Abrir menu principal

A Mulher de Todos

filme de 1969 dirigido por Rogério Sganzerla
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2011). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


A mulher de todos
 Brasil
1969 •  P&B •  93 min 
Direção Rogério Sganzerla
Roteiro Rogério Sganzerla
Elenco Helena Ignez
Jô Soares
Stênio Garcia
Paulo Villaça
Antonio Pitanga
Género comédia
Idioma português

A mulher de todos é um filme brasileiro de 1969, do gênero comédia, dirigido por Rogério Sganzerla e com roteiro baseado em história de Egídio Eccio. É o segundo longa-metragem do diretor. O filme homenageia a chanchada e os primitivos pastelões estadunidenses. Em novembro de 2015 o filme entrou na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.[1]

Índice

SinopseEditar

Ângela Carne e Osso é uma mulher insubmissa e irascível, ou ninfomaníaca, casada com Doktor Plirtz, que faz dos homens gato e sapato.

ElencoEditar

  A Wikipédia tem o


Principais prêmios e indicaçõesEditar

Festival de Brasília 1969

  • Venceu nas categorias de melhor atriz (Helena Ignez) e melhor montagem.

Referências

  1. André Dib (27 de novembro de 2015). «Abraccine organiza ranking dos 100 melhores filmes brasileiros». Abraccine. abraccine.org. Consultado em 26 de outubro de 2016 
  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.