Abrir menu principal

Abrahão de Moraes (Itapecerica da Serra, 17 de novembro de 1917São Paulo, 11 de dezembro de 1970) foi um professor universitário brasileiro.[1]

Foi diretor do Instituto Astronômico e Geofísico (atualmente Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo), chefe do Departamento de Física e professor do Instituto de Física, do Instituto de Matemática e Estatística e da Escola Politécnica dessa mesma universidade.

Além disso, representou o Brasil no comitê técnico da Comissão do Espaço Cósmico da Organização das Nações Unidas e presidiu o Grupo de Organização da Comissão Nacional de Atividades Espaciais (hoje Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Foi membro titular da Academia Brasileira de Ciências. Em vida recebeu diversas homenagens por sua atuação pelo desenvolvimento da Astronomia e das Ciências Espaciais no Brasil: as Palmes Académiques da França, o diploma da National Science Foundation dos Estados Unidos e a Ordem do Mérito Aeronáutico do Brasil. Sua memória foi homenageada pela comunidade astronômica internacional que deu o seu nome a uma cratera de impacto na Lua: A cratera De Moraes, (Latitude 49.5° N, Longitude 143.2° E) com 53 km de diâmetro.[1]

Referências

  1. a b «Abrahão de Moraes». pion.sbfisica.org.br. Consultado em 28 de julho de 2010 [ligação inativa]

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um astrônomo/astrónomo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.