao que movia a nossa economia quando no surgimento, na origem de nossa cidade.

Art. 1º - Fica alterado o Brasão do Município de Varjota de acordo com o art.4º da lei Orgânica do Município e art. 13,§ 2º da Constituição Federal, cuja descrição da terminologia heráldica passará a ter a seguinte simbologia:

Escudo, campo em branco e azul céu, contornados de azul anil, com a letra “V” amarela em destaque, ao centro três figuras: o milho, o algodão e o peixe. O brasão ganha contornos com matizações em tons de azul; a letra “V” ganha estilo mais moderno na cor amarelo ouro com contornos dourados; o milho ganha uma estilização moderna, representando a agricultura do município, mantendo as mesmas cores; o algodão que retrata uma das primeiras fontes econômicas do município, o peixe representa a riqueza e a importância do nosso Açude Araras, o fundo do milho e do algodão ganha a cor bege, lembrando o solo rico do município.[4]

Hino MunicipalEditar

A letra deste Hino é um verdadeiro poema de exaltação ao município de Varjota. Ela fala da nossa origem, da nossa riqueza, da beleza natural da Cidade, da exuberância de suas águas, do heroísmo do seu povo trazendo uma mensagem de otimismo e esperança para o futuro. Foi executado pela primeira vez no dia 1.º de Março de 1997 na Câmara Municipal de Varjota, quando na ocasião foi apresentado oficialmente.

AutoresEditar

  • Francisco Dos Santos Gomes Gonçalves é o autor da letra do "Hino de Varjota".
  • Francisco Walney Feitosa é o autor dos arranjos harmônicos.
  • Antônio Martins Rodrigues (Bimartins) é o autor da adaptação e do arranjo musical para canto.

LetraEditar

Molhando o solo ele vem descendo a serra, Logo no centro o rio Acaraú. Represando suas águas numa barragem, Enriquecendo um pedaço do Ipú.

E a represa que esplende a beleza, Paulo Sarasate, Juscelino batizou. Do Serrote Araras hoje a gruta. Por muito tempo Varjotense proclamou.

E as águas que inundaram a planície, Hoje a riqueza do homem pescador. A placidez de toda a região, Pequena Várzea do nosso sertão.

Do DNOCS a grande engenharia Leva alegria ao teu interior, E o canal que molha a terra seca Floresce o campo e coração do agricultor.

E o peixe a maior fonte de renda, Já é frequente em todo o Brasil. Com as paisagens do Açude Araras, és linda cidade varonil.

O homem brado lutando no progresso Varjota cresce e se emancipou. E a juventude que espelha o teu sucesso Sente no peito alegria e mais amor.

Quando chega a data dos festejos, A alegria invade os corações, Sant'Ana a nossa Padroeira É a mensagem atraindo as multidões.

Um filho teu por ventura está ausente ao berço mãe, Ele dispõem-se à voltar. Varjota és linda cidade do Brasil, De águas belas do sertão do Ceará.


PolíticaEditar

Esta é a sequência cronológica dos políticos que já ocuparam cargo de prefeito do município de Varjota, desde sua emancipação em 1985:

  • 1. Antonio Pires Ferreira (Gentil Pires) - 1º prefeito PMDB;
  • 2. Gentil de Sousa Magalhães - 1º mandato PSD;
  • 3. Francisco de Assis Magalhães Ramos - PSDB;
  • 4. Antonio Pires Ferreira (Gentil Pires) - 2º mandato PMDB;
  • 5. Moacir Farias Martins - 7 meses PSDB;
  • 6. Elezion Camelo de Souza - 11 dias PMDB;
  • 7. Gentil de Sousa Magalhães - 2º mandato PPS;
  • 8. Gentil de Sousa Magalhães - 3º mandato PPS;
  • 9. Rosa Cândida de Oliveira Ximenes - 1º mandato PMDB;
  • 10. Rosa Cândida de Oliveira Ximenes - 2º mandato PMDB;
  • 11. Francisca Célia Rodrigues de Sousa - 1° mandato PMDB (atual).

Formação AdministrativaEditar

  • Distrito criado com a denominação de Varjota, por ato, de 18-11-1896, subordinado ao município de Ipu.
  • Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de Varjota, figura no município de Ipu, assim permanecendo em divisão territorial datada de 1933.
  • Pela lei nº 1540, de 03-05-1935, transfere o distrito de Varjota do município de Ipu para o de Santa Cruz.
  • Em divisões territoriais datadas de 31-12-1936 e 31-12-1937, o distrito de Varjota figura no município de Santa Cruz.
  • Pelo decreto-lei estadual nº 1114, de 30-12-1943, o município de Santa Cruz passou a denominar-se Reriutaba.
  • Em divisão territorial datada de 1-07-1950, o distrito de Varjota figura no município de Reriutaba ex-Santa Cruz.
  • Pela lei estadual nº 1153, de 22-11-1951, o município de Reriutaba, passou a denominar-se Santa Cruz do Norte.
  • Em divisão territorial datada de 1-07-1955, o distrito de Varjota figura no município de Santa Cruz do Norte ex-Reriutaba.
  • Pela lei nº 3516, de 22-12-1956, o município de Santa Cruz do Norte volta denominar-se Reriutaba.
  • Em divisão territorial datada de 1-07-1960, o distrito de Varjota figura no município de Reriutaba ex-Santa Cruz do Norte, assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-07-1983.
  • Elevado à categoria de município com a denominação de Varjota, pela lei estadual nº 11007, de 05-02-1985, desmembrado de Reriutaba. Sede no antigo distrito de Varjota. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1986. Em divisão territorial datada de 18-08-1988, o município é constituído do distrito sede. Pela lei municipal nº 43, de 1988, é criado o distrito de Croatá e anexado ao município de Varjota. Em divisão territorial datada de 17-1-1960, o município é constituído de 2 distritos: Varjota e Croata. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Transferências distritaisEditar

  • Pela lei nº 1540, de 03-05-1935, transfere o distrito de Varjota do município de Ipu para o de Santa Cruz.
  • Pelo decreto-lei estadual nº 1114, de 30-12-1943, transfere o distrito de Varjota do município de Santa Cruz para o Reriutaba.
  • Pela lei estadual nº 1153, de 22-11-1951, transfere o distrito de Varjota do município de Reriutaba ex-Santa Cruz do Norte.
  • Pela lei nº 3516, de 28-12-1956, transfere o distrito de Varjota do município de Santa Cruz do Norte para o de Reriutaba.

Infraestrutura e Aspectos SociaisEditar

Território e AmbienteEditar

 
Açude Araras (Paulo Sarasate), localizado em Varjota - CE.

A maior concentração populacional encontra-se na zona urbana. A sede do município dispõe de abastecimento de água, fornecimento de energia elétrica, serviço telefônico, internet banda larga, agência de correios, serviço bancário, hospital, hotéis e ensino de 1° e 2° graus. O açude Araras, considerado o 4º maior reservatório de água doce do Estado do Ceará, marca a paisagem do município. Em épocas de chuvas abundantes, as águas transbordam, atraindo turistas de toda região.

O município apresenta 25.5% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 97.9% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 5.5% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio). Quando comparado com os outros municípios do estado, fica na posição 55 de 184, 8 de 184 e 63 de 184, respectivamente. Já quando comparado a outras cidades do Brasil, sua posição é 3327 de 5570, 412 de 5570 e 3388 de 5570, respectivamente.

  • Área da unidade territorial [2019]: 179,397 km².
  • Esgotamento sanitário adequado [2010]: 25,5 %.
  • Arborização de vias públicas [2010]: 97,9 %.
  • Urbanização de vias públicas [2010]: 5,5 %.
  • Bioma [2019]: Caatinga.

Trabalho e RendimentoEditar

Em 2018, o salário médio mensal era de 1.3 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 10.5%. Na comparação com os outros municípios do estado, ocupava as posições 169 de 184 e 47 de 184, respectivamente. Já na comparação com cidades do país todo, ficava na posição 5482 de 5570 e 3299 de 5570, respectivamente. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 52.3% da população nessas condições, o que o colocava na posição 116 de 184 dentre as cidades do estado e na posição 939 de 5570 dentre as cidades do Brasil.

  • Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2018] : 1,3 salários mínimos.
  • Pessoal ocupado [2018] : 1.924 pessoas.
  • População ocupada [2018]: 10,5 %.
  • Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010] : 52,3 %.

EconomiaEditar

O PIB per capita do município em 2017 era de 13.911,36 R$. O percentual das receitas oriundas de fontes externas em 2015, foi de 94,5 %. Em 2010, o município de Varjota apresentou o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) em 0,611.

  • Total de receitas realizadas [2017]: 3.018,72 R$ (×1000).
  • Total de despesas empenhadas [2017]: 46.445,53 R$ (×1000).

SaúdeEditar

A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 11.81 para 1.000 nascidos vivos. As internações devido a diarreias são de 0.4 para cada 1.000 habitantes. Comparado com todos os municípios do estado, fica nas posições 101 de 184 e 143 de 184, respectivamente. Quando comparado a cidades do Brasil todo, essas posições são de 2662 de 5570 e 3606 de 5570, respectivamente.

  • Mortalidade Infantil [2017]: 11,81 óbitos por mil nascidos vivos.
  • Internações por diarreia [2016]: 0,4 internações por mil habitantes.
  • Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]: 7 estabelecimentos.

EducaçãoEditar

Em 2017, os alunos dos anos inicias da rede pública da cidade de Varjota tiveram nota média de 7.1 no IDEB. Para os alunos dos anos finais, essa nota foi de 4.9. Na comparação com cidades do mesmo estado, a nota dos alunos dos anos iniciais colocava esta cidade na posição 27 de 184. Considerando a nota dos alunos dos anos finais, a posição passava a 76 de 184. A taxa de escolarização (para pessoas de 6 a 14 anos) foi de 96.6% em 2010. Isso posicionava o município na posição 142 de 184 dentre as cidades do estado e na posição 4099 de 5570 dentre as cidades do Brasil.

  • Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]: 96,6 %.
  • IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental (Rede pública) [2017]: 7,1.
  • IDEB – Anos finais do ensino fundamental (Rede pública) [2017]: 4,9.
  • Matrículas no ensino fundamental [2018]: 2.489 matrículas.
  • Matrículas no ensino médio [2018]: 780 matrículas.
  • Docentes no ensino fundamental [2018]: 178 docentes.
  • Docentes no ensino médio [2018]: 40 docentes.
  • Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2018]: 21 escolas.
  • Número de estabelecimentos de ensino médio [2018]: 1 escola.

ReligiãoEditar

 
Santa Ana, padroeira de Varjota. Fonte: Wikimedia
 
Igreja Matriz de Senhora Sant'Ana, localizada no Centro da cidade.

Em virtude de ter sua gênese alicerçada em torno de uma capela erigida em homenagem à Sant'Ana, a maior parte da população de Varjota pertence à Igreja Católica Apostólica Romana. No censo de 2010, 87,9% da população declarou-se como católica; também há um crescente número de evangélicos no município, no mesmo censo representavam 35% da população. Varjota também tem uma minoria de habitantes pertencentes à religião espírita, o que representa 6% da população segundo o mesmo censo[5]. No centro do município, há a Igreja Matriz de Varjota dedicada à Senhora Sant'Ana; a cidade também possui a Igreja Assembleia de Deus (Templo Central), a Igreja do Evangelho Pleno, dentre outras igrejas e grupos religiosos como os Testemunhas de Jeová. Todos os anos é celebrado na cidade o espetáculo da Paixão de Cristo.[6][7]

População residente por religião - censo IBGE (2010)Editar

  • Católica Apostólica Romama: 14.745
  • Evangélica: 2.032
  • Espírita: 6

SubdivisãoEditar

O município possui 2 distritos: Varjota (sede) e Croatá dos Martins (criado em 1988). Atualmente, a sede do município está dividida em 7 bairros. São eles:

 
Trecho da Avenida Presidente Castelo Branco - Varjota - CE.
  • Ararinha.
  • Acampamento.
  • Balneário.
  • Caixa D'água.
  • Centro.
  • Empréstimos.
  • Pedreiras.

A denominação dos bairros evidencia a influência das obras e do DNOCS na criação da cidade, pois estes recebem os nomes de acordo com sua funcionalidade à época da construção do açude Araras, sendo por isso, denominados de:

  • Ararinha: diminutivo de arara (o açude), nome popular de um açude menor construído para abastecer de água as obras da barragem do açude Araras (Paulo Sarasate);
  • Acampamento do DNOCS ou simplesmente Acampamento: onde se instalavam os trabalhadores recrutados para as obras;
  • Balneário: devido ao ponto de banho de propriedade da Gentil Pires nas margens do açude Araras;
  • Caixa D’agua: por conta da grande caixa de abastecimento de água da comunidade;
  • Centro: o bairro onde se encontra o centro comercial da cidade tem por nome oficial Centro, porém, usualmente é chamado pelos moradores mais antigos de Piçarreira, pois deste local era extraída a piçarra, que corresponde a uma espécie de rocha fragmentada em grãos arredondados e muito utilizados na construção de estradas e barragens, a exemplo do Açude Araras;
  • Empréstimos: local onde eram guardados os materiais para empréstimo na construção e também devido o barro que de lá foi extraído durante as obras do açude;
  • Pedreiras: local onde se retiravam as pedras utilizadas na construção da barragem.

Varjota possui diversas localidades situadas na zona rural do município e algumas situadas às margens do açude Araras, a exemplo das comunidades de Anselmo, Angelim, Serrote Carrapicho, Jenipapo, Olho D'água dos Melos e Jatobá (na lista abaixo não estão todas as localidades do município):

  • Angelim
  • Anselmo
  • Araras Velho
  • Arrodeador
  • Cajazeiras
  • Capoeiras
  • Carnaúba
  • Contendas
  • Grosso
  • Ipueiras
  • Jatobá
  • Jenipapeiro
  • Jenipapo
  • Lagoa de Dentro
  • Lagoa do Poço
  • Olho D'água dos Melos
  • Olho D'água dos Rodrigues
  • Olho D'água dos Trajanos
  • Pedra Lavrada
  • Pitombeiras
  • Serrote Carrapicho
  • Transval
  • Várzea da Palha
  • Vila Naiara

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 23 de setembro de 2009. Arquivado do original em 1 de agosto de 2012 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  5. «População Varjota -CE» 
  6. http://www.nielexbe.com.br/portfolio/eventos-em-geral/237530-paixaodecristo18  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  7. http://www.varjota.ce.gov.br/v4/index.php/cultura-turismo-e-tecnologia/198-cidade-teatro-em-varjota-ganha-vida-e-movimento-e-apresenta-o-28-espetaculo-da-paixao-de-cristo.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)

Ligações externasEditar